conecte-se conosco



Variedades

Projeto que trata da carteira de radialista volta à análise das comissões

Publicado

em

Foto Ilustrativa

O Plenário do Senado decidiu nesta terça-feira (11) enviar para nova análise de três comissões o projeto da validação da carteira de radialista como prova de identidade em todo o território nacional (PLC 153/2017). Conforme o requerimento do líder do governo, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), o projeto será novamente analisado pelas comissões de Constituição e Justiça (CCJ), de Assuntos Sociais (CAS) e de Ciência e Tecnologia (CCT).

— O governo quer dar uma sugestão de texto. Na próxima semana, devemos ter a concordância do governo para um novo texto, para viabilizar a votação na primeira reunião da CCJ após o Carnaval — explicou Fernando Bezerra.

Na visão da presidente da CCJ, senadora Simone Tebet (MDB-MS), o Senado precisa agilizar a tramitação da matéria. Ela pediu que seja discutido um acordo para que o projeto seja analisado apenas em uma comissão, como uma resposta para a categoria dos radialistas.

— Vamos valorizar uma categoria que, por meio de sua voz, dá as informações necessárias a todos os brasileiros e, com isso, fortalece a democracia — declarou a senadora.

De acordo com o projeto, do deputado André Moura (PSC-SE), a carteira será emitida pelo sindicato da categoria e, na inexistência deste, poderá ser constituído por federação devidamente credenciada e registrada junto à Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. Já o modelo da carteira de identidade do radialista será aprovado por federação desses profissionais e trará a inscrição “Válida em todo o território nacional”

Fonte: Agência Senado

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Variedades

Investigadora mato-grossense é aprovada na Escola Superior de Guerra

Publicado

em

 

Por Robson Fraga

Mato Grosso terá sua primeira representante investigadora da Polícia Judiciária Civil (PJC) no curso superior de Inteligência Estratégica oferecido pela Escola Superior de Guerra (ESG), o Instituto de Altos Estudos de Política, Defesa e Estratégia integrante do Ministério da Defesa do Brasil. Trata-se da policial Patrícia Martins Maggio Maximino do Ó.

Patrícia está na PJC-MT há 18 anos. É especialista em Inteligência de Segurança Pública pela Universidade Federal de Mato Grosso e há 12 anos exerce atividades de inteligência.

“Ingressei na PJC-MT em 2001 atuando na região fronteiriça de Cáceres-MT. Em 2006, passei a trabalhar no Núcleo de Inteligência do antigo Centro Integrado de Segurança Pública, no Coxipó (Cuiabá). Atuei na Diretoria de Inteligência por um longo período e atualmente exerço funções na Unidade de Inteligência da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO). Sinto-me muito honrada em representar toda a classe de investigadores e a Polícia Judiciária Civil como aluna da Escola Superior de Guerra”, disse.

A ESG foi criada em 1949 para desenvolver e consolidar os conhecimentos para o exercício das funções de direção e assessoramento superior para o planejamento da Defesa Nacional. A instituição funciona como centro de estudos e pesquisas que tem como objetivo planejar, coordenar e desenvolver os cursos que forem instituídos pelo Ministro da Defesa. A Escola não desempenha função de formulação ou execução da política do país. Seus trabalhos são de natureza exclusivamente acadêmica, sendo um foro democrático e aberto ao livre debate.

“A primeira oportunidade de ingresso ao Curso Superior de Inteligência Estratégica veio em 2013 quando ainda atuava na Diretoria de Inteligência da PJC-MT, mas, infelizmente, não fui aprovada no processo de seleção. Contudo, não desisti e continuei estudando e trabalhando muito até que este ano fui aprovada. Foi um longo período de estudo e dedicação à atividade de inteligência na Polícia Civil para chegar até aqui”, contou a policial.

“Entendo que esta é uma oportunidade singular na minha carreira, já que será a primeira vez que uma investigadora da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso integrará o Curso Superior de Inteligência Estratégica da ESG. Estamos falando de um curso que para nós militantes da atividade de inteligência é de extrema importância, haja vista que foi esta instituição que preparou diversos líderes civis e militares deste país. Sinto-me honrada com a oportunidade e certa de que continuarei a fazer o melhor em termos de segurança pública em prol da sociedade mato-grossense e da instituição”, concluiu.

Patrícia embarca na próxima semana para o Rio de Janeiro onde dará início aos estudos na Escola Superior de Guerra.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana