conecte-se conosco



Interior

MPMT comunica governo do Estado sobre risco de conflito armado por disputas de terras em Colniza e pede providências

Publicado

em

O Ministério Público Estadual, por meio da Promotoria de Justiça de Colniza, encaminhou ofício ao governo do Estado de Mato Grosso informando a possibilidade de um conflito armado na região, por disputa de terras, e pedindo providências. De acordo com o MPE, a Fazenda Agropecuária Bauru (Magali), com aproximadamente 46 mil alqueires, vem sofrendo invasões desde o ano 2000 e que, após a reintegração de posse ocorrida em 2017, as ameaças se intensificaram e uma invasão de grupo armado para tomar as terras à força está na iminência de acontecer.

A preocupação do MPE é que ocorra novamente uma tragédia na região, assim como a registrada em abril de 2017, quando 9 trabalhadores rurais foram brutalmente assassinados no Distrito de Taquaruçu do Norte.

Preocupados com a possível invasão e com medo de um confronto entre invasores e seguranças, um grupo de pessoas denunciou a situação ao MPE esta semana. Conforme um dos declarantes, atualmente a Fazenda Agropecuária Bauru conta com 10 seguranças armados, que nas últimas semanas vêm sofrendo ataques rotineiros, com disparos de tiros.

Conforme informações relatadas ao MPE, o movimento de invasão marcou para esta sexta-feira (7) uma reunião para discutir os detalhes da ocupação, com a participação de mais de 200 pessoas. Em razão da tensão foram contratados mais 8 pessoas para reforçar a segurança da fazenda. Preocupado, um dos declarantes informou que procurou o Ministério Público, “solicitando providências para evitar conflito armado, com a possibilidade de morrer dezenas de pessoas”.

Após colher os depoimentos, o promotor de Justiça de Colniza determinou a instauração da Notícia de Fato. “Os elementos colhidos pelo termo de declaração, aliado aos áudios de WhatsApp encaminhados, bem como as demais informações de conhecimento deste Parquet, indicam que não deve a ameaça de invasão ser ignorada”, destacou o promotor determinando que o governador do Estado fosse oficiado, bem como o secretário de Segurança Pública, o delegado de Polícia Civil e a Polícia Militar de Colniza, solicitando a adoção de providências para impedir o conflito entre os invasores e os seguranças da Fazenda Magali.

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Interior

Homem é espancado e morre após ameaçar pessoas em festa com espingarda

Publicado

em

Um homem armado com uma espingarda calibre 20, ameaçou os integrantes de uma festa realizada na Vila Matão, zona rural de Pontes e Lacerda, após as ameaças, ele foi desarmado e espancado por populares. O suspeito foi socorrido e encaminhado ao Hospital Vale do Guaporé mas não resistiu aos ferimentos. O fato foi registrado na madrugada deste domingo (22/11).

Durante a Operação Hórus Vigia, em continuidade à força tarefa do GEFRON no combate aos crimes transfronteiriços, na Fronteira do Brasil com Bolívia no Estado de Mato Grosso, uma equipe policial foi informada que havia um indivíduo portando arma de fogo e ameaçando populares em uma festa realizada na Vila Matão, ao chegar no local foi encontrada uma espingarda calibre 20, com uma munição intacta.

Segundo relatos de populares, o suspeito diante das ameaças foi desarmado e espancado por pessoas que frequentavam o local.

O suspeito foi socorrido pela esposa e o irmão, quando estavam a caminho do município de Pontes e Lacerda o veículo que fazia o transporte ficou sem combustível, posteriormente foi socorrido pela equipe do Gefron até as proximidades de Pontes e Lacerda, quando o Corpo de Bombeiros assumiu o socorro até o hospital Vale do Guaporé.

Na unidade hospitalar,  os policiais foram informados pela equipe médica sobre o óbito do suspeito.

Diante dos fatos a arma foi entregue na Delegacia do município, para as providências cabíveis ao caso.

 

Da Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana