conecte-se conosco



Várzea Grande

Lucimar e Kalil definem equipe de transição em Várzea Grande

Publicado

em

 

A prefeita Lucimar Sacre de Campos e o prefeito eleito, Kalil Baracat, definiram nesta terça-feira, 1º de dezembro, a Comissão de Transmissão de Mandato conforme determina a legislação e que formalizará um relatório de toda situação administrativa e financeira de Várzea Grande, a segunda maior cidade de Mato Grosso.
A Portaria GAB/PREF/PMVG 20/2020 foi encaminhada para publicação no Diário Oficial dos Municipais que circula nesta quarta-feira, 2 de dezembro e dispõe sobre a designação de membros para compor a Comissão de Transmissão de Mandato.
A instituição da Comissão de Transmissão de Mandato, segue Resolução Normativa 19/2016 do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE/MT) e garantir aos futuros gestores condições adequadas para assumir o mandato e impedir que haja solução de continuidade nas ações e obras públicas de interesse coletivo.
“Nossa intenção é permitir a melhor e mais eficiente transmissão de informações, dados, números, programas em execução, obras em andamento, pois aqui as coisas são transparentes e o que mais desejamos é que o futuro prefeito Kalil Baracat continue realizando uma gestão que promova Várzea Grande e atenda sua população”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos.
Já o prefeito eleito, Kalil Baracat de Arruda, sinalizou que a interação com os gestores da equipe da prefeita Lucimar Sacre de Campos, permitirá a sua equipe de governo que as medidas a serem adotadas tenham o menor impacto possível e o melhor resultado esperado, “pois teremos poucas coisas a serem implementadas neste primeiro momento, pois tudo já está andando em conformidade com o que deseja a população. Volto a frisar, o que estiver dando certo iremos continuar e se possível acelerar, o que tem alguma dificuldade ou não estiver dando certo, iremos mudar para atender as necessidades de Várzea Grande e de sua população”, disse kalil Baracat.
Pelo Poder Executivo Municipal de Várzea Grande, a prefeita Lucimar Sacre de Campos indicou os seguintes secretários: Adriana Corrês da Costa Arêa Leão Monteiro (Chefe de Gabinete e Secretária de Assuntos Estratégicos); Lucinéia dos Santos Ribeiro (Gestão Fazendária); Edson Roberto Silva (Planejamento) e Daniela Assis Dias Bites (Administração).
Também fazem parte da Comissão de Transmissão de Mandato, a Procuradora Geral do Município, Sadora Xavier Fonseca Chaves, o Controlador Geral, Kleber Ferreira Ribeiro e o Contador-geral, Luiz Marcel Leon Bordest.
Pela parte da futura gestão foram indicados pelo prefeito eleito, Kalil Baracat, o advogado e ex-secretário de Estado e de Várzea Grande, Gonçalo Aparecido de Barros, o empresário William Cardoso, a técnica Francismeire Pedrosa da Silva e o ex-vereador e ex-secretário municipal, Benedito Gonçalo de Figueiredo, mais conhecido como Dito Loro.
“Como são todos técnicos interessados no melhor para Várzea Grande e com um grande entrosamento, teremos o melhor trabalho e mais eficiente possível na busca de resultados positivos para Várzea Grande”, disse Kalil Baracat.

Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Várzea Grande

Em meio à pandemia, Seduc-MT realiza audiência pública com aglomeração de mais de 400 pessoas em Várzea Grande

Publicado

em

Uma audiência pública convocada e realizada pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc-MT) na noite desta quinta-feira (21/01), provocou aglomeração de pais de estudantes e trabalhadores da educação, além de próprios representantes da secretaria.

A reunião que lotou o pátio da Escola Estadual Nadir de Oliveira na cidade de Várzea Grande, reuniu cerca de 400 pessoas e teve como objetivo discutir o processo de militarização daquela unidade escolar. O que causou estranhamento ao Sintep-MT, além da própria aglomeração promovida pela secretaria em plena pandemia, foi que a diretoria do Sindicato recebeu, no dia anterior, um ofício da Seduc-MT, convidando a entidade para a audiência e, no documento, a participação dos representantes do Sintep estava limitada a apenas três pessoas, segundo o ofício, para evitar “excesso de pessoas” na reunião.

Para o presidente do Sindicato, Valdeir Pereira, faltou zelo da Seduc na organização da audiência, que sequer controlou o limite de pessoas na entrada da escola. “Ficamos chocados ao ver que, em meio ao caos de uma segunda onda de disseminação do novo coronavírus no estado, a própria secretaria de Educação não deu o exemplo, promovendo uma reunião que provocou muita aglomeração. Quem participou da audiência, veio, porque achou importante discutir o tema, no entanto, faltou uma organização eficiente que pudesse garantir o mínimo do distanciamento social e as medidas de biossegurança. Foi um risco para todos”, criticou Valdeir.

Na audiência pública, representantes da Seduc apresentaram à comunidade escolar, o projeto de transferência da Escola Estadual Regular para Escola Estadual Militar. Valdeir explica que esse modelo de escola promove desvio de finalidade nas funções de educador, com a gestão das unidades de ensino comandada por militares. “A escola é ambiente para atuação daqueles que receberam sua devida formação em licenciatura, que foram capacitados para de fato, ensinar. Estamos lutando por um modelo de escola que promova cidadania, inclusão. Queremos desenvolver as potencialidades dos alunos enquanto indivíduos únicos, e não uma educação onde todos têm que se vestir de maneira igual, ter o mesmo corte de cabelo e onde não é permitido pensar diferente ou questionar. Lutamos para que o espaço da escola continue tendo liberdade e seja palco da democracia”, disse Valdeir.

Após os debates, em uma votação tumultuada, ficou definida a militarização da escola. O presidente do Sintep-MT, comentou o resultado. “Numa reunião com aglomeração de pessoas, tumultuada como foi, entendemos que a legalidade dessa votação seja, no mínimo, questionável”, disse.

Fonte: Assessoria/Sintep-MT.

 

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana