conecte-se conosco



Esportes

Torcedor que virou médico por causa do Mixto, comemora os 86 anos de aniversário do clube com muita história para contar

Publicado

em

A história de amor entre Luiz Alberto e Mixto começou quando ele ainda era um menino. A paixão fulminante pelo Tigre da Vargas veio da mãe, mixtense apaixonada, que não perdia um só jogo no estádio Eurico Gaspar Dutra. Todo esse sentimento, fez com que o garoto se tornasse um profissional da área de saúde, para realizar um sonho: ser médico do Alvinegro.
Ainda criança, Luiz prometeu a mãe, dona Olenca que iria cursar medicina, para se tornar além de torcedor fanático, funcionário do clube. O sonho deu início em 1975. Como não tinha o curso de medicina em Mato Grosso, resolveu pegar a estrada e se mudar para Goiânia.
Ficar longe da família já era difícil, imagina distante do clube. Na mochila do estudante, as roupas deram espaço para o rádio. Ele sintoniza, “o amigo fiel” nas estações de rádio de Cuiabá, só para poder saber um pouco das notícias, e lógico, escutar os jogos do time. Mas a paixão não parava por aí.
– Eu recebia do meu irmão, que na época ficou em Cuiabá, jornais impressos. Mesmo com atraso de alguns dias, me inteirava de tudo o que se passava com o Mixto. Isso aliviava um pouco a distância – disse, o torcedor.
Os anos se passaram. Em 1987, já especializado em ortopedia, o agora doutor Luiz Alberto pôde cumprir a promessa que fez a mãe, virar médico do Mixto. Toda essa dedicação, completa 33 anos, e fez com que o amor ao Tigre da Vargas aumentasse ainda mais.
– Desde pequeno eu estava perto Mixto. Meus pais moravam perto do colégio estadual (Liceu Cuiabano), onde eles treinavam. Ali perto, também ficava o alojamento, com isso tinha uma convivência com os jogadores. A paixão que a minha mãe tinha, passou para mim. Nós rezávamos para o Mixto ganhar os jogos. Acabei me apaixonando também. Hoje ser médico do clube, podendo ajudar, me deixa muito feliz e realizado.
Agora aos 64 anos, o médico se prepara para voltar às arquibancadas. Mas antes disso, prepara sucessores ao cargo de médico do Mixto. Alberto, filho mais velho já é médico, e André, filho do meio está no quinto ano de medicina, os dois planejam seguir os passos do pai.
Parabéns, Mixto
Nesse dia 20 de maio, o Mixto completa 86 anos de história. A data comemorativa serve de inspiração, desejos e planos. Para esse torcedor apaixonado, o aniversário do clube traz boas lembranças, do tempo de glória.
– Sonho em ver o Mixto onde ele merece, novamente no cenário nacional, brigando por títulos. O Alvinegro precisa voltar a ser aquele time que empolgava tanto os torcedores – concluiu.

1 comentário

1
Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
júnior mixtense Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
júnior mixtense
Visitante
júnior mixtense

Parabens ao Dr. Luiz Alberto, uma história muita bonita de amor ao clube e a sua mãe por ter cumprido a promessa e parabéns ao mais querido pelos seus 86 anos de gloria.

Esportes

Jogadores do Flamengo postam mensagens de apoio a treinos

Publicado

em

Jogadores da equipe profissional de futebol masculino do Flamengo postaram, nesta sexta (22), em seus perfis em redes sociais, mensagens de apoio à decisão do clube de realizar treinos em meio à pandemia do novo coronavírus (covid-19), e mesmo com a proibição da Prefeitura do Rio de Janeiro para tais atividades.

O atacante Gabriel Barbosa, por exemplo, publicou em seu perfil no Instagram uma foto treinando com a seguinte mensagem: “Feliz em voltar fazer o que amo. Obrigado Flamengo por todos cuidados e responsabilidade nesse momento difícil. Mas, tenho certeza que vamos superar juntos”.

Quem também expressou seu apoio à decisão do Flamengo de retornar às atividades em campo foi o lateral Rafinha, que, também no Instagram, publicou: “Muito feliz em poder voltar a treinar com a segurança que o clube está proporcionando! Quero agradecer ao Flamengo pelos cuidados que está tendo com nós jogadores e nossos familiares”.

Impedimento de vistoria

Estas postagens foram feitas um dia após a Prefeitura do Rio informar que, na última quinta, “fiscais da Subsecretaria de Vigilância Sanitária, pasta vinculada à Secretaria Municipal de Saúde, e da Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização da Secretaria Municipal de Fazenda estiveram […] no Centro de Treinamento do Clube de Regatas do Flamengo para conferir denúncia de descumprimento ao Decreto RIO 47.282/20, referente a normas de restrição de aglomeração, medida essencial ao enfrentamento da pandemia da covid-19”.

Segundo a Prefeitura, os fiscais não tiveram a entrada no local liberada, “sob alegação de não haver funcionário do setor administrativo para acompanhar a inspeção”. Assim, o Flamengo “foi autuado e o responsável notificado a comparecer na sede da Vigilância nesta sexta, 22, para prestar esclarecimentos quanto à denúncia e também ao fato ocorrido”.

Reforço de proibição

Também na quinta, a secretária municipal de saúde, Ana Beatriz Busch, reforçou a proibição de treinos durante entrevista: “Retorno ao treino, seja físico ou tático, ainda não está permitido, ao menos até o dia 25, quando a gente vai rediscutir as restrições. Nós soubemos pela imprensa, tem [a Prefeitura] mecanismos de fiscalização que está acontecendo. O decreto tem sanções para qualquer tipo de instituição que não cumpra a legislação”.

“Mas nós temos certeza de que se o Flamengo [que é um grande parceiro do Rio de Janeiro] estiver fazendo algum tipo de atividade, ele vai voltar atrás e cumprir seu papel como formador de opinião. Imagina se nossos jovens virem o Flamengo treinando, eles vão querer sair de casa num momento em que isso ainda não é possível”, finalizou Beatriz Busch.

Edição: Fábio Lisboa

Fonte: Agência Brasil

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana