conecte-se conosco



Várzea Grande

Várzea Grande cataloga áreas de riscos para nortear o Plano Diretor

Publicado

em

A prefeitura Municipal de Várzea Grande, por meio das Pastas do Meio Ambiente e Defesa Social, iniciou a atualização do mapeamento anual das áreas de riscos, cuja etapa inicial será de catalogação de dados. O mapeamento tem caráter preventivo e vai subsidiar o Plano Diretor Municipal. O objetivo também é o de orientar os moradores sobre os perigos de viver em locais apontados como de risco, principalmente durante período chuvoso e de locais que não poderão mais ser habitados em função do risco de desastre natural. A Ação tem parceria do Serviço Geológico do Brasil – CPRM- que  é uma empresa pública, vinculada ao Ministério de Minas e Energia.
“O município de Várzea Grande possui mapeamento das áreas de riscos, porém é necessário que todas sejam catalogadas, principalmente as propícias para alagamentos ou outros agravantes naturais, mas ainda assim vem ao longo dos anos monitorando córregos como o do Traíra (localizada na região do Jardim Paula I) e Lagoa do Jacaré (no Parque do Lago),  e de encostas de rios e lagos, localizados em áreas urbanas e rurais, principalmente nos períodos de chuvas”, explicou a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, Helen Farias.

Nesta primeira etapa, explica a secretária que será feito a catalogação de todas as áreas consideradas de risco, incluindo prédios e residências em situação de perigo. “Vamos também avaliar o mapeamento de áreas de riscos já existentes para saber se houve ou não alguma mudança ou agravante, bem como a constatação e reparação de possíveis danos.Várzea Grande precisa avançar,  desenvolver, pois o  Plano Diretor é o instrumento básico da política de desenvolvimento do Município e integra o processo de planejamento municipal, visando sua ocupação urbana e rural”, disse ela explicando que a ação visa acima de tudo a  garantia da sustentabilidade municipal, entendida como o desenvolvimento local equilibrado nas dimensões sociais, econômica e ambiental, visando à melhoria contínua da qualidade de vida das gerações presentes e futuras.

“Com esses dados iremos dar mais agilidade aos projetos realizados pelas pastas, principalmente a de Desenvolvimento Urbano, Econômico e Turismo e ao mesmo tempo vamos ampliar ainda mais a execução de ações voltados para o desenvolvimento socioeconômico.  Além do monitoramento das áreas, a Defesa Civil Municipal também realiza ações educativas durante o processo de levantamento das informações, orientando as famílias sobre os perigos e a forma de agir”,explicou Helen

O coordenador de fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente, Epson Morbeck disse que os técnicos já percorreram várias regiões dentre elas o Parque do Lago, Engordador, Jardim Paula I, e nas regiões que compreende córregos e lagoas. “Os trabalhos devem ser concluídos em 10 dias, e a partir da conclusão de todo o estudo será possível executar projetos de urbanização, bem como preservação ambiental. Depois do mapeamento teremos em mãos toda a avaliação que o sistema de gerenciamento de áreas de risco implica e em seus diferentes níveis, e dessa forma estaremos adotando medidas preventivas e também corretivas”.

Já o secretário de Defesa Social e Comandante da Guarda Municipal, Evandro Homero Dias, disse que o mapeamento das áreas de risco possibilitará a definição de critérios que deverão ser aplicados pela equipe da Defesa Civil em situações decorrentes de chuvas ou outras intempéries. “A catalogação dos dados das áreas de riscos será instrumento de ação que iremos adotar em casos de alagamentos de córregos e lagoas, e ainda uma forma de tomarmos medidas preventivas, por meio de acompanhamento das previsões meteorológicas. Também irá garantir a tomada de medidas e ações por parte do poder público quanto à proibição da ocupação de áreas de encostas e as que garantem a preservação ambiental”, concluiu o secretário.

Fonte: Secom-VG

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Várzea Grande

Várzea Grande entrega kits merenda escolar

Publicado

em

 

Seguindo determinação da prefeita Lucimar Sacre de Campos e do Comitê de Acompanhamento do Novo Coronavírus – COVID 19, Várzea Grande completou nesta sexta-feira, 27 de novembro, a entrega do quinto lote de Kits Merenda Escolar para os alunos da Rede Pública que estão inscritos nos programas sociais do Governo Federal. Essas cinco etapas somaram 62.500 mil entregas que são realizadas pela Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer.
A distribuição dos produtos está sendo realizada desde o início da suspensão das atividades presenciais nas unidades escolares. Com a entrega deste lote a secretaria atingiu a marca de mais de 60 mil kits ofertados aos estudantes e seus familiares.
Como explica o titular da pasta, Sílvio Fidelis, o objetivo da ação foi o de manter o alto valor nutricional das crianças e adolescentes que frequentam a rede pública, durante todo esse período da pandemia, além de reforçar o ensino pedagógico através do estudo a distância.
“A nossa intenção foi o de garantir aos estudantes acesso à alimentação balanceada e adequada durante o ano letivo, ainda que estivessem em casa. Muitos alunos dependem da alimentação que é ofertada nas unidades de ensino público de Várzea Grande, e com essa ação, estamos fazendo nossa parte. Este foi mais um compromisso desta gestão no fortalecimento da Educação Pública de qualidade”, destacou o secretário.
Fidelis disse ainda que a secretaria de Educação publicou em Diário Oficial dos Municípios, Nota Técnica com orientações quanto à distribuição dos kits, que é de responsabilidade das Unidades Escolares, que fazem ainda a programação de distribuição, por meio de comunicado aos responsáveis, para não gerar tumulto ou filas Toda a distribuição deve ser registrada conforme protocolo entregue as unidades, no preenchimento de formulário, contendo o nome da unidade escolar, nome do aluno, nº do NIS (Número de Inscrição Social), ano, turno e assinatura por extenso dos pais ou responsáveis.
A Nutricionista e Coordenadora de Alimentação Escolar, Mônica Aparecida Gonçalves, disse que as cestas são confeccionadas com base em orientação nutricional e, as quantidades dos produtos são para 30 dias, conforme o planejamento do cardápio oferecido nas escolas. Os kits são distribuídos para alunos das unidades escolares, além dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), e são para os estudantes de baixa renda e cadastrados no programa Bolsa Família.
O kit é composto por produtos básicos para alimentação, como arroz, feijão, macarrão, óleo, açúcar, farinha de mandioca, leite e biscoito. No caso dos alunos dos Centros Municipais de Educação Infantil, as antigas creches terão um complemento de 1 kg de carne (bovino ou suíno) ou frango.
O presidente do Conselho de Educação, Adão Eugênio da Silva acompanhou todo o processo de confecção e distribuição dos kits de alimentação dos cinco lotes, e disse que a Administração Municipal cumpriu com o compromisso em ofertar a merenda escolar aos alunos da Rede Pública Municipal, apesar dos contratempos ocorridos durante esse ano, por conta do coronavírus, e da suspensão das aulas presenciais.
“Sabemos que muitos alunos têm na merenda escolar uma refeição principal, por isso é gratificante ver que a Secretaria Municipal de Educação de Várzea Grande, conseguiu suprir essa necessidade, mantendo em dia essa tão importante alimentação. Todo o processo foi realizado de forma eficaz e transparente”, atestou o presidente.
A subsecretária Benedita Ponce esteve na unidade anexa da Secretaria de Educação para acompanhar in loco a separação dos kits alimentação e o carregamento dos produtos que já começam a ser destruídos nas unidades escolares a partir de amanhã.
As primeiras entregas foram nas escolas Júlio Domingos de Campos e Abdala José de Almeida, com maior número de crianças atendidas. As demais entregas serão feitas nas demais unidades escolares, seguindo um cronograma definido pela coordenadoria de alimentação escolar.
Benedita Ponce anunciou que neste último lote – que compreende 12.700 kits alimentação – os estudantes irão receber além dos produtos alimentícios um panetone, que simboliza o período natalino. “2020 foi um ano atípico e os estudantes tiveram mudanças significativas, por isso queremos que eles se sintam abraçados por todos nós, na esperança de que o ano que vem possamos estar todos juntos novamente, e em um ambiente mais acolhedor e no convívio com os colegas e professores”, pontuou.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana