conecte-se conosco



Política MT

Mato Grosso vai compor força-tarefa de intervenção penitenciária nacional

Publicado

em

A Secretaria de Justiça abriu inscrições para o processo seletivo de agentes penitenciários que irão compor o Grupo de Intervenção da Força Tarefa Penitenciária (FTIP), organizada pelo Departamento Penitenciário Nacional, do Ministério da Justiça. A participação de agentes penitenciários do estado está prevista no Convênio de Cooperação Federativa 28/2017 celebrado entre a União e o Estado de Mato Grosso, para atuar em situações de crises nos estabelecimentos penitenciários das unidades da federação de acordo com as normas estabelecidas no Edital e as necessidades da FTIP.

As inscrições podem ser feitas a partir desta quarta-feira (17.01) até as 14h do dia 18 de janeiro. A seleção será realizada em etapa única (análise curricular), com inscrição online. O candidato deverá preencher o formulário de inscrição, disponível no link e enviar os documentos solicitados, em  formato PDF, não zipado, em vez única, para o e-mail da Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária [email protected] Não serão considerados documentos juntados após o final do prazo de inscrição.

Em Mato Grosso, podem se inscrever no processo seletivo agentes penitenciários que estejam em efetivo exercício, com identidade funcional com porte de arma de fogo, entre outros requisitos que devem ser conferidos no edital. São 5 vagas para o estado. Os selecionados e interessados devem estar cientes de que a primeira convocação para apresentação à FTIP, em Brasília/DF, poderá ocorrer no período de 21 a 25 de janeiro.

A equipe que será selecionada pelo Depen vai participar incialmente de uma força-tarefa no estado do Ceará. Outros estados da federação também foram convidados pelo Departamento Penitenciário Nacional.

CONFIRA OS DOCUMENTOS:

Edital 

Portaria 

Ficha FTIP

Ficha Inscrição Sejudh 

 

Por Raquel Teixeira

Fonte: Sesp-MT

Política MT

Lúdio Cabral recomenda ao governador quarentena obrigatória em todo o estado

Publicado

em

O deputado estadual e médico sanitarista Lúdio Cabral (PT) enviou, na quinta-feira (21), um ofício ao governador Mauro Mendes (DEM) requerendo que sejam decretadas as medidas de restrição de circulação de pessoas e aglomerações previstas na classificação de risco muito alto do Decreto Governamental 522/2020, com quarentena em todo o território estadual e fechamento de atividades não essenciais.

“Se não forem adotadas quarentena rigorosa por no mínimo duas semanas, o que está acontecendo hoje no Amazonas pode acontecer em Mato Grosso em poucas semanas”, alertou Lúdio. Ele destacou que o número de casos novos e de óbitos por Covid-19 em Mato Grosso está em crescimento acelerado e chegou a uma média móvel (de 7 dias) de 1.374 casos novos e 21 óbitos na quarta-feira (20). A taxa de contágio também está em crescimento e alcançou o índice de 1,25, o que significa que cada 100 pessoas transmitem a doença para outras 125.

No documento, Lúdio apresentou a projeção de que o sistema de saúde de Mato Grosso entrará em colapso no início de fevereiro. “O crescimento observado na taxa de ocupação de leitos de UTI adultos nos últimos 14 dias, de 56,1% no dia 06/01/2021 para 73,2% no dia 20/01/2021 (crescimento de 29,2% em 14 dias), o que aponta para ocupação total desses leitos até o dia 07/02/2021”, disse.

Os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica já estão esgotados. “Considerando o crescimento observado na taxa de ocupação de leitos de UTI pediátricos nos últimos 14 dias, de 46,7% no dia 06/01/2021 para 100,0% no dia 20/01/2021 (crescimento de 114,1% em 14 dias); ou seja, já não há mais leitos de UTI disponíveis no SUS para crianças com covid-19 grave em Mato Grosso”, observou.

Lúdio citou também a existência no Brasil de variantes do vírus mais contagiosas, que podem já estar circulando em Mato Grosso, e a “impossibilidade atual de implementação adequada do Plano Estadual de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, que decorre da insuficiência de imunobiológicos (vacinas) sequer para alcançar cobertura efetiva nos grupos prioritários da fase 1, e a absoluta ausência de perspectivas para acesso a um quantitativo adequado de imunizantes”.

Desde março de 2020, Lúdio Cabral vem monitorando a evolução da pandemia em Mato Grosso e fazendo projeções da tendência da curva epidêmica. Para garantir a adesão da população à quarentena, ele recomendou que o governo promova campanha de divulgação para orientar a população sobre a necessidade dessas medidas e de restringir a circulação.

O deputado recomendou ainda que o governo mude a forma de calcular a Taxa de Crescimento da Contaminação, passando a calcular a média móvel de 14 dias do número de casos novos notificados no dia da divulgação do boletim epidemiológico e a mesma média móvel de 14 dias antes. Esse é o conceito adotado pelas autoridades sanitárias e pelo consórcio dos veículos de imprensa que monitoram a pandemia e traz um panorama mais fiel da realidade.

“O indicador adotado pelo governo estadual, ao considerar a evolução do número de casos acumulados, não consegue expressar de forma adequada a velocidade de crescimento no número de casos de covid-19 e de expansão da epidemia”, explicou Lúdio.

 

 

Da Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana