conecte-se conosco



Cultura

Sessão especial da Assembleia comemora os 90 anos da PRF

Publicado

em

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso homenageou nesta quinta-feira (2) a Polícia Rodoviária Federal, instituição que completa 90 anos de existência. A sessão especial reuniu parlamentares estaduais e municipais, dirigentes da instituição no âmbito regional e nacional, como o diretor-geral da PRF, Renato Antônio Borges Dias, e o superintendente regional em MT, inspetor Aristóteles Cadidé, representantes do Exército, Marinha, Polícia Federal, Polícia Militar, Bombeiros,Tribunal de Justiça e policiais rodoviários federais da ativa e aposentados.

O deputado Guilherme Maluf (PSDB) destacou em seu discurso que a PRF é uma das instituições com melhor conceito junto à sociedade mato-grossense e brasileira, não só pelos relevantes serviços que presta à população, mas também pelo profissionalismo e eficiência de seus integrantes. “A PRF é uma polícia cidadã, merecedora de todas as homenagens que a sociedade pode fazer. Uma polícia diferenciada, cada vez mais eficiente no combate ao tráfico de drogas e roubos de veículos, que ainda previne acidentes por meio da fiscalização das rodovias e assegura o socorro às vítimas em todo o país. Por realizar bem todas estas funções e pela importância estratégica para a segurança nacional, a PRF merece o nosso respeito e apoio”, disse o deputado.

O diretor-geral da PRF, Renato Antônio Borges Dias, agradeceu a iniciativa do deputado em homenagear os policiais da ativa e aposentados, pois o reconhecimento é também um estímulo para a melhoria constante dos trabalhos da polícia rodoviária. “Já participamos de muitas sessões, mas esta promovida pelo parlamento de Mato Grosso estará para sempre na nossa lembrança. Aqui tivemos a oportunidade de ouvir depoimentos que resgatam a história gloriosa da PRF, na voz dos colegas da ativa e aposentados que construíram com muito sacrifício esta instituição”.

O superintendente regional da PRF em Mato Grosso, inspetor Aristóteles Cadidé da Silva, também destacou a importância dos servidores ativos e inativos, incluindo os que tombaram no combate ao crime, na construção da imagem positiva da instituição. “Nós temos servidores dedicados e comprometidos com a missão da PRF, que na maior parte do tempo atuaram em condições muito desfavoráveis, mas nunca se omitiram na defesa dos interesses da população”, disse o superintendente.

Turquinho, o primeiro patrulheiro – O depoimento mais emocionante foi o do coronel PM Antônio Félix Neto, filho do PRF Elson Antonio Félix e neto de Antônio Félix Filho, o ‘Turquinho’, considerado o primeiro patrulheiro rodoviário federal. Seu neto contou que ele tinha uma pequena empreiteira que atuou na construção da rodovia Rio-Petrópolis. Quando a obra acabou e sem perspectivas de trabalho, “Turquinho” tomou conhecimento do decreto de 1928 que criou, mas não instalou a PRF na prática. Disposto a entrar na corporação, percorreu várias repartições no Rio e em Brasília, mas era desestimulado. “Essa polícia só existe no papel”, diziam as autoridades.

Finalmente conseguiu o apoio do diretor-geral do DNER, Yedo Fiúza, que disponibilizou a “Turquinho” uma motocicleta alemã e lhe pediu para reunir outros onze interessados. Em 1935 foi nomeado e convocado a fazer a vigilância das rodovias Rio-Petrópolis, Rio-São Paulo e União Indústria, tornando-se assim o primeiro patrulheiro federal. Mais tarde conheceu o presidente Getúlio Vargas de quem se tornaria amigo e recebeu apoio para a consolidação da PRF. É considerado o primeiro ‘herói’ da PRF.

90 anos de serviços – A Polícia Rodoviária Federal foi criada em 1928 por meio de decreto do presidente Washington Luiz. Na época, a instituição recebeu a denominação de Polícia de Estradas. Sete anos depois, em 1935, foi formado o primeiro quadro de servidores, denominados na época como Inspetores de Tráfego. Com a promulgação da constituição de 1988, a PRF foi integrada ao Sistema Nacional de Segurança Pública, com a missão de fazer o policiamento ostensivo dos 65 mil km de rodovias federais em todo o país.

Sua estrutura conta com uma unidade administrativa central, a sede nacional, situada em Brasília, e unidades administrativas regionais, representadas por 27 superintendências.

Em Mato Grosso, a PRF começou a atuar em virtude das obras de construção das BRs 163 e 364, no final da década de 1960. Em 1972, onze servidores do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem passaram a integrar o serviço de Policia Rodoviária Federal no estado. Hoje a PRF conta com 355 servidores na ativa, responsáveis pela fiscalização dos mais de 4 mil km das cinco rodovias federais que cortam Mato Grosso (BRs 163, 364, 070, 174 e 158).

Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Cultura

Em Cuiabá, grupo de missionários vivem de doações e renunciam bens materiais em vista da Evangelização dos jovens da capital

Publicado

em

Em tempos de pandemia, muitas incertezas rondam a mente das pessoas sobre o rumo que suas vidas estão tomando, surgindo vários questionamentos sobre seu local de pertença no mundo. Vindos de diferentes partes do Brasil, um grupo de missionários sentiu a mesma inquietação em suas vidas e, atualmente, encontram-se reunidos em Cuiabá para anunciar o Evangelho, motivados por um chamado maior a levar o Ressuscitado que passou pela Cruz a humanidade que sofre nas incertezas do mundo atual, abdicaram de seus planos, família e ambições de carreira para viver uma vida pautada no abandono na providência de Deus e na evangelização, em especial dos jovens. Membros da Comunidade Católica Shalom, os nove missionários, em breve 14, entre jovens e adultos, solteiros e casados, vivem uma rotina com manhãs de oração, sem o uso de celular e completo silêncio, e tardes e noites dedicadas ao serviço no Centro de Evangelização, onde acontecem a maioria dos eventos e os grupos de oração.

O núcleo da Comunidade de Vida presente na capital são convidados a viverem a pobreza de acordo com os seus Estatutos, colocando suas vidas nas mãos de Deus e tendo suas necessidades básicas atendidas por meio de doações e do dízimo, chamado de Comunhão de Bens, realizado por membros da Comunidade de Aliança e da Obra. “Não recebemos remuneração pelo nosso trabalho, mas tudo o que nós temos recebemos da vinha do Senhor.   Vivemos a pobreza não possuindo nenhum bem material, nem o celular que nós administramos é nosso, colocamos tudo em comum, desde o perfume até a nossa alimentação, nada como meu, mas sim tudo como nosso” explica Lana Gabriela, missionária e natural de Natal, Rio Grande do Norte, que está a mais de um ano em Cuiabá, sendo a responsável pelo financeiro da missão.

“Deus nos prometeu um tempo novo e para vivermos esse tempo, precisamos crer e abraçar, para isso é preciso deixar algo, que são as nossas seguranças” adiciona Lana ao comentar sobre  deixar-se ser sustentada pela Providência de Deus em sua vida missionária.

Inaugurada em 2017, a missão da Comunidade Shalom em Cuiabá tem conquistado muito corações para a vivência de seu carisma, como é o caso de Pamella e Daniel Barros, casados e com dois filhos, missionários da Comunidade de Aliança – seguimento que convida os membros a evangelizarem em seu cotidiano familiar e profissional, permanecendo em sua cidade –  também abraçando os pilares da espiritualidade do carisma: contemplação, unidade e evangelização. “Conhecemos a Comunidade em uma viagem a Fortaleza e ao sair da missa, na qual o nosso fundador Moysés estava comentando, estávamos enxergando tudo aquilo como loucura, mas gerou em nosso coração uma inquietação. O Senhor não desistiu de nós e, de uma forma muito misericordiosa, nós conseguimos dar início à nossa caminhada no Shalom por meio do grupo de oração para casais. Desde então, nosso coração encontrou a paz e a nossa missão de ir em busca daqueles que desconhecem Cristo Ressuscitado” explica Pamella, que divide sua rotina com o trabalho na Defensoria Pública e os compromissos comunitários.

A Comunidade Católica Shalom, a qual nasceu entre e para os jovens, possui uma expressão marcante da juventude em sua missão cuiabana, proporcionando uma experiência transformadora com o amor de Deus para aqueles que sentirem o desejo de uma vida com sentido. Mais de cem jovens já participaram dos conhecidos Seminários de Vida no Espírito Santo promovidos pela Comunidade, dentre eles está Thaynara Anjos, que parte em missão como comunidade de vida para Guarulhos, São Paulo, na próxima semana, deixando sua família para ser missionária e viver da providência.

A fim de ajudar as pessoas a encontrarem sua vocação, a Comunidade promove, todos os anos, o encontro Vocacional Aberto, que é um momento de apresentação das formas de vida – Vida e Aliança – e do caminho de escuta da voz de Deus para descobrir sua pertença ao Carisma Shalom, sendo a chance para o começo de uma transformação na vida de muitos.  Em 2021, o encontro será feito de forma híbrida no próximo domingo, 31, tanto presencial no Centro de Evangelização no bairro Dom Aquino, respeitando as normas de distanciamento social, quanto online, pela plataforma Google Meet. Mais informações no Instagram da missão: @shalomcuiaba.

 

” Tornai fecundo, ó Senhor nosso trabalho, 
fazei dar frutos o labor de nossas mãos
Geovanna A. Torquato 
Secretária Jovem  

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana