conecte-se conosco



Política MT

Jayme condena retirada de recursos da Unemat e propõe aumentar repasses

Publicado

em

Fundador da Universidade Estadual de Mato Grosso – UNEMAT enquanto governador de Mato Grosso (1991/1994), e que hoje oferece cursos de nível superior para mais de 23 mil alunos em 13 campus, 24 Polos de Ensino à Distância e 17 Núcleos Pedagógicos, o candidato a senador pela Coligação Prá Mudar Mato Grosso, Jayme Campos rechaçou qualquer tipo de proposta que retire a autonomia administrativa e financeira da entidade e cobrou do futuro governador por Mato Grosso, Mauro Mendes o compromisso de avançar ainda mais em prol do ensino gratuito e de qualidade.

“Queremos retomar a proposta da Constituição de Mato Grosso de 1989 que inseriu investimentos de até 35% da Receita Corrente Real na Educação Pública mantendo os atuais 25% para o ensino médio e o restante para o ensino superior”, defendeu Jayme Campos.

Ele considerou desproposital e absurda a proposta que retira a autonomia da Unemat através de uma PEC – Projeto de Emenda Constitucional. “O Orçamento inicial de 2018 para a Educação é de R$ 2.988,7 bilhões e passados quase oito meses de arrecadação já demonstra que será superado em mais de R$ 3,5 bilhões. Já o da Unemat é de R$ 396,6 milhões, ou seja, 10% do total da Educação e querem falar em tirar dinheiro de uma instituição importante e fundamental como a Unemat, isto é um crime contra o Estado, contra a Educação e contra o futuro da população de Mato Grosso”, disse Jayme Campos.

Ele frisou ainda que existem muitos gargalos no Estado que podem ter seus recursos retirados para assegurar uma melhor condição para a Unemat. “Neste atual momento e no futuro governo Mauro Mendes, áreas essenciais funcionarão e terão seus recursos melhorados e ampliados dentro do possível”, disparou o candidato do DEM.

Para o senador no momento em que mais de 26 milhões de pessoas estão desempregadas no Brasil, segundo dados do Instituto Brasileiro de geografia e Estatística IBGE, a falta de capacitação que deixa as mesmas mais distantes de uma vaga de trabalho, falar em retirar investimentos de um setor essencial como a Educação, se transformar em um crime.

“Ou criamos meios e condições para reverter o atual cenário estimulando as pessoas a estudarem, capacitarem ou teremos cada vez mais subempregos, quando a maior necessidade são de mais empregados economicamente ativos, o que potencializa ainda mais o Brasil, Mato Grosso e nossas cidades”, disse Jayme Campos.

Ele sinalizou que está conversando com as bancadas na Assembleia Legislativa e que fazem parte da Coligação Prá Mudar Mato Grosso para alterarem a proposta apresentada que retira autonomia da Unemat.

“A Unemat já foi responsável por graduar mais de 32 mil pessoas desde sua criação, é um feito dos mais expressivos e que não pode ser desprezado simplesmente por questões financeiras, por isso vou pessoalmente conversar com todos os líderes partidários e como os deputados para fecharmos questão e não permitirmos que haja alterações que não para melhor”, frisou Jayme Campos que esteve em Cáceres com os candidatos Mauro Mendes, Carlos Fávaro e Adriano Silva, ex-reitor da instituição para defender a bandeira de luta da Unemat que é do povo e de Mato Grosso.

O candidato ao senador democrata assinalou que já está mantendo contato com os deputados estaduais Janaina Riva, Silvano Amaral, Romoaldo Júnior, Zeca Viana, Dilmar Dal’Bosco, Baiano Filho, com o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, Gilmar Fabris, Wagner Ramos, Pedro Satélite, Sebastião Rezende, Allan Kardek, José Domingos, Nininho, enfim todos os 24 deputados para que seja possível não apenas reverter essa situação e avançar em prol de uma Unemat ainda mais forte e determinante na vida de todos os mato-grossenses ou brasileiros.

 

Fonte: Assessoria

Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Política MT

Edclay Coelho e Bruno Rios disputam a presidência da UCMMAT

Publicado

em

Duas chapas irão concorrer as eleições para a presidência da União das Câmaras Municipais de Mato Grosso (UCMMAT). O atual presidente, vereador por Vila Bela da Santíssima Trindade, Edcley Coelho (Solidariedade) e o vereador por Várzea Grande, Bruno Rios (PSB), disputam o pleito no dia 24 de fevereiro.

O registro das chapas ocorreu no final da tarde de sexta-feira (12), na sede da entidade. A definição do número das chapas se deu por ordem de sorteio no momento do registro das candidaturas. O número 01 ficou com a chapa “Gestão, União e Transparência”, encabeçada pelo vereador de Várzea Grande, Bruno Rios. A chapa “Unidos pela UCMMAT – Celso Gaspar”, encabeçada pelo vereador Edcley Coelho ficou com o número 02.

Com todas as regras que irão gerir o processo eleitoral, estabelecidas e com as chapas devidamente protocoladas e deferidas pela Comissão Eleitoral, “esperamos por um pleito tranquilo e com a participação significativa dos vereadores aptos a votar e escolher a próxima Diretoria Executiva da UCMMAT para o biênio 2021/2022”, disse o presidente da Comissão Eleitoral, Gerivan Evangelista.

A eleição na UCMMAT irá ocorrer no dia 24 de fevereiro, na sede da entidade, em Cuiabá. A posse da nova mesa diretora será sete dias após as eleições.

 

 

Da redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana