conecte-se conosco



Várzea Grande

Secretaria de Saúde inicia campanha ‘Janeiro Roxo’ contra a hanseníase

Publicado

em

A Secretaria de Saúde de Várzea Grande inicia 2020 com a campanha “Janeiro Roxo” de combate e prevenção à Hanseníase. Ao todo, estão sendo ofertadas gratuitamente “Rodas de Conversa” sobre a doença em 21 unidades de saúde primárias, escolas, além da realização de visitas domiciliares nas áreas de abrangência dos bairros que possuem o Programa Saúde da Família (PSFs). As ações seguem até o final do mês de janeiro quando no dia 26, último domingo do mês, é comemorado o Dia Mundial de Luta contra a Hanseníase.

Segundo dados da Secretaria de Saúde de Várzea Grande, atualmente 219 pessoas são paciente e realizam o tratamento contra a doença no município. “Além de alertar para a importância do diagnóstico precoce, tratamento oportuno e ações de controle da doença a campanha ‘Janeiro Roxo’ também tem o objetivo de examinar os membros da família dos nossos pacientes, principalmente os que tiveram contato com a pessoa diagnosticada com a hanseníase e podem ter sido infectados. Por isso, estaremos realizando buscas e visitas domiciliares em diversos bairros, a partir do cadastro de pacientes que possuímos”, detalha a enfermeira responsável pelo Programa de Hanseníase, Tuberculose e Presídios no município, Neide da Silva.

Ainda segundo Neide da Silva, todas as equipes das unidades de saúde primária estão treinadas para diagnosticar e orientar sobre a doença. “Disponibilizamos a sociedade um ambulatório especializado no diagnóstico e tratamento da hanseníase em Várzea Grande. Além dos exames clínicos em pacientes com lesões cutâneas visíveis ou áreas com alterações de sensibilidade, é realizado o exame de baciloscopia, que é a coleta de material pela orelha e cotovelo. O tratamento da doença também é gratuito e pode ser realizado em 6 ou 12 meses, conforme o diagnóstico, podendo inclusive ser prorrogado”, explica a enfermeira.

A campanha ‘Janeiro Roxo’, foi lançada em Várzea Grande dia 10 de janeiro, no Centro de Especialidades em Saúde (CES) com a “Roda de Conversa: A importância da adesão ao tratamento e avaliação dos contatos”. Participaram ao menos 50 pacientes em tratamento da hanseníase e trabalhadores da Saúde, a palestra foi ministrada pela médica Liami Borges.

O combate ao estigma e à discriminação também faz parte das ações da campanha “Janeiro Roxo”. “O mais importante da campanha é lembrar que essa enfermidade, possui tratamento eficaz e pode ser curada. É essencial a conscientização da população e também dos profissionais de saúde. Muitos mitos e preconceitos sobre a hanseníase ainda confundem as pessoas, o que prejudica tanto a prevenção quanto o tratamento. Conhecer a doença é fundamental para que o tratamento seja realizado da forma adequada”, informa a enfermeira.

Neide da Silva também alerta que quanto antes a pessoa iniciar o tratamento, menores são as chances de surgirem incapacidades físicas, além de favorecer a interrupção da cadeia de transmissão.

“Chamamos a atenção para as pessoas que tiveram contato com pacientes diagnosticados com a doença, como familiares, amigos e colegas de trabalho também sejam examinados”.

O que é hanseníase – É uma doença infecciosa e contagiosa, que causa manchas esbranquiçadas ou avermelhadas na pele. A pele também pode ter alteração da sensibilidade e o paciente não sente (ou tem sensibilidade diminuída) calor, frio, dor e mesmo o toque. É comum ter sensação de formigamento, fisgadas ou dormência nas extremidades (pés, mãos) e em algumas áreas pode haver diminuição do suor e de pelos.

A hanseníase não é hereditária. É causada pelo bacilo Mycobacterium leprae e sua transmissão acontece de pessoas doentes sem tratamento para pessoas saudáveis, pelas vias aéreas superiores (tosse, espirro, fala).

Por: Rafaela Maximiano – Secom/VG

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Várzea Grande

Prefeitura entrega reforma da unidade de estratégia de saúde da família

Publicado

em

O atendimento preventivo à saúde ganhou mais um reforço em Várzea Grande. Na manhã de hoje (20), a prefeita Lucimar Sacre de Campos e o secretário de Saúde, Diógenes Marcondes, entregaram as obras de reforma geral das novas instalações da Estratégia Saúde da Família (ESF), ‘Maria Galdina da Silva’, localizada no bairro Vila Arthur. A unidade atende a uma microrregião de 12 mil pessoas, sendo cerca de 3,5 mil famílias.

Em 2019 a Saúde Pública Municipal executou 29 obras entre grandes, médias e pequenas intervenções, tudo para melhorar a estrutura de atendimento à população. Com mais de R$ 7,6 milhões em investimentos e mais o concurso público realizado que elevou o número de profissionais na área de saúde, o Município avançou na atenção básica que se resume no primeiro atendimento aonde são solucionados em média 90% dos problemas daqueles que procurar o Sistema Único de Saúde – SUS.

Para a moradora Maria Rosa Vieira, 68 anos, o reforço no atendimento de saúde primário têm feito muita diferença no controle de sua diabetes. “A gente sabe que não tem cura (a diabetes), somos obrigados a aprender a viver com ela e com toda a atenção do doutor Arthur Canavarros, que é o nosso médico da família, consigo viver com qualidade. Ter atendimento perto de casa ajuda muito no tratamento”.

A ESF, antiga unidade do PSF, tem como objetivo promover a qualidade de vida da população e intervir nos fatores que colocam a saúde em risco, como falta de atividade física, má alimentação e o uso de tabaco. Com atenção integral e contínua, a ESF se fortalece como uma porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS). Como destacou a prefeita, o reforço na Atenção Primária de Várzea Grande, não apenas com novas estruturas e profissionais, mas com suprimentos e insumos, “tem reduzido de forma considerável as filas por atendimento mais complexo nas unidades de urgência e emergência, como nas UPAS e no Hospital Pronto-Socorro. Esse trabalho preventivo com resolutividade é que faz a diferença no dia-a-dia da nossa população”.

A prefeita fez questão de dizer ainda que a resolutividade é resultado de um tripé: estrutura/pessoal/insumos. “Temos filas no SUS? Sim, temos. E temos por que aqui em Várzea Grande o Sistema Único de Saúde funciona de portas abertas e sem cobrar nada, totalmente gratuito. Atende a todos. Atende quem mora em Várzea Grande, quem mora na Baixada e quem mora no Estado e até fora dele. E quem precisa da nossa saúde recebe atendimento do começo ao fim, é medicado, faz exames em aparelhos de última geração e em casos de consultas de rotina, tem remédios na farmácia à disposição. Não é fácil manter uma estrutura dessas, pois quanto mais eficientes somos, maiores demandas surgem”.

A saúde municipal, como fez questão de lembrar a prefeita, fechou o exercício 2019, conforme dados avalizados pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), aplicando mais de R$ 79,76 milhões de sua receita própria na Pasta. As cifras representam em valores absolutos mais de R$ 34 milhões se considerados os percentuais constitucionais que exigem um mínimo de 15% da receita própria em investimentos em saúde. No exercício 2019, Várzea Grande superou o preconizado pela Constituição, e atingiu 26,16% dos recursos próprios voltados à saúde.

“Para este primeiro semestre ainda, outras três unidades de saúde serão entregues à população em todas as regiões da cidade. Uma no Manaíra, outra na Passagem da Conceição, mais uma na Manga e outra na comunidade do Limpo Grande”, completou a prefeita.

O secretário Diógenes lembrou que foram dois meses de obras na unidade do Vila Arthur e que durante este período toda a comunidade foi atendida na unidade do Jardim Glória. “Temos uma estrutura funcional resolutiva atualmente, graças a um corpo clínico e profissional engajado e motivado, por isso bons resultados estão sendo contabilizados. Nessa engrenagem todos dão sua cota de dedicação, do mais humilde servidor, passando pelos profissionais da enfermagem e da medicina, tudo para atender à população”.

Representando a Câmara de Vereadores, o vereador Cleyton Nassarden Guerra (Sardinha), disse que o atendimento público de saúde é um dos diferenciais entre os serviços prestados pelo Município. “Os investimentos ocorrem a olhos vistos, obras, equipamentos novos, distribuição de medicamentos e materiais nas unidades. Isso traz dignidade à população e resgata a credibilidade do serviço público”, ponderou o parlamentar.

 

Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana