conecte-se conosco



Cuiabá

Obras do Cais do Porto têm início para este ano

Publicado

em

Com início previsto ainda para este ano, a obra de requalificação do Cais do Porto, no bairro Terceiro na margem esquerda do Rio Cuiabá, está em fase de licitação para contratação de empresa especializada em serviços de engenharia. Esse é mais um projeto que compõe as obras em celebração aos 300 anos da Capital, a ser comemorado em abril de 2019. O processo administrativo já está em fase bem avançada.

O projeto elaborado pelo Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano – IPDU tem como objetivo a sensibilização ambiental, valorização da história regional e da cultura cuiabana por meio da ocupação recreativa da estrutura do Cais do Porto. O local é o antigo ponto de carga e descarga de mercadorias em área histórica de chegada e de comunicação desde o período colonial regulamentada pela Coroa Portuguesa, época em que o rio era a única rota disponível.

A estrutura em concreto aparente, construída na década de 60 pelo governo de Pedro Pedrossian, desativada há algumas décadas, deve abrigar espaços de contemplação para o rio Cuiabá entre as pontes Sérgio Motta e Júlio Muller. “A estrutura do Cais possui valor histórico e cultural para cidade. Com esse projeto de requalificação, a proposta é aproveitar a estrutura existente dando uso eficiente à estrutura subutilizada, composta por três níveis sendo um mirante no piso superior e deck no inferior”, explicou o superintendente do IPDU, Márcio Puga.

Márcio Puga afirmou, também, que será construído o pavimento térreo, área de convívio com dois ambientes para atividades culturais bem como área de suporte administrativo, copa e sanitários.

Ao todo, a obra está orçada em R$ 2.416.757,38 milhões contemplados por recursos do Ministério do Turismo e da Prefeitura de Cuiabá. O prazo de entrega está estimado em seis meses, a ser entregue a população, a partir da ordem de serviço prevista para este semestre de 2018.

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Cuiabá

Pesquisa aponta que 12,5% da população mato-grossense já foi infectada pelo coronavírus

Publicado

em

Cerca de 12,5% da população mato-grossense já foi infectada pelo coronavírus. O apontamento é feito com base na pesquisa soro epidemiológica realizada em dez cidades de Mato Grosso, entre setembro e outubro de 2020. O projeto foi elaborado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) e contou com a parceira das Secretarias Municipais de Saúde, da Unemat e UFMT.

A prevalência de anticorpos no conjunto dos municípios avaliados foi de 12,5%, variando de 7,4% a 24,3% entre as cidades.

O município de Várzea Grande apresentou a maior prevalência com 24,3%, seguido de Cuiabá (17,5%), Sinop (13,6%), Barra do Garças (12,9%), Cáceres (12,8%), Juína (10,4%), Tangará da Serra (9,7%), Água Boa (8,7%), Rondonópolis (8,6%) e Alta Floresta (7%).

“É importante reforçar que essas porcentagens competem aos meses de setembro e outubro e que, muito provavelmente, a prevalência nessas cidades já é maior. Mapear a infecção pela Covid-19 em Mato Grosso é fundamental para entendermos o comportamento do vírus no estado e basearmos as ações administrativas neste cenário”, disse o epidemiologista e secretário adjunto de Vigilância e Atenção à Saúde da SES, Juliano Melo.

Considerando a soro prevalência estimada pela amostra e a população de 20 anos ou mais para o estado de Mato Grosso – de aproximadamente 2,3 milhões habitantes –, o número de pessoas já infectadas é de cerca de 299.563 cidadãos.

Contudo, a área técnica esclarece que a generalização dos resultados deve ser feita com cautela, considerando que o delineamento da amostra não incluiu municípios com população menor que 25.000 habitantes e residentes na área rural.

“A prevalência, quando maior do que 10%, já representa um volume grande de transmissão ativa. Significa que um considerável número de pessoas circula em estágios diferentes da infecção e que, por outro lado, ainda existe um grande número de pessoas suscetíveis à infecção. A pesquisa possibilita uma clareza maior para a tomada de decisões relacionadas à gestão da pandemia e auxilia na elaboração de soluções”, acrescentou Juliano.

A moderada prevalência de pessoas infectadas no estado significa que ainda existe uma grande quantidade de indivíduos em risco de adquirir a doença enquanto não estiverem disponíveis vacinas efetivas, sendo importante a manutenção das ações de prevenção.

Por meio da pesquisa soro epidemiológica, também é possível analisar a expansão da Covid-19 em Mato Grosso e a prevalência por município, sexo e faixa-etária.

Metodologia

A metodologia utilizada na pesquisa foi a estratégia quantitativa e transversal. O exame foi feito por meio de teste de sangue e as análises realizadas exclusivamente pelo o Laboratório Central do Estado (Lacen). O setor censitário testado foi decidido por sorteio, bem como a casa e o morador do domicílio; já as coletas foram realizadas por agentes de saúde, por meio das secretarias dos municípios.

No total, ocorreram 4.306 (95% da amostra inicial) entrevistas com coleta de amostra de sangue. Durante a fase das coletas, 656 trabalhadores da saúde e estudantes voluntários realizaram as entrevistas e coleta de sangue nas cidades selecionadas.

Os entrevistadores realizaram teste PCR antes de estarem em campo e teste sorológico ao final da coleta de dados, visando assim monitorar a saúde de toda a equipe envolvida e garantir a segurança aos profissionais e da população que foi visitada em domicílio.

 

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana