conecte-se conosco



Eventos

Materiais apreendidos em ações de fiscalização são doados para Unemat realizar estudos

Publicado

em

A Coordenadoria de Fiscalização de Pesca da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) doou redes e tarrafas apreendidas em operações contra a pesca predatória para o Laboratório da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), em Cáceres.  O material subsidiará o trabalho de pesquisa de monitoramento do comportamento reprodutivo dos peixes.

Foram doados quatro redes, duas tarrafas, um viveiro e uma passagua com finalidade de pesca para estudo cientifico. “Esse material doado pela Sema é muito importante para o trabalho de campo e de pesquisa relacionados ao monitoramento de comportamento reprodutivo dos peixes de interesse comercial do estado de Mato Grosso. Essas informações orientam o Conselho Estadual de Pesca na definição do período de defeso da Piracema”, afirma a secretaria executiva do Cepesca, Gabriela Priante.

O coordenador de Fiscalização de Fauna da Sema, Jean Holz, explica que os materiais em apreensão administrativa oriundos de ações de fiscalização da Sema geralmente são descaracterizados e destruídos, contudo uma parcela é usada em pesquisa científica de ictiofauna por institutos como a Unemat.

A Universidade mantém parceria com a Sema e outros órgãos desde 2004 para a realização de monitoramento reprodutivo de peixe de interesse econômico, destaca Claumir Muniz, coordenador do laboratório de ictiofauna da Unemat. “Temos uma demanda muito grande e essa disponibilização da Secretaria é interessante porque são materiais caros. A Sema, por meio do setor de fiscalização, sempre nos dá esse apoio para as coletas. Essas informações são mandados para o Cepesca que soma ao banco de dados deles para definição do período de Defeso”.

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Eventos

Vigilância Sanitária elabora plano e barreiras sanitárias começam a funcionar nesta quarta-feira (8)

Publicado

em

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio da Diretoria de Vigilância em Saúde e da Coordenadoria de Vigilância Sanitária, entregou ao prefeito Emanuel Pinheiro o plano de implantação de barreiras sanitárias em Cuiabá. As estruturas começam a funcionar nesta quarta-feira (8) e ocorrerão na rodovia federal BR-163/363/070 (saída para Rondonópolis), na MT-040 (estrada para Santo Antônio do Leverger), na Rodovia Emanuel Pinheiro (MT-040, estrada para Chapada dos Guimarães) e na Rodovia Helder Cândia (MT-010, que liga Cuiabá ao Norte do estado).

As intervenções estão previstas para acontecer ao longo de 7 dias, nos seguintes horários: das 8h às 12h e das 13h às 17h. Conforme a Diretoria de Vigilância em Saúde, a barreira sanitária entre Cuiabá e Várzea Grande não se faz necessária porque a cidade vizinha também deverá realizar a mesma medida nas suas demais entradas e saídas. A implantação das estruturas é uma estratégia adotada como forma de inibir o contágio pelo novo coronavírus (Covid-19).

Segundo o plano de ação, as barreiras sanitárias começarão a funcionar a partir da montagem das tendas das equipes nos locais definidos. Nessas barreiras, haverá a aferição de temperatura corporal e aplicação de questionário junto aos ocupantes dos veículos. Todos os casos serão registrados, principalmente os casos positivos de Covid-19, que serão notificados pela Vigilância Epidemiológica.

Estarão envolvidos nos trabalhos servidores da Secretaria Municipal de Saúde, agentes de trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Militar.

Além de evitar o contágio pelo novo coronavírus, as barreiras sanitárias visam ampliar a orientação da comunidade sobre os cuidados à Saúde e retardar o pico da pandemia, auxiliando a rede de alta complexidade a minimizar o colapso do sistema público de Saúde.

Desde março, quando surgiram os primeiros casos de Covid-19 em Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro vem adotando medidas emergenciais e temporárias de prevenção ao contágio pelo novo coronavírus. No entanto, conforme boletim epidemiológico emitido pela Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, “desde a confirmação do primeiro caso da COVID-19 em Cuiabá não apresenta atenuação no crescimento de casos e mortes”, o que justifica a realização de barreiras sanitárias como forma de conter o avanço da doença na capital.

Além disso, diante do alto risco de contaminação, o juiz José Luiz Leite Lindote, da 1ª Vara Especializada da Fazenda Pública da Comarca de Várzea Grande, determinou a quarentena coletiva obrigatória em Cuiabá e estipulou uma série de medidas a serem adotadas, incluindo a barreira sanitária.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana