conecte-se conosco



Cultura

Unidade se consolida como maior projeto de formação em artes cênicas de MT

Publicado

em

Maior projeto de artes cênicas de Mato Grosso, a MT Escola de Teatro oferece o curso superior de Tecnologia em Teatro, gratuitamente, para os 60 alunos matriculados na instituição. Com três anos atuando em Mato Grosso, formou duas turmas com 100 artistas e hoje os profissionais graduados atuam tanto em Mato Grosso quanto fora do Estado, nas áreas de teatro, cinema, televisão e docência.

Vinculada à Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), a escola é gerida em parceria com a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), a Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap) e a Associação Cultural Cena Onze.

“Enquanto prática artística, o teatro é capaz de gerar experiências que ampliam horizontes, discutem temas urgentes, provoca emoções, reflexões e divertimento. Também é fonte de renda, movimenta a economia e está presente no cotidiano das comunidades. Por isso, é fundamental que o Estado fomente e crie possibilidades de estruturação do setor, como ocorre via MT Escola de Teatro, que, pelo acesso à formação, tem sido uma das mais importantes políticas públicas do desenvolvimento das artes em Mato Grosso”, destaca o secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), Allan Kardec.

Danielle Souziel
Créditos: João Felipe | Secel

Danielle Souziel, 21 anos, formou em 2018, na primeira turma da MT Escola de Teatro. Começou fazendo teatro na escola e viu no curso superior uma oportunidade de se profissionalizar e viver como atriz.

“A MT Escola foi uma experiência pessoal e profissional. Antes, eu era uma menina sonhando com uma profissão de glamour, depois vi que não tem mordomia não. É preciso estudar muito e trabalhar duro. Hoje tenho uma visão mais real do que é a profissão. Mas, mesmo diante das dificuldades, a vivência desses anos me deu a certeza de que é o que eu quero pra vida toda”.

Atualmente Danielle participa do Coletivo Atro, um grupo composto por ex-alunos da MT Escola de Teatro, que já emplacou a peça ‘Encardidos’ na mostra nacional do Itaú Cultural, realizada ano passado, em São Paulo.

‘Encardidos’ também foi vencedora do 12º Festival de Teatro Velha Joana de Primavera do Leste, e aborda a história do povo negro em uma leitura de submissão e poder. Além disso, a atriz já atuou em filmes regionais, faz propagandas para empresas locais e participa de montagens em outros grupos teatrais, como o Cena Onze.

Outro espetáculo composto por artistas vinculados à MT Escola e selecionado para a Mostra do Itaú Cultural foi ‘A Vila de Pantolux’, do Grupo Penumbra. A peça questiona o uso da energia, e a nossa necessidade de consumir cada vez. A mostra do Itaú Cultural de 2020, voltada a estudantes de universidades e cursos técnicos de teatro do Brasil, está acontecendo em São Paulo, e termina em 26 de janeiro.

O diretor artístico da MT Escola de Teatro e do Cine Teatro Cuiabá, Flávio Ferreira, ressalta o crescimento do mercado após a criação da instituição no Estado. Ele destaca que, a todo semestre, novos grupos são formados, profissionais ampliam as oportunidades de atuação, seja no teatro, no audiovisual ou mesmo na docência. No próprio Cine Teatro Cuiabá, foi necessário abrir a Sala Anderson Flores, além do palco principal para 515 lugares, para ampliar os espaços de apresentações.

Para 2020, a perspectiva é de promover uma melhor ocupação dos equipamentos culturais do Estado, continuando com os ensaios no Palácio da Instrução e iniciando alguns trabalhos na Casa Cuiabana. Além disso, Flávio Ferreira cita a inauguração de novos espaços por grupos de artistas, como o Espaço Mosaico, em Cuiabá.

“Com a formação, os profissionais se sentem mais empoderados, começam a indicar os caminhos, a cultura passa a ser vista também pelo retorno financeiro que gera à sociedade”, complementa Flávio.

Heloíse Godoy
Créditos: João Felipe | Secel

Ex-aluna segunda turma da MT Escola de Teatro, Heloíse Godoy atua como professora de direção na própria instituição que a formou. Ela, que também trabalha com televisão, dá aulas em escolas particulares de Cuiabá e está no mestrado, conta que o curso superior mudou o rumo da sua vida.

“Eu fiquei 10 anos fora do teatro, trabalhando na área comercial. Não tinha cursos em Cuiabá, eu não tinha como sair da cidade para estudar fora, quando abriu a MT Escola aqui foi a realização de um sonho. Voltei para o teatro aos 31 anos, hoje estou com 33, e o diploma foi fundamental para a retomada”.

Além do fomento do mercado, a MT Escola de Teatro prioriza promover o intercâmbio entre estudantes, de modo que eles vivenciem novas experiências e tragam conhecimento e percepções de outras cidades para Cuiabá. Em novembro de 2019, estudantes do curso superior participaram da 20ª edição do Festival Satyrianas,  um dos mais importantes do Brasil, com as peças In-Cômodos, Lugar Nenhum, Encruza e ContrAção.

Esta é a terceira ação de intercâmbio envolvendo o festival, ocasião em que os alunos da MT Escola de Teatro têm oportunidade de vivenciar uma rica e diversificada experiência de programação que une artes cênicas, música, cinema, gastronomia e literatura num único festival.

Peça Lugar Nenhum – Festival Satyrianas
Créditos: Divulgação

Outra importante iniciativa de intercâmbio foi propiciar a estudantes de Mato Grosso estudar na SP Escola de Teatro, em São Paulo. Para o coordenador da MT Escola, Rodolfo García Vásquez, que também é da direção da SP Escola, nesses três anos de funcionamento, a instituição tem promovido o maior projeto de qualificação profissional das artes cênicas, tanto para áreas mais técnicas quanto para as artísticas.

“Considerando que não havia oferta de formação em algumas áreas, o impacto é imediato. A atuação dos agentes culturais está forte, novos grupos são formados, profissionais estão inseridos no mercado. O teatro agrega em várias áreas, e tem um efeito exponencial no desenvolvimento da cultura e da economia”.

Abertura da Mostra de Cenas
Créditos: João Felipe | Secel

Além da participação em festivais nacionais, os estudantes também promovem a Mostra de Cenas, no Cine Teatro Cuiabá. A mostra ocorre a cada fim de semestre, e possibilita que os artistas estudantes coloquem em prática o conhecimento e a técnica trabalhados no curso. Ao todo, já foram realizadas seis edições da Mostra de Cenas, sempre lotando plateias, provocando reflexões e emocionando o público.

“A MT Escola de Teatro um projeto de muito sucesso, que tem transformado profundamente a realidade das artes cênicas de Mato Grosso. Nunca antes vimos tantos profissionais atuando, realizando seus espetáculos, produzindo, formando público, construindo projetos, sendo vistos e emocionando plateias”, comenta o secretário.

5ª Mostra de Cenas – MT Escola de Teatro
Créditos: MT Escola de Teatro

Vestibular e processo seletivo para professores estão com inscrições abertas

Artistas e estudantes que buscam formação nas artes cênicas em Mato Grosso têm oportunidade de ingressar na MT Escola de Teatro, que está com inscrições abertas até 10 de fevereiro para o vestibular do curso Tecnologia em Teatro, credenciado pela Universidade de Mato Grosso (Unemat). Outra oportunidade envolvendo a escola é o ingresso de novos professores ao quadro de docentes, que serão definidos por processo seletivo aberto até 22 de janeiro.

O vestibular oferece 50 vagas para o curso presencial, com ênfase nas áreas de atuação, cenografia e figurino, direção, dramaturgia, iluminação, sonoplastia e produção cultural. Ao final do curso, o estudante recebe o certificado de tecnólogo. A MT Escola de Teatro funciona no Cine Teatro Cuiabá, e as aulas ocorrem nos fins de semana.

As inscrições para o vestibular são feitas online, pelo site www.unemat.br/vestibular, e o valor é de R$ 60. Inicialmente, o prazo era até domingo (19.01), mas foi prorrogado para 10 de fevereiro. Para mais informações sobre o processo seletivo, clique aqui. As aulas começarão em 06 de março.

As vagas para professores são destinadas a profissionais de Mato Grosso, com nível superior e/ou pós-graduação em Artes Cênicas ou áreas correlatas. Também é preciso comprovar experiência de cinco anos. São 13 vagas para as seguintes áreas: Atuação, Direção e Dramaturgia; Cenografia, Figurino, Iluminação e Sonoplastia; e Produção.

O processo seletivo será feito por análise de currículo, que deve ser enviado até 22 de janeiro. O edital de seleção poderá ser consultado aqui.

Serviço

A MT Escola de Teatro funciona no mesmo espaço do Cine Teatro Cuiabá, localizado na Avenida Presidente Getúlio Várgas, 247, Centro de Cuiabá. Telefone: (65) 2129-3848. Site: http://mtescoladeteatro.org.br/ Email:  http://mtescoladeteatro.org.br/

Assessoria de Comunicação 
Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel/MT)
(65) 3613 0225

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Cultura

Assista ao vídeo que será exibido na abertura da live de hoje

Publicado

em

Após quatro meses e com 1.029 músicas inscritas, a 12ª edição do Festival de Música Rádio MEC vai anunciar as vencedoras nesta sexta-feira (25). A cerimônia será transmitida pelas páginas do FacebookYouTube e Twitter da TV Brasil, pelo site das Rádios EBC e nesta página  a partir das 20h.

A cerimônia terá a apresentação do radialista Tiago Alves e performances da Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB), do acordeonista Marcelo Caldi, do grupo Farra dos Brinquedos e da cantora Nilze Carvalho.

Ao todo, 22 composições concorrem aos nove prêmios do festival. Na final, 12 músicas disputam na categoria Voto Popular, três músicas ao prêmio de melhor composição e melhor intérprete na categoria Música Clássica, três concorrem ao prêmio de melhor composição e melhor intérprete na categoria Música Instrumental, três ao prêmio de melhor composição e melhor intérprete na categoria Música Infantil e outras três disputam o prêmio de melhor composição e melhor intérprete na categoria MPB.

Classificado para a final nas categorias Voto Popular e Música Instrumental, o músico Ivan Melillo se diz honrado pelo reconhecimento e destaca a importância do festival. “O festival da MEC sempre teve muita relevância no cenário cultural brasileiro, com ou sem pandemia. Para mim, é um trabalho de anos sendo reconhecido”, diz. Além de Melillo, o único compositor classificado para a final em duas categorias é Chico Oliveira, que morreu no início deste ano.

A compositora Ângela Brandão, que concorre na categoria Música Infantil, diz que está ansiosa pelo resultado. “Eu me senti muito feliz e muito honrada de ver meu nome na final. Uma música nossa com a chancela da Rádio MEC é muito especial. Agora eu tô aqui na torcida, né? Vamos ver”, afirmou. Ângela também destacou que o Festival de Música Rádio MEC teve uma importância maior neste ano.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana