conecte-se conosco



Política MT

Lideranças de várias coligações prestigiam lançamento de ponto de Apoio do DEM em VG

Publicado

em

Lideranças de várias coligações prestigiaram o lançamento do ponto de Apoio da Coligação Pra Mudar Mato Grosso dos candidatos Mauro Mendes (governador), Jayme Campos (senador) e Carlos Fávaro (senador) em Várzea Grande, na noite desta segunda-feira (27).

Ex-opositor da família Campos, o vereador Ivan dos Santos (PRB), o vereador Rogerinho da Dakar (PV), o prefeito de Nossa Senhora do Livramento, Silmar de Souza Gonçalves, o Souza do PSDB, fizeram questão de participar do lançamento.

 

Tanto Mauro Mendes, como Jayme Campos e Carlos Fávaro asseguraram unir esforços pela reforma tributária tanto a nível de Mato Grosso como do Brasil apontando que a população está com uma pesada carga tributária. “Temos 365 dias todos os anos, dos quais 153 dias são apenas para cada um dos brasileiros pagar impostos, ou seja, 42% do total de dias do ano servem apenas para que cada um de nós paguemos impostos, um verdadeiro absurdo, ainda mais porque tanto se paga e pouco ou quase nada em serviços de qualidade nas áreas de saúde, educação, segurança, social e obras se tem”, frisaram Mauro Mendes, Jayme Campos e Carlos Fávaro.

As chapas Majoritárias e Proporcionais da Coligação Prá Mudar Mato Grosso assumiram compromissos de lutarem pela Reforma Tributária e fazerem a mesma voltada para a geração de emprego, ou seja, trabalhar proposta em que se reduza de forma paulatina a cobrança de emprego para a indústria e o comércio, desde que sejam preservadas as atuais vagas de emprego ou que sejam ampliadas.

“Nossa intenção mais é que o empresário, o comerciante não seja penalizado, pelo contrário, seja, premiado caso mantenha o número de empregados e seja ainda mais atendido caso acabe criando novos empregos”, disse o candidato ao Senado, Jayme Campos, apontando que o Brasil só vai deixar a crise econômica de lado se criar novos empregos e melhorar sua distribuição de renda, o que é difícil com uma carga tributária tão excessiva.

Jayme Campos pediu ao governador Mauro Mendes e a equipe de economistas que o auxiliem que se crie mecanismos que permitam criar mais empregos que melhore a distribuição de renda.

“Só iremos mudar a atual situação econômica do Brasil e consequentemente de Mato Grosso e de todos os municípios se criarmos mais emprego e melhorarmos a renda do brasileiro, pois emprego e renda dependem de uma indústria forte, de um comércio próspero e da circulação de recursos”, apontou Jayme Campos.

Ele citou como exemplo Várzea Grande, administrado pela prefeita Lucimar Sacre de Campos desde 2015 que saiu de uma condição de completa paralisia e inércia para uma economia aquecida graças a obras e ações.

“Quando o poder público se alia com os setores da economia na busca de construir soluções para os problemas, se tem mais chances de rapidamente gerar emprego, renda e com isto enfrentar a crise econômica. No que depender do nosso empenho como senador, podem ter a certeza de que o melhor será feito para resgatar o Mato Grosso que é rico e próspero, mas não tem conseguido fazer a devida partilha destas riquezas em prol de toda sua população”, disse Jayme Campos.

Fonte: Redação com Assessoria

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Justiça manda Abílio retirar programa eleitoral do ar onde ele acusa sem provas, Emanuel de coagir servidores

Publicado

em

 

O juiz da 1ª Zona Eleitoral, Geraldo Fidelis, determinou que o candidato a prefeitura de Cuiabá, Abílio Jr. (Podemos), suspenda propaganda eleitoral em que acusa o atual prefeito e candidato à reeleição, Emanuel Pinheiro (MDB), de usar a máquina pública para coagir servidores a fazerem campanha política em seu favor.

Abílio colocou em seu programa eleitoral um áudio supostamente de Miriam de Fátima Nascheveng Pinheiro, que seria a prima de Emanuel. No  áudio que ele sugere ser ela,  aparece uma mulher pedindo para os servidores a votarem no prefeito e para fazer campanha após  às 18h.  O candidato não provou que o vídeo foi gravado dentro da Secretaria Municipal de Saúde e nem provou que de fato, trata-se de Mirian Pinheiro.

Conforme a defesa da  Coligação ” A Mudança Merece Continuar”, Abílio teria editado o áudio. “O suposto áudio foi claramente manipulado, editado, recortado, com fito propósito de atribuir conotação inverídica. Há edição no suposto áudio que retiram qualquer legalidade, legitimidade e fidedignidade.  Note Excelência, que a mensagem não se limitou a reproduzir fatos noticiados, mas o Representado fez afirmações da existência de crimes graves como coação, chantagem e uso da máquina pública, veiculando supostos áudios fora do contexto, trechos cortados e editados com clara manipulação” consta na alegação da defesa.

 

O juiz acatou os argumentos da defesa de Emanuel Pinheiro. “Ora, quem assiste a propaganda da forma em que foi veiculada, vai concluir que o autor está praticando ilícito durante a sua gestão, ao realizar uso indevido da máquina pública para coagir e ameaçar servidores públicos a apoiá-lo e fazer campanha em seu favor”, escreveu.
“O que se rechaça é a maneira como foi reproduzido o material combatido, pode ensejar conotação demeritória ao representante, e fazer o eleitor concluir que ele esteja praticando ilícitos consistente no uso indevido da máquina pública e ainda à prática de do crime de coação. Em outras palavras, não se veda noticiar fatos, nem, tampouco, permite-se impedir críticas políticas – ainda que utilize expressões duras e contundentes, mas, tão somente, proíbe-se distorcê-los, como se deu no material acusado de irregular, para criar estados mentais, a fim de ganhar vantagem ou gerar prejuízo a outrem”, consta na decisão.
O magistrado pede a retirada do material do ar com urgência, sob  pena de multa diária no valor de R$ 10 mil por imagem, áudio ou vídeo veiculado.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana