conecte-se conosco



Várzea Grande

UNIVAG recebe pelo sétimo ano consecutivo Selo Instituição Socialmente Responsável 2020

Publicado

em

O UNIVAG – Centro Universitário de Várzea Grande recebe selo de Instituição socialmente responsável pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) pelo sétimo ano consecutivo. Esta foi a 16ª edição da Campanha da Responsabilidade Social do Ensino Superior Particular, elaborada pela ABMES.

A certificação tem como objetivo mostrar à sociedade que a instituição promove ações com foco no bem-estar social e no desenvolvimento sustentável da comunidade. O selo concedido certifica que a instituição é comprometida com a sociedade.

A responsabilidade social sempre foi um foco do UNIVAG. Para o reitor, Doutor Drauzio Medeiros, a conquista do Selo é fruto do bom desenvolvimento da missão da instituição.

“Nossa missão é formar profissionais preparados para o mercado de trabalho e acima de tudo, profissionais cidadãos”, ressaltou.

Anualmente, a instituição realiza o UNIVAG Solidário, um dia com diversas ações onde são oferecidos gratuitamente à população atendimentos de saúde, educação, orientação jurídica, cidadania, empreendedorismo, cultura, além de reunir diversas instituições parceiras.

No entanto, este ano, devido à pandemia da Covid-19, a ABMES – Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior incentivou que as instituições continuassem realizando as ações de responsabilidade social com adaptações para atender as recomendações de biossegurança das autoridades locais.

Cotidianamente os cursos do UNIVAG oferecem ações voltadas à comunidade. Este ano mesmo sendo atípico, a Clínica Integrada do UNIVAG continuou sendo um canal de cidadania e cuidado com a comunidade, realizando mais de 20.000 atendimentos.

Entre alguns serviços prestados estão exames laboratoriais, ginecologia, ortopedia, endocrinologia, pediatria, odontologia, serviço social, neurologia, psicologia, teste da orelhinha, entre outras especialidades.

Sempre pensando no bem-estar da comunidade, o UNIVAG trabalha com qualidade e, nesse momento delicado em meio a uma pandemia, mais uma vez se empenhou para continuar prestando atendimentos com segurança.

 “Nós, da Clínica Integrada, oferecemos diversas especialidades médicas e não médicas, que muitas vezes são de difícil acesso para a população. Por isso adotamos medidas de prevenção para que pudéssemos retornar os atendimentos com segurança para os alunos e a população não deixar de ser assistida”, acrescentou Mariana Santos, Coordenadora da Clínica Integrada.

Para que a ação fosse desenvolvida, a Clínica Integrada contou com o apoio de técnicos, professores e alunos dos cursos de biomedicina, educação física, enfermagem, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, psicologia, nutrição, odontologia e serviço social.

A Clínica Integrada está localizada na Avenida Dom Orlando Chaves, no UNIVAG, e realiza atendimento ao público de segunda a sexta-feira, das 7h às 22h.

 

Da Redação

Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Várzea Grande

Governo apresenta diretrizes do BRT a VG

Publicado

em

A equipe técnica da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) apresentou, durante a reunião nesta sexta-feira (22.01), à equipe técnica da Prefeitura de Várzea Grande as diretrizes do plano funcional da rede integrada do transporte coletivo para a  implantação do Ônibus de Trânsito Rápido (BRT), movido à eletricidade.

Na ocasião, já foi discutida a ampliação do modal na cidade, que teria apenas um eixo do transporte em caso de manutenção das obras do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), entre o Aeroporto Marechal Rondon em direção à região do CPA, em Cuiabá. Com o BRT, será possível integrar outras grandes regiões de Várzea Grande, como a do Cristo Rei, até o centro da cidade, e contribuir para o desenvolvimento do município.

Durante a reunião, o engenheiro Arlindo Fernandes mostrou que o sistema do BRT prevê a operação de linhas expressas que podem fazer percurso saindo da calha viária planejada para o VLT, nos eixos de Várzea Grande sentido CPA e sentido Coxipó, em Cuiabá. Desse modo, proporcionará maior alcance social, uma vez que vai atingir as regiões mais populosas e também mais distantes do eixo estrutural do VLT.

No caso de Várzea Grande, essas linhas podem levar os passageiros da região do aeroporto até o centro de Cuiabá sem nenhuma parada, com maior rapidez e redução do tempo de viagem. Além disso, é possível a instalação de outros terminais para além dos já previstos no plano do VLT, como o do aeroporto, atendendo a várias outras regiões da cidade que não seriam beneficiadas caso não houvesse a  implantação do BRT.

“O BRT traz uma possibilidade de ajustes no projeto. O VLT, por ser uma metodologia ferroviária, tem uma rigidez. O BRT tem toda uma flexibilidade e não precisaria operar somente do Aeroporto até a Prainha, como estava previsto o VLT. Como também poderia operar com uma linha expressa prevendo a não parada. A demanda do BRT é capaz de atender muito mais eixos e mais passageiros”, disse.

Representando a prefeitura de Várzea Grande, Claudio José da Silva pontuou que a cidade tem o interesse de inserir um novo contexto no BRT, a fim de que a população do município tenha acesso com maior facilidade ao centro de Várzea Grande. O objetivo é que, com a implantação do BRT, a cidade possa construir um sistema de integração do transporte coletivo de todos os bairros em uma única região, no centro.

“Aquele terminal do aeroporto, que é o ponto de repouso da frota do VLT, está a 800 metros para frente da rotatória. Não temos interesse de manter esse traçado. Nos não temos interesse no momento de continuar ativado o terminal André Maggi.  Queremos o prolongamento na área central, na Avenida Couto Magalhães com um binário na avenida Filinto Mulller, e que ia até uma rua que chamamos de Dito peixe, na Coronel Norberto”, disse.

Também representando a prefeitura de Várzea Grande, Enodes Soares explicou que o terminal do aeroporto, como estava previsto no VLT, não tem grande utilidade para o transporte do município, visto que o interesse é interligar as duas principais avenidas de Várzea Grande às regiões do Grande Cristo Rei, Chapéu do Sol e Parque do Lago e unificar a cidade.

“A ideia que estamos discutindo é construir um arco de integração dentro do centro, com a construção de algum terminal mais próximo dessa localidade, para que possamos redesenhar as linhas de ônibus para chegar até esse arco central, que é onde atende de fato a nossa população. A população de Várzea Grande não tem o interesse de chegar até o terminal do aeroporto. A nossa vontade é de trazer essa integração para o centro da cidade, interligar as duas principais avenidas de Várzea Grande, inclusive possibilitando a integração com a região do Cristo Rei que o aeroporto acaba separando”, afirmou.

 

 

Da Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana