conecte-se conosco



Várzea Grande

Secretaria de Saúde inicia campanha ‘Janeiro Roxo’ contra a hanseníase

Publicado

em

A Secretaria de Saúde de Várzea Grande inicia 2020 com a campanha “Janeiro Roxo” de combate e prevenção à Hanseníase. Ao todo, estão sendo ofertadas gratuitamente “Rodas de Conversa” sobre a doença em 21 unidades de saúde primárias, escolas, além da realização de visitas domiciliares nas áreas de abrangência dos bairros que possuem o Programa Saúde da Família (PSFs). As ações seguem até o final do mês de janeiro quando no dia 26, último domingo do mês, é comemorado o Dia Mundial de Luta contra a Hanseníase.

Segundo dados da Secretaria de Saúde de Várzea Grande, atualmente 219 pessoas são paciente e realizam o tratamento contra a doença no município. “Além de alertar para a importância do diagnóstico precoce, tratamento oportuno e ações de controle da doença a campanha ‘Janeiro Roxo’ também tem o objetivo de examinar os membros da família dos nossos pacientes, principalmente os que tiveram contato com a pessoa diagnosticada com a hanseníase e podem ter sido infectados. Por isso, estaremos realizando buscas e visitas domiciliares em diversos bairros, a partir do cadastro de pacientes que possuímos”, detalha a enfermeira responsável pelo Programa de Hanseníase, Tuberculose e Presídios no município, Neide da Silva.

Ainda segundo Neide da Silva, todas as equipes das unidades de saúde primária estão treinadas para diagnosticar e orientar sobre a doença. “Disponibilizamos a sociedade um ambulatório especializado no diagnóstico e tratamento da hanseníase em Várzea Grande. Além dos exames clínicos em pacientes com lesões cutâneas visíveis ou áreas com alterações de sensibilidade, é realizado o exame de baciloscopia, que é a coleta de material pela orelha e cotovelo. O tratamento da doença também é gratuito e pode ser realizado em 6 ou 12 meses, conforme o diagnóstico, podendo inclusive ser prorrogado”, explica a enfermeira.

A campanha ‘Janeiro Roxo’, foi lançada em Várzea Grande dia 10 de janeiro, no Centro de Especialidades em Saúde (CES) com a “Roda de Conversa: A importância da adesão ao tratamento e avaliação dos contatos”. Participaram ao menos 50 pacientes em tratamento da hanseníase e trabalhadores da Saúde, a palestra foi ministrada pela médica Liami Borges.

O combate ao estigma e à discriminação também faz parte das ações da campanha “Janeiro Roxo”. “O mais importante da campanha é lembrar que essa enfermidade, possui tratamento eficaz e pode ser curada. É essencial a conscientização da população e também dos profissionais de saúde. Muitos mitos e preconceitos sobre a hanseníase ainda confundem as pessoas, o que prejudica tanto a prevenção quanto o tratamento. Conhecer a doença é fundamental para que o tratamento seja realizado da forma adequada”, informa a enfermeira.

Neide da Silva também alerta que quanto antes a pessoa iniciar o tratamento, menores são as chances de surgirem incapacidades físicas, além de favorecer a interrupção da cadeia de transmissão.

“Chamamos a atenção para as pessoas que tiveram contato com pacientes diagnosticados com a doença, como familiares, amigos e colegas de trabalho também sejam examinados”.

O que é hanseníase – É uma doença infecciosa e contagiosa, que causa manchas esbranquiçadas ou avermelhadas na pele. A pele também pode ter alteração da sensibilidade e o paciente não sente (ou tem sensibilidade diminuída) calor, frio, dor e mesmo o toque. É comum ter sensação de formigamento, fisgadas ou dormência nas extremidades (pés, mãos) e em algumas áreas pode haver diminuição do suor e de pelos.

A hanseníase não é hereditária. É causada pelo bacilo Mycobacterium leprae e sua transmissão acontece de pessoas doentes sem tratamento para pessoas saudáveis, pelas vias aéreas superiores (tosse, espirro, fala).

Por: Rafaela Maximiano – Secom/VG

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Várzea Grande

Rotam prende homem que ameaçava moradores com replica de pistola

Publicado

em

Uma equipe da Rotam prendeu nesta segunda-feira (30.03), um homem por ameaça, no bairro Nova Fronteira, em Várzea Grande. Com o suspeito, foi apreendida uma réplica de pistola.

Conforme o boletim de ocorrência, os policiais estavam em ronda quando foram informados por moradores que um homem estaria armado e ameaçando pessoas que passavam pela rua.

Em diligência, os policiais localizaram o suspeito com o simulacro de arma de fogo e quatro porções de pasta base de cocaína.

 

Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana