conecte-se conosco



Política MT

TJ aprova remoção e promoção de juízes

Publicado

em

Os desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) votaram nesta quinta-feira (17 de janeiro) a movimentação (promoção e remoção) de magistrados. As inscrições foram relativas a sete concursos pelos critérios de antiguidade e merecimento para comarcas de Primeira, Segunda e Terceira Entrância e Entrância Especial.
A juíza Angela Maria Janczeski Goes foi removida pelo critério de antiguidade para Vara Única da Comarca de Alto Garças (Primeira Entrância).
O magistrado Jean Garcia de Freitas Bezerra foi promovido por merecimento para a Segunda Vara da Comarca de Alta Floresta (Terceira Entrância).
A juíza Ana Cristina Silva Mendes foi removida para a vaga de juiz de Direito II da Sétima Vara Criminal da Comarca de Cuiabá (Entrância Especial), pelo critério de merecimento.
Sobre a promoção para Segunda Vara Criminal da Comarca de Rondonópolis (Entrância Especial), critério antiguidade, a juíza Aline Luciane Ribeiro Viana Quinto Bissoni foi a promovida.
Para a Segunda Vara da Comarca de Chapada dos Guimarães (Segunda Entrância), o juiz Ramon Fagundes Botelho foi removido pelo critério de antiguidade.
O juiz Érico de Almeida Duarte foi removido pelo critério de antiguidade para a Vara Especializada dos Juizados Especiais da Comarca de Sorriso (Terceira Entrância).
Já o magistrado João Filho de Almeida Portela foi promovido por antiguidade para a Terceira Vara Cível da Comarca de Barra do Garças (Terceira Entrância).
A juíza Myrian Pavan Schenkel foi promovida por merecimento para a Terceira Vara de da Comarca de Primavera do Leste.
Para a Vara Especializada de Família e Sucessões da Comarca de Sinop, o magistrado Gleidson de Oliveira Grisoste Barbosa foi promovido pelo critério de merecimento.
Também pelo critério de merecimento, a juíza Marina Carlos França foi promovida para a Primeira Vara da Comarca de Alto Araguaia.
Por Dani Cunha
Fonte: Coordenadoria de Comunicação do TJMT

Política MT

Descubra quanto cada deputado federal gastou em 2020

Publicado

em

Os deputados federais de Mato Grosso utilizaram bastante dos recursos disponíveis para o mandato em 2020. Entre os 8 parlamentares, quem mais gastou foi Carlos Bezerra (MDB). Com a soma da Cota Parlamentar de R$ R$ 447,6 mil adicionada a verba de gabinete no valor de R$ 1,2 milhão, o total de gastos chegou a R$ 1,449 milhão aos cofres públicos. Confira quanto cada deputado federal gastou.

Em seguida vem Nelson Barbudo (PSL), que gastou R$ 401,9 mil com a divulgação da atividade parlamentar e R$ 943,1 mil de gabinete, o que culminou na somatória de R$ 1,3 milhão ano  passado.

Já o deputado Dr. Leonardo (SD) teve gasto de R$ 349,4 mil da cota e R$ 943,1 mil do custeio do pessoal, com o valor final em 12 meses na casa do R$ 1,292 milhões.

Na atuação como deputado, o progressista Neri Geller gastou R$ 301 mil e com verba R$ 980,6 mil, a somatória dos valores no final resultou em R$ 1,292 milhões em 2020.

O parlamentar José Medeiros (Pode) informou que suas despesas foram na casa de R$ 289 mil com demonstração do seu trabalho e R$ 972, 6 mil de gabinete. No total o custo foi de 1,267 milhões.

Já o emedebista Juarez Costa teve gastos na ordem de R$ 251,7 mil com cota e R$ 993,7 mil com gabinete, somando R$1,260 milhões.

A deputada do Partido dos Trabalhadores (PT), Rosa Neide, teve R$ 242,7 mil em cota parlamentar e R$ 996,1 mil do dinheiro direcionado ao custeio do gabinete, o que totalizou R$1,248 milhões.

Filho do atual prefeito de Cuiabá, o deputado Emanuel Pinheiro Neto, conhecido como Emanuelzinho (PTB), declarou R$ 165,5 mil em atividade parlamentar e R$ 932,7 mil de verba para o custeio do pessoal, no fim a somatória foi de R$ 1.098 milhões.

 

Fonte Gazeta

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana