conecte-se conosco



Últimas Noticias

Servidores denunciam incoerência na gestão dos recursos públicos

Publicado

em

Em audiência pública para tratar da Lei Orçamentária Anual, realizada  na Assembleia Legislativa do Estado (ALMT) foi anunciado o orçamento de R$ 19 bilhões, para 2019. O valor deixa de fora os recursos dispensados pelo governo em isenção e renúncia fiscal de impostos, ressarcimento de dívidas da União, e recursos disperdiçados com dívidas dolarizadas do estado. No entanto,  a Folha de Pagamento dos servidores foi a grande vilã da crise financeira do estado.

Representantes do Fórum Sindical, presentes na audiência, apontaram que o orçamento de 2018, 2019, assim como o de anos anteriores estão baseados nas mesmas fontes de receitas, ignorando o volume que deixa de ser arrecadado ou são extraviados para outros fins. E mais, retira do bolo orçamentário, o imposto de renda retido na fonte, que sai do salário dos servidores, mas não voltam para o caixa público. “A soma das riquezas do estado cresce, a exemplo o Produto Interno Bruto (PIB), mas a população não é beneficiada com isso”, lembra o secretário de Finanças e um dos coordenadores do Fórum Sindical, Orlando Francisco.

Conforme denunciado pelos servidores durante o debate da LOA 2019, a população e os serviços públicos só serão contemplados no orçamento do estado quando os governos decidirem fazer a lição de casa. “É preciso cobrar dívidas históricas, como a dívida ativa (hoje calculada em mais e 40 bilhões), reduzir as isenções fiscais (R$ 4 bilhões/2018) concedidas  como incentivos para fomentar produções que existem há mais de 10 anos. Não pagaremos a conta”,  conclui Orlando.

Assessoria/Sintep-MT

Últimas Noticias

Motorista de aplicativo denuncia posto de combustível que supostamente fornece combustível adulterado em Várzea Grande

Publicado

em

Consumidor denuncia Posto 0 KM em Várzea Grande, sobre suposto produto adulterado. Em vídeo o cliente do estabelecimento mostra o momento em que fica no meio da rua obstruindo via da cidade enquanto associa a situação ao combustível adulterado que provavelmente seria ofertado pelo posto e faz alerta aos outros consumidores.

O Posto fica na Avenida Ulisses de Pompéu de Campos com divisa com a Avenida da FEB.

O cidadão que foi lesado pelo posto registra em vídeo e explica os fatos, diz que abasteceu 3 vezes nos últimos dias no local, colocou álcool (etanol) e percebeu o mesmo comportamento em seu veículo. O automóvel é um Fiat, Uno Mille, carro conhecido por ser bem econômico. A compra foi no valor de R$ 144,14 que rendeu 45,4 litros.

O motorista necessita do combustível para trabalhar e conseguir o pão de cada dia.

“Eu tento andar com o carro mas ele só falha, falha, falha” comenta indignado o motorista de aplicativo.
Veja o vídeo:

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana