conecte-se conosco



Cuiabá

Infartado, paciente espera transferência para UTI , após intervenção da Defensoria Pública

Publicado

em

A Defensoria Pública de Mato Grosso (DPMT) conseguiu liminar na Justiça, com bloqueio do valor de R$ 67 mil, para transferir para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de Goiás, o paciente A.B.L., 35 anos. Ele sofreu um infarto agudo do miocárdio na segunda-feira (10/9) e aguarda, no Pronto Socorro de Barra do Garças, 521 km de Cuiabá, pela transferência.

O defensor público que atua na área criminal em Barra do Garças, Hugo Fernandes, explica que atendeu o caso de A. na madrugada de quarta-feira (12/9), quando o juiz plantonista Michell da Silva, aceitou o pedido da Defensoria e determinou que o Estado de Mato Grosso e o município, transferissem o paciente em UTI aérea, para uma UTI com especialista em cardiologia, no prazo de 24h.

Hugo Fernandes interna“Diante da gravidade do caso, o colega defensor que atua na área Cível e continuará com o caso, o Carlos de Souza, decidiu pedir o bloqueio de contas e o juiz Carlos Ferrari, também entendendo a gravidade, determinou o bloqueio, diante da inexistência de vaga pública e em hospitais conveniados no Estado”, disse.

Antes de encaminhar o pedido para a Justiça, a equipe da DPMT buscou orçamentos de hospitais públicos e privados, conveniados com o Estado, que tivessem estrutura e pudessem receber o paciente, mas diante da negativa de vaga pública e da recusa de vários privados em fornecer a informação, a DPMT indicou o Centro Goiano de Cateterismo, em Goiás, explicou Fernandes.

“A ausência de vaga no Sistema Único de Saúde (SUS), indicada pelos gestores da Saúde pública no processo, associada a falta de informação do custo de tratamento em hospitais privados e conveniados de Mato Grosso, nos fez buscar vaga em outro Estado. Agora, estamos fazendo os trâmites para agilizar a transferência, que será por UTI aérea”, informa o defensor.

A. precisa passar por um cateterismo e diante da gravidade da situação em que se encontra, precisa de cuidados intensivos e especializado de um profissional cardiologista. Os médicos do Pronto Socorro de Barra do Garças informaram que ele corre risco de morrer, caso o atendimento não seja prestado.

Recém Nascida – Além do caso de A., o defensor Fernandes explica que durante seu plantão nesta semana conseguiu transferir, com decisão liminar da Justiça, para uma UTI pediátrica com cardiologista, em Várzea Grande, a recém nascida I. V. A., que nasceu em Barra do Garças, no dia 9 de setembro com graves problemas respiratórios.

A bebê teve que ser entubada e passou a respirar por ventilação mecânica e os médicos da pediatria suspeitavam de doença da membrana hialina.

“Fomos atrás de outro bebê, que também precisava de UTI, mas teve melhora, graças a Deus. Lá, tomamos conhecimento da situação dessa recém nascida, que teve que passar por vários procedimentos, mas como o hospital não tem UTI Infantil e Neonatal, a vida dela estava em risco. Conseguimos a vaga e ela está em Várzea Grande, na UTI, porém, em situação muito grave”, explica o defensor.

O Hospital e Pronto Socorro de Barra do Garças conta com oito vagas de UTI adulto, todos ocupadas no momento.

Márcia Oliveira
Assessoria de Imprensa

Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Cuiabá

Primeira fase da vacinação contra Covid-19 funcionará apenas no Centro de Eventos do Pantanal

Publicado

em

por Celly Silva

 

 

Prevista para começar nesta quarta-feira (20), às 10 horas, a campanha “Vacina Cuiabá – sua vida em primeiro lugar”, de imunização contra a covid-19, irá funcionar no Centro de Eventos do Pantanal, das 7h às 22 horas, de domingo a domingo. Este polo central será o único local de vacinação durante a primeira fase da campanha, que abrange trabalhadores da saúde (grupo 1), pessoas acima de 80 anos, pessoas de 75 a 79 anos de idade, pessoas acima de 60 anos institucionalizados (que vivem em asilos ou abrigos), que compõem o grupo 2, em Cuiabá.

“As unidades básicas não vão receber vacina neste momento. Vai ser centralizado porque não podemos colocar em risco e nós precisamos de segurança. Inicialmente, começa assim. Não adianta ir nas nossas unidades básicas. Tudo será feito de forma que possamos chegar ao total da vacinação”, avisa a secretária municipal de Saúde, Ozenira Félix, após uma lista com todas as unidades básicas de saúde de Cuiabá ser divulgada e viralizar com a informação de que seriam pontos de vacinação para a Covid-19, o que gerou transtornos para os servidores que trabalham nessas unidades. “Já tem pessoas procurando e até brigando com os nossos atendentes. Nós estamos num momento que, como já ocorreu com a Influenza no passado, de unidades nossas serem invadidas e roubadas. Então, neste momento, nós estamos centralizando por segurança dos nossos profissionais e por segurança da população”, explica a gestora.

Neste momento, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou o uso emergencial de apenas 6 milhões de doses da CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, e de 2 milhões de doses da Covishield, produzida pela farmacêutica Serum Institute of India, em parceria com a AstraZeneca/Universidade de Oxford/Fiocruz, ou seja, 8 milhões de doses para todo o Brasil, a quantidade que será destinada a Cuiabá será suficiente apenas para começar a imunizar trabalhadores da saúde que atuam na linha de frente da covid-19, em Unidades de Terapia Intensiva (UTI’s), enfermarias e pronto atendimento de hospitais públicos e privados.

Por conta dessa limitação, a secretária de Saúde pede a compreensão e colaboração dos cuiabanos para que aguardem a liberação de mais doses para que mais pessoas sejam imunizadas, conforme os grupos de risco definidos pelo plano de imunização. “Em nome da Secretaria de Saúde e de todos os profissionais da Secretaria de Saúde de Cuiabá, gostaríamos de pedir o engajamento da população. Nós temos equipes reunidas diuturnamente, nós estamos preparando todo esse trabalho para que a gente possa desenvolver sem percalços. A questão dos agendamentos, a questão dos horários são justamente para não haver problema porque, inicialmente, nós temos os grupos que vão ser vacinados. Nós precisamos que a comunidade entenda que não adianta ir lá na unidade básica, ligar. Hoje nós precisamos nos unir, trabalhar em conjunto, precisamos da sociedade civil organizada”, afirma.

Pré-requisito para se vacinar

Para ser vacinado, a pessoa precisa fazer um pré-cadastro e agendamento pelo link que será divulgado no portal da Prefeitura de Cuiabá. Também é necessário que a pessoa esteja com o Cartão SUS atualizado, o que pode ser feito através do aplicativo ConecteSUS ou em unidade de saúde da atenção primária mais próxima da residência.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana