conecte-se conosco



Política MT

Max Russi e Ícaro Reveles destacam onda 40000 e 4050 em Várzea Grande

Publicado

em

O deputado estadual Max Russi (PSB), candidato a reeleição com número 40000 e o vereador Ícaro Reveles (PSB), candidato a deputado federal 4050, estão promovendo uma série de reuniões conjuntas em Várzea Grande e região. A cada encontro, o aumento da participação popular, com declarações de apoio e voto se multiplica, gerando a expectativa de uma expressiva votação dos candidatos neste importante colégio eleitoral do Estado. “Estamos muito contentes com a formação deste verdadeiro movimento do 40000 e 4050 em Várzea Grande e região”, afirmaram Max Russi e Ícaro Reveles durante recente encontro político.
Nesta semana, os dois candidatos reuniram a militância para avaliar a campanha em Várzea Grande e também para saber quais os principais anseios da população. O maior clamor das pessoas é em relação ao atendimento em saúde, seguido de escolas de período integral e creches. “Nossos mandatos têm como marca a luta e atuação para garantir as necessidades básicas da população, trabalho que será intensificado ainda mais com nossa reeleição para a Assembléia e Câmra Federal”, exclamaram os candidatos.
Max Russi e Ícaro Reveles aproveitaram para agradecer o empenho da militância e pedir aos seus apoiadores para reforçar o movimento 40000 e 4050 em Várzea Grande e em todo o Estado. “Como não temos poder econômico, contamos fundamentalmente com o comprometimento de quem conhece nosso trabalho em favor da gente trabalhadora do MT e sabe que nossa atuação prioriza primeiro as pessoas, com foco na dignidade do ser humano”, pontuaram.
SAÚDE E SEGURANÇA ALIMENTAR
Na roda de conversa em Várzea Grande, Max e Ícaro ouviram relatos de renais crônicos e também sobre outras situaçôes que clamam por um melhor atendimento em saúde pública. O deputado estadual afirmou que tem dedicado atenção especial a este setor, atuando para minimizar os problemas. Ele citou, por exemplo, a implantação de uma clínica de hemodiálise em Primavera do Leste, que diminuiu um pouco do sofrimento dos renais crônicos da região, que tinham de percorrer dois mil quilômetros toda semana para fazer a filtragem do sangue, pois a clínica mais perto ficva a quase 500 quilômetros. “Conseguimos que o atendimento ficasse mais parte, minimizando o deslocamento e o sofrimento dos pacientes”, observou Max Russi.
Outrra ação que Max Russi tem orgulho de ter coordenado foi a implantação do Pró-Família, programa de resgate social do governo estadual que garante um valor mínimo mensal para ser usado na alimentação. “Em 2017, o Brasil teve aumento no índice de extrema pobreza e o MT teve redução, em função do programa de segurança alimentar que ajudamos implantar no Estado”, enfatizou o deputado. O Pró-Família beneficia cerca de 100 mil pessoas no Estado.
Fonte: Assessoria

Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Política MT

Justiça cassa diploma do PP e declara vereador eleito inelegível

Publicado

em

por MP-MT

 

A Justiça julgou procedente ação proposta pelo Ministério Público Eleitoral, no município de Sorriso, e cassou o diploma obtido pelo Partido Progressista (PP), declarando nulos todos os votos atribuídos ao referido partido. O presidente da sigla e vereador eleito, Wanderley Paulo da Silva, foi declarado inelegível. A Justiça determinou ainda que o mandato conquistado pelo PP deverá ser distribuído aos demais partidos que alcançaram o quociente partidário. A sentença ainda é passível de recurso.

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral por Abuso de Poder foi proposta após o Ministério Público Eleitoral verificar a ocorrência de fraudes em relação à quota de gênero. Consta na inicial que o Partido Progressista registrou a candidatura da senhora Maria de Fátima França Cabezas, conhecida como “Maria Pipoca”, apenas para cumprir a exigência de pelo menos 30% de mulheres na formação da sua lista de candidatos ao Legislativo.

Segundo o MPE, no decorrer da investigação ficou comprovado que a suposta candidata era analfabeta e foi “usada” com a promessa de que, caso eleita, ganharia o suficiente para reformar a sua casa. Conforme a ação, a candidata chegou a receber algumas aulas para aprender a fazer uma ‘carta de próprio punho” solicitando o registro, mas como não obteve êxito, o documento acabou sendo assinado por sua filha especial que frequenta a APE local.

O MPE relata que após a obtenção do Protocolo do Requerimento de Registro de Candidatura o partido apresentou o pedido de cancelamento da candidatura perante o Cartório Notarial e Registral – 2º Ofício de Sorriso. “Tais elementos são firmes em demonstrar a ocorrência da fraude eleitoral para cumprimento da cota de gênero, sendo certo que a baixa de qualquer das mulheres no Partido poderia implicar no indeferimento do Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários (DRAP), uma vez que operaram com o percentual de candidaturas femininas no limite”, destacou a promotora de Justiça Eleitoral, Maisa Fidelis Gonçalves Pyrâmides.

Segundo ela, com a “manobra” partidária, o DRAP do partido político requerido foi deferido, o qual posteriormente veio em Juízo apresentando o “Ato de Renúncia de Candidatura”. Além do presidente do PP, também foram acionados pelo Ministério Público Eleitoral o vice-presidente da sigla, Antonio Jocemar Pedroso da Silva; a secretária-geral do partido, Andreia Bezerra Ribeiro; a primeira-secretária, Claudia Aparecida Sarubo; o tesoureiro-geral, Márcio Marques Timóteo; o primeiro-tesoureiro, Cícero Emídio Macedo e o suplente Carlos Pio dos Santos.

A sentença foi proferida pela juíza da 43ª Zonal Eleitoral, Paula Saide Biagi Messen Mussi Casagrande, na sexta-feira (22). O MPE tomou ciência da decisão nesta segunda-feira (25).

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana