conecte-se conosco



Política MT

Max Russi é homenageado pelo comando do Ciopaer

Publicado

em

O deputado Max Russi (PSB) foi homenageado pelo Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) nessa sexta-feira (21). Essa é a segunda homenagem prestada ao parlamentar pelo serviço aéreo de segurança pública de Mato Grosso. A condecoração, comemorativa aos 20 anos do início das atividades, também se estendeu ao ex-comandante, o coronel da Polícia Militar Henrique Correia da Silva Santos.

“Esse é o nosso reconhecimento pelo apoio que o deputado tem nos dado, nesse ano comemorativo para a aviação de segurança pública”, explicou o atual comandante, o tenente-coronel da PM Juliano Chiroli.

Chirole se refere ao período em que Max Russi foi gestor da Casa Civil, onde atuou nas tratativas, dando agilidade aos encaminhamentos do Centro Integrado. O deputado, na época licenciado, foi um dos principais colaboradores e interlocutores junto ao Executivo Estadual.

“É gratificante poder ter contribuído para essa conquista da nossa Segurança Pública. Como deputado, em meu próximo mandato, me coloco a inteira disposição para dar sequencia a qualquer encaminhamento, pois sabemos da importância dos trabalhos desempenhados pelo Ciopaer em nosso Estado”, reforçou.

O Ciopaer conta atualmente com área maior para manobra das aeronaves, estacionamento, armazenamento de materiais e treinamento das equipes operacionais. Mais uma aeronave foi integrada a estrutura esse ano e já está a inteira disponibilidade das operações. São 4 mil metros quadrados, com espaço para estacionamento.

Já as atividades foram regulamentas pelo Estado em 2006, com o objetivo de centralizar em um único órgão o controle, operação e manutenção de aeronaves rotativas e de asas fixas empenhadas em atividades policiais.

São 90 profissionais das Polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros que atuam em funções como piloto, tripulante, mecânicos e serviço administrativo.

 

Fonte: José Carlos Marques Pereira Júnior -Assessoria

Política MT

Lúdio Cabral recomenda ao governador quarentena obrigatória em todo o estado

Publicado

em

O deputado estadual e médico sanitarista Lúdio Cabral (PT) enviou, na quinta-feira (21), um ofício ao governador Mauro Mendes (DEM) requerendo que sejam decretadas as medidas de restrição de circulação de pessoas e aglomerações previstas na classificação de risco muito alto do Decreto Governamental 522/2020, com quarentena em todo o território estadual e fechamento de atividades não essenciais.

“Se não forem adotadas quarentena rigorosa por no mínimo duas semanas, o que está acontecendo hoje no Amazonas pode acontecer em Mato Grosso em poucas semanas”, alertou Lúdio. Ele destacou que o número de casos novos e de óbitos por Covid-19 em Mato Grosso está em crescimento acelerado e chegou a uma média móvel (de 7 dias) de 1.374 casos novos e 21 óbitos na quarta-feira (20). A taxa de contágio também está em crescimento e alcançou o índice de 1,25, o que significa que cada 100 pessoas transmitem a doença para outras 125.

No documento, Lúdio apresentou a projeção de que o sistema de saúde de Mato Grosso entrará em colapso no início de fevereiro. “O crescimento observado na taxa de ocupação de leitos de UTI adultos nos últimos 14 dias, de 56,1% no dia 06/01/2021 para 73,2% no dia 20/01/2021 (crescimento de 29,2% em 14 dias), o que aponta para ocupação total desses leitos até o dia 07/02/2021”, disse.

Os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica já estão esgotados. “Considerando o crescimento observado na taxa de ocupação de leitos de UTI pediátricos nos últimos 14 dias, de 46,7% no dia 06/01/2021 para 100,0% no dia 20/01/2021 (crescimento de 114,1% em 14 dias); ou seja, já não há mais leitos de UTI disponíveis no SUS para crianças com covid-19 grave em Mato Grosso”, observou.

Lúdio citou também a existência no Brasil de variantes do vírus mais contagiosas, que podem já estar circulando em Mato Grosso, e a “impossibilidade atual de implementação adequada do Plano Estadual de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, que decorre da insuficiência de imunobiológicos (vacinas) sequer para alcançar cobertura efetiva nos grupos prioritários da fase 1, e a absoluta ausência de perspectivas para acesso a um quantitativo adequado de imunizantes”.

Desde março de 2020, Lúdio Cabral vem monitorando a evolução da pandemia em Mato Grosso e fazendo projeções da tendência da curva epidêmica. Para garantir a adesão da população à quarentena, ele recomendou que o governo promova campanha de divulgação para orientar a população sobre a necessidade dessas medidas e de restringir a circulação.

O deputado recomendou ainda que o governo mude a forma de calcular a Taxa de Crescimento da Contaminação, passando a calcular a média móvel de 14 dias do número de casos novos notificados no dia da divulgação do boletim epidemiológico e a mesma média móvel de 14 dias antes. Esse é o conceito adotado pelas autoridades sanitárias e pelo consórcio dos veículos de imprensa que monitoram a pandemia e traz um panorama mais fiel da realidade.

“O indicador adotado pelo governo estadual, ao considerar a evolução do número de casos acumulados, não consegue expressar de forma adequada a velocidade de crescimento no número de casos de covid-19 e de expansão da epidemia”, explicou Lúdio.

 

 

Da Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana