conecte-se conosco



Política MT

Pedro Taques arrecada R$ 1,4 milhão e gasta R$ 576 mil

Publicado

em

O candidato a reeleição o governador de Mato Grosso Pedro Taques (PSDB) atualizou sua prestação de contas e declarou já ter arrecadado o montante de R$ 1,4 milhão, sendo R$ 1,2 milhão, o que representa 84,69%, a contribuição da direção nacional do Partido da Social Democracia Brasileira Democratas e R$ 247 mil, o que equivale a 15.31%, doação de outras fontes

 

Em relação aos gastos, até este domingo (02), o candidato já havia contratado R$ 576.154,85 mil, referentes a serviços de produção de programas de rádio, televisão e vídeo, publicidade por adesivos, serviços prestados por terceiros, pesquisas, aluguel de carros, assessoria e advogados.

Do total de itens contratados, apenas R$ R$461.154,85, foram efetivamente pagos. Os dados estão disponíveis no sistema de divulgação de candidaturas e prestações de contas, no site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/MT), o DivulgaCandContas.

Na lista de fornecedores e pagamentos declarados à Justiça eleitoral, estão as empresas :

 

MONKEY FILMES EIRELIR$120.000,00

 

MT360 CONSULTORIA E COMUNICAÇÃO LTDAR$100.000,00

 

BARRETO & OLIVEIRA – ADVOGADOS E ASSOCIADOSR$100.000,00

 

SAL ALUGUEL DE CARROS LTDA EPPR$85.000,00

 

ADVER INVESTIMENTO E PARTICIPAÇÃO LTDAR$51.000,00

 

OPINIAO ASSESSORIA E CONSULTORIA CONTABIL LTDAR$50.000,00

 

VETOR ASSESSORIA E PESQUISA DE MERCADO E DE OPINIÃO PÚBLICA LTDAR$50.000,00

 

SAGA COMERCIO E SERVIÇO TECNOLOGIA E INFORMATICA LTDAR$20.000,00

 

W P DA SILVA CARIMBOS MER$107,0

 

ADVER INVESTIMENTO E PARTICIPAÇÃO LTDAR$51.000,00

 

OPINIAO ASSESSORIA E CONSULTORIA CONTABIL LTDAR$50.000,00

 

VETOR ASSESSORIA E PESQUISA DE MERCADO E DE OPINIÃO PÚBLICA LTDAR$50.000,00

 

SAGA COMERCIO E SERVIÇO TECNOLOGIA E INFORMATICA LTDAR$20.000,00

 

W P DA SILVA CARIMBOS MER$107,0

 

No pleito eleitoral deste ano, a legislação permite que candidatos ao governo do Estado gastem até R$ 5,6 milhões no primeiro turno e R$ 2,8 milhões no segundo turno e tenham no máximo 1.422 cabos eleitorais. Qualquer cidadão pode acessar as contas dos candidatos e ajudar a fiscalizar se os limites legais estão sendo obedecidos por eles, enviando informações como documentos, fotos ou vídeos relativo à campanha para a Justiça eleitoral, por meio do aplicativo Caixa 1, disponível para o sistema operacional Android.

 

Fonte: Elisângela Neponuceno-MT de Fato

Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Política MT

Descubra quanto cada deputado federal gastou em 2020

Publicado

em

Os deputados federais de Mato Grosso utilizaram bastante dos recursos disponíveis para o mandato em 2020. Entre os 8 parlamentares, quem mais gastou foi Carlos Bezerra (MDB). Com a soma da Cota Parlamentar de R$ R$ 447,6 mil adicionada a verba de gabinete no valor de R$ 1,2 milhão, o total de gastos chegou a R$ 1,449 milhão aos cofres públicos. Confira quanto cada deputado federal gastou.

Em seguida vem Nelson Barbudo (PSL), que gastou R$ 401,9 mil com a divulgação da atividade parlamentar e R$ 943,1 mil de gabinete, o que culminou na somatória de R$ 1,3 milhão ano  passado.

Já o deputado Dr. Leonardo (SD) teve gasto de R$ 349,4 mil da cota e R$ 943,1 mil do custeio do pessoal, com o valor final em 12 meses na casa do R$ 1,292 milhões.

Na atuação como deputado, o progressista Neri Geller gastou R$ 301 mil e com verba R$ 980,6 mil, a somatória dos valores no final resultou em R$ 1,292 milhões em 2020.

O parlamentar José Medeiros (Pode) informou que suas despesas foram na casa de R$ 289 mil com demonstração do seu trabalho e R$ 972, 6 mil de gabinete. No total o custo foi de 1,267 milhões.

Já o emedebista Juarez Costa teve gastos na ordem de R$ 251,7 mil com cota e R$ 993,7 mil com gabinete, somando R$1,260 milhões.

A deputada do Partido dos Trabalhadores (PT), Rosa Neide, teve R$ 242,7 mil em cota parlamentar e R$ 996,1 mil do dinheiro direcionado ao custeio do gabinete, o que totalizou R$1,248 milhões.

Filho do atual prefeito de Cuiabá, o deputado Emanuel Pinheiro Neto, conhecido como Emanuelzinho (PTB), declarou R$ 165,5 mil em atividade parlamentar e R$ 932,7 mil de verba para o custeio do pessoal, no fim a somatória foi de R$ 1.098 milhões.

 

Fonte Gazeta

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana