conecte-se conosco



Cuiabá

Projeto Social cuiabano participa de capacitação no Instituto MRV

Publicado

em

O projeto Ubirajara Transformação participou de reunião na sede do Instituto MRV, organização sem fins lucrativos fundada pela MRV Engenharia, em Belo Horizonte (MG). O evento reuniu os vencedores do programa Educar para Transformar – 4ª Chamada Pública de Projetos. Além de oficializar e dar início a parceria, o encontro teve o objetivo de capacitar e orientar os representantes dos projetos vencedores.

 

Além da arquiteta Cristina Marafon, representando o Ubirajara Transformação, o evento contou com representantes dos projetos Tecnologia ao Alcance da Educação (Canoas/RS); Leitura e Escrita: transformando vidas, reciclando ideias (Eusébio-Fortaleza/CE); Coletivo de Contadoras de História Rosazul (Londrina/PR); Projeto Gari (Grupo de Amigos Reciclando Ideias) (Manaus/AM); PEC – Programa Escola Consciente (Ribeirão Preto/SP); Educação Ambiental – Seja Sustentável (São Paulo/SP) e Mirante Digital (São Paulo/SP).

 

Conforme Cristina, o projeto está na fase inicial e nasceu pouco antes da Chamada Pública Realizada pelo Instituto MRV. “Nosso projeto é novo, estamos começando a definir nossas frentes. Contar com o apoio financeiro e teórico do Instituto veio no momento certo. Vencer a Chamada Pública foi a mão amiga que chegou na hora certa para transformar a ideia em realidade”, contou a arquiteta.

 

Rafael Lafeta, diretor do Instituto MRV, explica que nos próximos quatro meses esses projetos receberão cada um a quantia de R$30 mil para se desenvolver e realizar as ações em prol da comunidade onde estão inseridos. “Essa etapa do programa Educar para Transformar é importante para nos aprofundarmos ainda mais em relação a cada projeto, entendendo suas necessidades e como irão atuar. Ainda, orientá-los é ajudá-los a dar os primeiros passos, tanto na questão administrativa quanto no desenvolvimento das ações educacionais, para que possam depois caminhar sozinhos com sucesso”, explica Raphael.

 

“Além do apoio financeiro, essa etapa do programa Educar para Transformar será significante para o nosso projeto. Acredito que o acompanhamento oferecido pelo programa, com consultores e ferramentas de gestão, será primordial para o desenvolvimento de nosso trabalho nas comunidades”, declarou Cristina. O projeto Ubirajara atua com assessoria técnica de moradias em bairros carentes. No rol de ações, o grupo prevê melhorias habitacionais e educação urbanística.

 

No treinamento os representantes dos projetos puderam entender um pouco mais sobre métrica de resultados e gestão de projetos. Para os participantes esse encontro teve como ponto alto a troca de conhecimento entre os projetos. “Participar desse evento no Instituto e compartilhar as experiências uns dos outros foi uma grande oportunidade. Estamos só no começo, e conhecer a realidade de projetos há anos em operação traz novas perspectivas à nossa realidade”, disse Cristina.

 

 

Sobre o Instituto MRV

Para a MRV Engenharia, investir em responsabilidade social é tão importante quanto garantir o sonho da casa própria para milhares de brasileiros. Por isso, a companhia fundou em 2014 o Instituto MRV, organização sem fins lucrativos, voltada para promoção da transformação social do país por meio da educação. Somente em 2017, foram investidos mais de R$5,6 milhões em projetos como a Chamada Pública de Projetos, Criança Esperança, Programa Miguilim, Cidade dos Meninos São Vicente de Paulo, Projeto Querubins, e muitos outros. Além disso, o Instituto também é responsável pelo incentivo ao voluntariado junto aos mais de 20 mil colaboradores da construtora. Saiba mais emwww.institutomrv.com.br.

 

Fonte: Assessoria

Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Cuiabá

Prefeitura começa vacinação contra Covid-19 a partir de quarta-feira

Publicado

em

A vacinação contra a Covid-19, em Cuiabá, inicia nesta quarta-feira (20), às 10h, começando pelos trabalhadores da saúde que atuam na linha de frente da pandemia, em Unidades de Terapia Intensiva (UTI’s), enfermarias e pronto atendimento de unidades públicas e privadas de saúde. O anúncio foi feito pelo prefeito Emanuel Pinheiro e a secretária municipal de Saúde, Ozenira Félix, na tarde desta segunda-feira (18), em coletiva de imprensa que apresentou o Plano Municipal de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

A vacinação na primeira fase funcionará no Centro de Eventos do Pantanal, de domingo a domingo, das 7h às 22 horas, mediante agendamento por link que será divulgado pela Prefeitura e apresentação do cartão de vacinação com cadastro atualizado pelo aplicativo Conecte SUS ou em uma unidade de saúde.

A ideia é que a vacinação seja estendida para polos regionais, na segunda fase, e as unidades básicas de saúde, na terceira fase, conforme a quantidade de doses que forem enviadas pelo Ministério da Saúde. “Quem vai definir a velocidade e a dinâmica dos polos de vacina será a quantidade de doses que forem disponibilizadas para Cuiabá”, afirmou Pinheiro.

A logística da campanha de imunização da Covid-19 vai contar com 40 aplicadores da vacina, 20 auxiliares administrativos, 15 profissionais de apoio e acolhimento, oito enfermeiros supervisores, equipe de suporte avançado (ambulâncias), serviços de segurança, limpeza e transporte.

Ao apresentar o plano de vacinação, Emanuel Pinheiro destacou que o plano de imunização ainda não é suficiente para acabar com a pandemia e que a população precisa continuar mantendo os cuidados referentes à prevenção. Isso porque a vacina somente faz efeito no sistema imunológico do ser humano cerca de duas semanas após a aplicação da segunda dose.

“Não existe normalidade no momento. A vacina ainda leva certo tempo para fazer o efeito necessário. É necessário que as pessoas colaborem e continuem não se aglomerando, utilizando máscaras, pelo amor de Deus! Fazendo a higiene pessoal e familiar, lavando as mãos com água e sabão frequentemente”, alertou o prefeito.

O plano segue as diretrizes do Governo Federal. Na primeira fase, os grupos que serão vacinados serão os profissionais da saúde, pessoas de 80 anos ou mais, pessoas de 75 a 79 anos, pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas e população indígena. Na segunda fase, serão imunizadas pessoas de 70 a 74 anos, 65 a 69 anos e 60 a 64 anos. Na terceira fase, pessoas com comorbidades, como hipertensão, diabetes, doença pulmonar, doença renal, obesidade, entre outros.

A escolha do público alvo foi feita pelo Governo Federal, levando-se em conta a incidência da doença e da mortalidade nestas faixas etárias e nos grupos escolhidos. A vacina que será utilizada para a imunização em Cuiabá nesta primeira fase será a Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, em parceria com o laboratório chinês Sinovac. É produzida com o vírus inativado e deve ser tomada em 2 doses, com intervalo de 14 a 28 dias.

 

Da Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana