conecte-se conosco



Polícia

Polícia Militar de Mato Grosso alerta população sobre “golpe das panelas”

Publicado

em

A Polícia Militar, por meio da Diretoria da Agência Central de Inteligência (Daci) alerta a população para à atuação de pessoas mal-intencionadas, que se passam por vendedores de panelas e utensílios domésticos em domicílio. Os vendedores que aceitam o pagamento apenas no cartão, copiam os dados bancários das vítimas em uma outra máquina e descontam duas vezes o valor da compra.

De acordo com o setor de inteligência da PM, a ação criminosa é chamada de “golpe das panelas” e velha conhecida da polícia, a atuação da quadrilha que circula em vias públicas em um carro oferecendo os produtos foi registrada no ano de 2017, em Mato Grosso e outros estados.

Este ano, os policiais já identificaram novas vítimas do golpe no estado vizinho de Rondônia. Os golpistas dizem que vendem panelas alemãs, facas e outros utensílios. Uma das vítimas que comprou os produtos da quadrilha chegou a pagar por duas vezes o valor de R$ 2.300,00 e teve os dados dos cartões clonados.

Para evitar que entrem em Mato Grosso, a PM faz o alerta a população e em um trabalho minucioso, os policiais militares de inteligência já estão identificando possíveis integrantes da quadrilha de golpistas. O Diretor da Agência Central de Inteligência da PM, tenente-coronel Fabio de Souza Andrade explica que os golpistas se disfarçam de vendedores de utensílios domésticos, principalmente de panelas falsificadas.

“Esses indivíduos vão de casa em casa, oferecem panelas e utensílios domésticos aos clientes, que ao se interessar, eles alegam poder vender apenas no cartão. Eles também abordam as vítimas em portas de supermercados, shoppings, são bons de conversa, falam que as panelas são de origem alemã. Quando o cliente decide comprar o produto, o falso vendedor simula uma falha na transação do cartão, diz caiu o sinal e utiliza uma outra máquina de cartão; esse equipamento cópia ,em seguida transfere os dados da vítima para outro cartão e a vítima é cobrada por duas vezes pela única compra”, informa o diretor.

Ao fazer uma compra, a PM orienta à população para não fornecer dados pessoais a terceiros. O cliente deve ficar atento quando for usar o cartão, se caso efetuar a compra, peça o comprovante e verifique se tudo está correto. Qualquer ação suspeita do vendedor, exija o cancelamento da transação do cartão, acione a Polícia Militar por meio do 190 ou pelo disque denúncia 0800-653939.

 

Da Redação

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Polícia

Ação integrada liberta pessoas mantidas reféns em aldeia indígena

Publicado

em

Policiais militares do 14º BPM de Primavera do Leste (a 231 km de Cuiabá) junto com agentes da Polícia Federal e da Fundação Nacional do Índio (Funai), libertaram na segunda-feira (28.09), 13 pessoas que eram mantidas reféns na aldeia indígena Ramo da etnia Ikpeng, no Alto Xingú.

Os militares foram acionados pela equipe da Funai porque pessoas tinham entrado na reserva indígena sem autorização para pescar, por isso, foram impedidas de sair.

Foi montada uma estratégia de negociação com a participação de militares da Força Tática, agentes federais e da Funai. No local, foi descoberto que o grupo era de Goiás e Minas Gerais.

A negociação de gerenciamento de crise foi intermediada pelos militares e durou duas horas. O resultado foi a libertação das pessoas de forma  pacífica pelos indígenas.

O registro da ocorrência e os tramites legais ficaram sob a responsabilidade da Polícia Federal.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana