conecte-se conosco



Polícia

Polícia Civil deflagra operação para cumprimento de 82 mandados

Publicado

em

A Polícia Judiciária Civil de Chapada dos Guimarães (67 km ao Norte) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (27.09), a operação “Cerberus”, com objetivo de dar cumprimento a 82 ordens judiciais, entre mandados de busca e apreensão e prisão preventiva, contra suspeitos que tiveram a participação identificada em crimes de tráfico de drogas, roubos, associação criminosa, entre outros delitos praticados no município.

A operação “Cerberus” é coordenada pela Delegacia de Chapada dos Guimarães com apoio da Diretoria de Inteligência – Núcleo de Inteligência de Cuiabá, Gerência de Operação Especiais (GOE) e equipes de policiais civis de Cuiabá, Várzea Grande, Campo Verde e Jangada, além da participação dos médicos legistas da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

Deflagrada nas primeiras horas da manhã, a ação conta com a participação de 170 policiais civis, entre investigadores, escrivães e delegados Os 40 mandados de busca e apreensão domiciliar e 42 mandados de prisão preventiva serão cumpridos em Chapada dos Guimarães, Cuiabá, Várzea Grande, Campo Verde e Jangada. A equipe do GOE prestará apoio em alvos específicos, que apresentam maior risco.

Um dos alvos das ordens judiciais da operação é a Cadeia Pública de Chapada dos Guimarães, onde serão cumpridos mandados de buscas e de prisão, decretados com base em investigações que apontaram uma organização criminosa, composta por detentos, que atuariam de dentro da unidade prisional..

Cerberus, na mitologia grega, era um monstruoso cão de três cabeças que guardava a entrada do mundo inferior, o reino subterrâneo dos mortos, deixando as almas entrarem, mas jamais saírem e despedaçando os mortais que por lá se aventurassem.

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Polícia

Operação afasta secretário e cumpre buscas em residência e gabinete do prefeito

Publicado

em

A Polícia Civil de Mato Grosso e Ministério Público Estadual desencadearam nesta quarta-feira (25.11), em Rondonópolis, a segunda fase da Operação Stop Loss, que investiga a ocorrência de superfaturamento e outras irregularidades na aquisição de materiais de consumo, com dispensa de licitação, para o combate à pandemia da Covid -19 pela prefeitura do município.

Os mandados judiciais são cumpridos pelas equipes da Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor) e grupo operacional do Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco Criminal), com apoio do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).

As novas medidas cautelares foram requeridas pelo MPE, por meio do Naco, em conjunto com a Polícia Civil, à Turma de Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

O desembargador Juvenal Pereira da Silva deferiu medida cautelar de afastamento do exercício da função do secretário de Administração de Rondonópolis, Leandro Junqueira Arduini, e mandados de buscas e apreensões nos endereços residenciais do secretário e do prefeito José Carlos Junqueira de Araújo, como também nos gabinetes dos respectivos alvos, na Prefeitura Municipal.

Na primeira fase da operação ‘Stop Loss’, realizada em junho deste ano, a partir de informações do Ministério Público de Contas os investigadores detectaram o superfaturamento em itens contratados na Dispensa de Licitação nº 38/2020 destinada à aquisição de materiais de limpeza, tendo como justificativa de urgência a pandemia da Covid-19, aquisição ratificada pelo chefe do Executivo municipal.

A segunda fase demonstra o acerto na execução da primeira etapa da operação, pois com novos elementos coletados, surgiu o provável envolvimento de mais um secretário da prefeitura, havendo indicativos da formação de uma estrutura criminosa instalada no Executivo municipal.

Com a deflagração desta nova fase, os investigadores pretendem coletar novas informações e robustecer, ainda mais, os elementos informativos para que haja o esclarecimento completo dos ilícitos praticados, com a devida responsabilização dos envolvidos.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana