conecte-se conosco



Cuiabá

Polícia Civil prende professor de escolinha de futebol por abuso sexual de alunos

Publicado

em

Um treinador de escolinha de futebol da região do CPA foi preso pela Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica), na tarde de segunda-feira (17.12), por abuso de menores mediante confiança dos alunos. Trata-se de Clemente Borges Aranha, 31 anos, conhecido por professor Willian, que foi preso no bairro Três  Barras, em cumprimento de mandado de prisão preventiva.  Ele responderá por estupros.

A investigação começou em outubro deste ano, quando a mãe de um menino procurou a Delegacia e relatou os fatos praticados pelo professora da escolinha de futebol que atende os bairros Dr. Fábio, Três Barras e Novo Horizonte. A escolinha atende dezenas de crianças e adolescentes, sexo masculino, entre  8 a 16 anos.

Foi instaurado inquérito policial e até requisitada a prisão do suspeito em relação a primeira vítima, mas a Justiça entendeu pela não decretação. As investigações evoluíram e duas novas mães de vítimas, com idades de 14 anos, denunciaram que também seus filhos tinham sofrido abuso sexual por parte do professor.

Os dois meninos passaram por exame de corpo delito e por atendimento da equipe psicossocial e ficou confirmado que sofreram estupros. Um dos meninos foi abusado sexualmente em momento que teria retornado de uma viagem com os alunos da escolinha.

A mãe contou que o filho, à época com 13 anos, viajou para o Rio de Janeiro e Goiás para participar de testes de seleção, e durante a viagem foi abusado sexualmente pelo professor. A mãe informou que os abusos ocorreram outras vezes, assim como ocorreu com outro garoto de 14 anos, amigo do filho, que teria sido abusado durante uma viagem a Curitiba (PR). O suspeito ainda teria feito o garoto tomar um  medicamento e usar um gel na virilha alegando que era para melhorar o  rendimento físico.

Segundo a apuração, o professor praticava os abusos durante viagens com os alunos, em hotéis onde ficavam hospedados. No celular dele, apreendido após sua prisão, foram encontrada dezenas de imagens (fotos e vídeos) de meninos se masturbando, do órgão sexual,  e mostrando o abdômen, apenas de cueca.

Por conta das imagens ele foi autuado em flagrante nos artigos 241 B da Lei .8069/90, por adquirir, possuir ou armazenar  imagens de pornográficas envolvendo crianças ou adolescentes.

A Polícia Civil suspeita de que foram dezenas de alunos que sofreram abusos sexuais por parte do professor e solicita que as mães dessas eventuais vítimas procurem a Deddica (Av. Dante Martins de Oliveira, s/nº. (anexo ao Complexo Pomeri) Planalto – Cuiabá / MT.3901-5700) para efetivar a denúncia, por meio de boletim de ocorrência.

O preso será interrogado nesta tarde e após será apresentado em audiência de custódia nesta terça-feira (18). O mandado de prisão foi decretado pela 14ª Vara Criminal de Cuiabá.

 

Redação

Cuiabá

Pinheiro suspende aumento na tarifa de água e esgoto e proíbe corte no abastecimento

Publicado

em

O prefeito Emanuel Pinheiro assinou nesta sexta-feira (22) o Decreto nº 8.313 suspendendo, pelo prazo de 90 dias, o reajuste anual das tarifas de água e esgoto em Cuiabá, referente ao exercício 2021/2022. A medida também foi adotada pelo chefe do Executivo municipal em 2020, em decorrência dos impactos financeiros ocasionados pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Além disso, pelo mesmo período, a concessionária Águas Cuiabá continua proibida de realizar o corte no abastecimento de água para consumidores inadimplentes, mesmo daqueles que já receberam o aviso prévio do procedimento.

O documento deve circular na edição da Gazeta Municipal da próxima segunda-feira (25) e entra em vigor a partir de sua publicação, com efeitos retroativos a 1º de janeiro de 2021. No decreto, o prefeito justifica que a adoção das medidas leva em consideração o cenário de pandemia do novo coronavírus (Covd-19) ainda enfrentado na Capital, no qual o fornecimento de água é considerado primordial para a higienização e combate ao contágio do vírus.

Em caso de descumprimento, a concessionária tem o prazo de 24 horas para reestabelecer o fornecimento de água ao consumidor inadimplente. Caberá a Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (Arsec) realizar os estudos necessários para a recomposição do equilíbrio econômico-financeiro do contrato, caso se mostre necessário e mediante pedido fundamentado da Concessionária.

O ato tem como base legal as leis nº 9.987/95 e nº 11.445/07, que autorizam a adoção de medidas pelo Poder Concedente que repactuem condições do contrato de concessão, a bem do interesse público. “Desde março de 2020 estamos suspensão do reajuste e também a proibição do corte. A água é um bem essência nesse momento e vamos continuar adotando essas medidas enquanto for necessário”, pontua o prefeito.

Da Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana