conecte-se conosco



Política MT

“Política deles é ‘quanto pior, melhor’”, diz Ussiel sobre adversários de Taques

Publicado

em

O secretário-geral do PSDB, Ussiel Tavares, disse que o grupo oposicionista aposta na política de “quanto pior, melhor” para atingir objetivos que classificou como “espúrios”. A declaração foi feita após Mauro Mendes (DEM) ter aparecido na imprensa para afirmar que Pedro Taques (PSDB) estaria usando a obra do novo Pronto Socorro de Cuiabá para fins eleitoreiros.

Segundo Tavares, a declaração do pré-candidato ao Governo pela oposição foi recebida com estranhamento entre membros do grupo tucano. “Estão criticando Pedro Taques por ter tirado do papel uma obra que eles mesmos não conseguiram. Criticar o Governo por isso é, na verdade, reconhecer a capacidade do Pedro de fazer uma boa gestão”, completou.

Nas últimas semanas, o grupo oposicionista fez uma série de investidas na Justiça para colocar à prova entregas de Taques à população mato-grossense. Na primeira delas, o grupo tentou inclusive suspender pós-operatórios de pacientes submetidos a cirurgias de catarata no município de Sinop, parte do programa Caravana da Transformação. Em seguida, o grupo tentou impedir judicialmente Taques de continuar a se comunicar com o povo por meio de suas redes sociais, ação que realiza desde que se tornou político em 2010.

Nesta segunda-feira (23/07), no entanto, a oposição contabilizou mais uma derrota na Justiça. O juiz do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Ulisses Rabaneda, negou um pedido ingressado pelo PDT para questionar a legalidade da execução do programa “Endereço Certo”, que realiza a entrega de casa própria a famílias que aguardam anos pela documentação.

A argumentação era a de que o Governo poderia estar usando a entrega de títulos para promover a imagem de Taques com vistas ao pleito de outubro. Ao negar o pedido de informações, o magistrado afirmou não ter indícios mínimos quanto à existência da conduta vedada pela legislação eleitoral.

“Você percebe que há uma incoerência no discurso. Eles não têm condições de dizer que Pedro Taques não fez, então tentam de todo jeito atacar as entregas. Como é possível um grupo querer governar Mato Grosso dessa forma: questionando cirurgias oftalmológicas e entregas de títulos da casa própria que não eram feitas há 40 anos? Estão acusando o governador de ter feito uma boa gestão”, questionou Ussiel.

Mendes apareceu na imprensa nesta segunda criticando o Governo por ter se “apropriado” da obra do novo Pronto Socorro para fins eleitoreiros. Além disso, o PDT, aliado de Mendes, tem iniciado uma guerra judicial para questionar serviços já entregues.

Para Ussiel, que é ex-presidente da OAB-MT, com tantas ações judiciais motivadas por razões políticas quem sai prejudicado é o cidadão. “Esse não é o tipo de política que o PSDB propõe para Mato Grosso. Nosso partido quer um debate qualificado, quer garantir que as mudanças feitas pelo governador continuem”, concluiu.

HISTÓRICO – Em 2012, Mauro Mendes foi eleito prefeito de Cuiabá com a promessa de entregar um novo hospital, mas o projeto só foi apresentado em 2014. No dia da apresentação para a imprensa, Mendes levou o projeto para conhecimento do ex-governador Silval Barbosa (MDB). Naquele momento, o orçamento do ano seguinte (2015) ainda não havia sido votado e Mauro teve a primeira negativa do Estado para construção do hospital. O novo Pronto Socorro só começou a ser construído depois de um convênio assinado pelo governador Pedro Taques no dia 10 de março de 2015, terceiro mês de mandato.

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Cuiabá

Pesquisa Ibope para 2º turno em Cuiabá, votos válidos: Abilio 50%; Emanuel Pinheiro, 50%

Publicado

em

Pesquisa Ibope encomendada pela TV Centro América e divulgada nesta sexta-feira (27) aponta os seguintes percentuais de intenção de votos válidos para o segundo turno das Eleições 2020 para a Prefeitura de Cuiabá:

 

O percentual de votos válidos de cada candidato corresponde à proporção de votos do candidato sobre o total de votos, excluídos os votos brancos, nulos e indecisos. Para vencer no 2º turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

Evolução

 

Em relação aos votos válidos do levantamento anterior do Ibope, de 23 de novembro:

  • Abilio foi de 54% para 50%
  • Emanuel Pinheiro foi de 46% para 50%

 

Votos totais

 

  • Abilio: 45%
  • Emanuel Pinheiro: 45%
  • Branco/Nulo: 8%
  • Não sabem ou não responderam: 3%

 

Evolução dos votos totais

 

Em relação aos votos totais do levantamento anterior do Ibope, de 23 de novembro:

  • Abilio foi de 48% para 45%
  • Emanuel Pinheiro foi de 40% para 45%
  • Branco/Nulo foi de 7% para 8%
  • Não sabem ou não responderam foi de 6% para 3%

 

Sobre a pesquisa

 

  • Margem de erro: 4 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 602 eleitores da cidade de Cuiabá
  • Quando a pesquisa foi feita: 25 a 27 de novembro
  • A pesquisa foi encomendada pela TV Centro América
  • Número de identificação na Justiça Eleitoral: MT‐09681/2020

 

O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

Por G1 MT

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana