conecte-se conosco



Política MT

Wellington recebe apoio da população e políticos da região Oeste

Publicado

em

Foto: Edson Rodrigues
Em visita a sete municípios da região Oeste, nesta sexta-feira (21), o candidato ao Governo do Estado, Wellington Fagundes (PR), recebeu apoio de prefeitos, vereadores e da população durante reuniões políticas e carreatas. A ‘Onda Verde’ passou por Vila Bela da Santíssima Trindade, Pontes e Lacerda, Mirassol D´Oeste, Curvelândia, Lambari D´Oeste, Rio Branco e Salto do Céu.

De acordo com o vice-prefeito de Vila Bela da Santíssima Trindade, André Bringsken (MDB), Wellington Fagundes é o candidato que reúne as melhores condições de governar o Estado. “Tem muito serviço prestado em todo Mato Grosso. É municipalista, por isso conclamo toda a classe política a somar com esse projeto. O interior sempre ficou abandonado. Precisamos de um governador que olhe para nós, que tenha o interesse de que Mato Grosso desenvolva por inteiro”, afirmou.

Alcino Barcelos (PRB), prefeito de Pontes e Lacerda, lembrou o crescimento de Wellington Fagundes nas pesquisas de intenção de voto. “Nossa região disputa com o Araguaia o título de Vale dos Esquecidos, então, é importante a eleição do Wellington para tratar as pessoas como elas merecem, com respeito, carinho, dignidade e oportunidade”, avaliou.

Wellington também recebeu o apoio do prefeito de Salto do Céu, Wemerson Prata (PP) e do presidente da Câmara do município, Noé Monteiro de Bastos (PSD). “Ele defende os municípios, ampara as demandas dos prefeitos. É um importante parceiro da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM). Nesse momento, Mato Grosso precisa de um governador que olhe pelos municípios”, comentou Prata.

Morador de Pontes e Lacera, Sebastião Cordeiro ressalta o olhar sensível de Wellington. “Ele cuida das pessoas mais carentes. Como governador vai auxiliar os lares das crianças, dos idosos e das pessoas que mais precisam. Vai ser bom para a população”.

Em retribuição a todo esse carinho, o republicano destacou que as propostas de mudança para Mato Grosso incluem a participação dos municípios e o cuidado com as pessoas. Além disto, Wellington reforçou o compromisso de descentralizar e regularizar os repasses na saúde; promover regularização fundiária; fomentar a agricultura familiar e ampliar os investimentos em infraestrutura.

“Vamos ter um governo simples, com o pé no chão, com a participação da população e das entidades. Quero que o trabalho social seja realizado em conjunto com as igrejas, com as entidades filantrópicas”.

Em Vila Bela da Santíssima Trindade e Pontes e Lacerda, municípios que fazem divisa com a Bolívia, Wellington falou das propostas para a área de segurança pública. Entre algumas está a integração das forças policiais, fortalecendo a estrutura militar do Estado e agregando instituições federais como a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Exército Brasileiro. O candidato tem ainda um projeto de trabalhar em parceria com o Exército nas regiões de fronteira para abrir oportunidades de qualificação e trabalho para jovens.

AGENDA – Até o final do dia de hoje (22), o candidato, que lidera a maior frente de oposição ao atual governo, visita ainda as cidades de Jauru, Figueirópolis, Indiavaí, Araputanga e São José dos Quatro Marcos. A ‘Força da União’ é composta por dez partidos (PR, PMN, PROS, PC DO B, PODEMOS, PP, PT, PV, PRB e PTB) e tem Sirlei Theis como candidata à vice-governadora, além de Adilton Sachetti e Maria Lúcia Cavalli como candidatos ao Senado Federal.

Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Política MT

Lúdio Cabral recomenda ao governador quarentena obrigatória em todo o estado

Publicado

em

O deputado estadual e médico sanitarista Lúdio Cabral (PT) enviou, na quinta-feira (21), um ofício ao governador Mauro Mendes (DEM) requerendo que sejam decretadas as medidas de restrição de circulação de pessoas e aglomerações previstas na classificação de risco muito alto do Decreto Governamental 522/2020, com quarentena em todo o território estadual e fechamento de atividades não essenciais.

“Se não forem adotadas quarentena rigorosa por no mínimo duas semanas, o que está acontecendo hoje no Amazonas pode acontecer em Mato Grosso em poucas semanas”, alertou Lúdio. Ele destacou que o número de casos novos e de óbitos por Covid-19 em Mato Grosso está em crescimento acelerado e chegou a uma média móvel (de 7 dias) de 1.374 casos novos e 21 óbitos na quarta-feira (20). A taxa de contágio também está em crescimento e alcançou o índice de 1,25, o que significa que cada 100 pessoas transmitem a doença para outras 125.

No documento, Lúdio apresentou a projeção de que o sistema de saúde de Mato Grosso entrará em colapso no início de fevereiro. “O crescimento observado na taxa de ocupação de leitos de UTI adultos nos últimos 14 dias, de 56,1% no dia 06/01/2021 para 73,2% no dia 20/01/2021 (crescimento de 29,2% em 14 dias), o que aponta para ocupação total desses leitos até o dia 07/02/2021”, disse.

Os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica já estão esgotados. “Considerando o crescimento observado na taxa de ocupação de leitos de UTI pediátricos nos últimos 14 dias, de 46,7% no dia 06/01/2021 para 100,0% no dia 20/01/2021 (crescimento de 114,1% em 14 dias); ou seja, já não há mais leitos de UTI disponíveis no SUS para crianças com covid-19 grave em Mato Grosso”, observou.

Lúdio citou também a existência no Brasil de variantes do vírus mais contagiosas, que podem já estar circulando em Mato Grosso, e a “impossibilidade atual de implementação adequada do Plano Estadual de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, que decorre da insuficiência de imunobiológicos (vacinas) sequer para alcançar cobertura efetiva nos grupos prioritários da fase 1, e a absoluta ausência de perspectivas para acesso a um quantitativo adequado de imunizantes”.

Desde março de 2020, Lúdio Cabral vem monitorando a evolução da pandemia em Mato Grosso e fazendo projeções da tendência da curva epidêmica. Para garantir a adesão da população à quarentena, ele recomendou que o governo promova campanha de divulgação para orientar a população sobre a necessidade dessas medidas e de restringir a circulação.

O deputado recomendou ainda que o governo mude a forma de calcular a Taxa de Crescimento da Contaminação, passando a calcular a média móvel de 14 dias do número de casos novos notificados no dia da divulgação do boletim epidemiológico e a mesma média móvel de 14 dias antes. Esse é o conceito adotado pelas autoridades sanitárias e pelo consórcio dos veículos de imprensa que monitoram a pandemia e traz um panorama mais fiel da realidade.

“O indicador adotado pelo governo estadual, ao considerar a evolução do número de casos acumulados, não consegue expressar de forma adequada a velocidade de crescimento no número de casos de covid-19 e de expansão da epidemia”, explicou Lúdio.

 

 

Da Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana