conecte-se conosco



Artigos

Que falta ao mundo para que haja Paz?

Publicado

em

Em tempo algum a civilização alcançou tamanho grau de tecnologia. Que falta, pois, para que haja Paz? Resta sublimar as ações do progresso com a Espiritualidade Ecumênica, que potencialmente nos acompanha — saibamos ou não saibamos, queiramos ou não queiramos — desde antes do berço e de que devemos ser proclamadores, como crentes em Deus.
Naturalmente que entendido como Amor, Verdade e também Justiça, que “é o apoio do mundo”, ao passo que “a injustiça, pelo contrário, é origem e fonte de todas as calamidades que o afligem”, consoante o pensamento do filósofo Dietrich de Holbach (1723-1789).
Como escrevi em Dialética da Boa Vontade — Reflexões e Pensamentos, lançado em 1987: Num futuro que nós, civis, religiosos e militares de bom senso, desejamos próximo, não mais se firmará a Paz sob as esteiras rolantes de tanques ou ao troar de canhões; sobre pilhas de cadáveres ou multidões de viúvas e órfãos; nem mesmo sobre grandiosas realizações de progresso material sem Deus. Isto é, sem o correspondente avanço ético, moral e espiritual.
O ser humano descobrirá que não é somente sexo, estômago e intelecto, jugulado ao que toma como realidade única. Há nele o Espírito eterno, que lhe fala de outras vidas e outros mundos, que procura pela Intuição ou pela Razão. A paz dos homens é, ainda hoje, a dos lobos e de alguns loucos imprevidentes que dirigem povos da Terra.
A Paz, a verdadeira Paz, nasce primeiro do coração limpo do homem. E só Jesus pode purificar o coração da humanidade de todo o ódio, porque Jesus é o Senhor da Paz.
José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Artigos

Pais presentes, e ausentes!

Publicado

em

Quem tem um filho que mora longe sabe como a saudade doí diariamente. No pensamento ficam as perguntas: “Como está? Será que comeu? Está dormindo bem? Não ficou doente? Está gostando do curso, da casa, está em boas companhias?”.

Enquanto alguns genitores vivem essa circunstância devido a distância, outros pais negligenciam a presença dos filhos na mesma residência, e esquecem de fazer perguntas simples como as do parágrafo acima.

Não raro, a solidão tem tomado conta de casas cheias, famílias se dissolvem por falta de atenção, conversas e demonstrações de afeto.

Até em locais públicos notamos a frieza nos relacionamentos, pais, mães e filhos em restaurantes totalmente voltados aos aparelhos celulares. Atitude que transforma o mundo digital mais atraente do que o real, e aí está o perigo.

Acompanhamos alguns casos de jogos suicidas, que ceifaram a vida de crianças e adolescentes. E a pornografia? Com um clique, a criança pode acessar os conteúdos mais obscenos e ter sua mente tomada por conteúdos nocivos para o seu desenvolvimento.

E de forma mais sucinta, e não menos perigosa, você pai e mãe, já reparou quem é o artista favorito do seu filho? Músicas com a apologia as drogas, ao sexo, a monogamia. É como se o ladrão estivesse entre vocês, porém a presença dele só será notada quando você prestar atenção em seu filho, observar as suas companhias, comportamento, e principalmente, lhe der todo o amor possível.

Aproveite este início de ano e estabeleça como meta ter um tempo de qualidade com a sua família, pois este é o bem mais precioso que o ser humano pode ter. E o melhor remédio para prevenir a solidão, a tristeza, separação e rebeldia.

Neuzete Gomes Freires Castilho é formada em pedagogia, pós-graduada em psicopedagogia e gestão escolar. É diretora na  Escola Adventista Centro América. E-mail: [email protected]

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana