conecte-se conosco



Interior

Homens armados invadem bar e atiram em clientes

Publicado

em

No início da tarde deste domingo, 23, dois indivíduos desceram de uma motocicleta, invadiram o “Bar dos Amigos”, localizado no Jardim Vitória, em Tangará da Serra, e abriram fogo contra as pessoas que estavam no ambiente comercial.

Duas vítimas, menores de idade, teriam sido alvejadas e ficaram feridas.

Eles fizeram uma sequência de disparos, espalharam medo e deixaram a população da região apavorada.

Segundo informações, uma criança estaria entre os feridos.

As vítimas foram socorridas por terceiros e conduzidas para a UPA 24 Horas.

A polícia ainda não confirmaram a prisão de nenhum suspeito.

As causas do ataque também são desconhecidas.

Fonte:Bronca Popular

Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Interior

Farra com erário público:Prefeito , vice, secretários e vereadores tem salários reajustados

Publicado

em

A prefeitura de Figueirópolis D’Oeste publicou na edição do Diário Oficial de Contas desta quinta-feira (21) o reajuste dos salários do prefeito municipal, Eduardo Vilela (PSDB), do vice-prefeito, dos secretários municipais e vereadores. O aumento foi de 4,52%, segundo a publicação.

Chama a atenção, no entanto, a disparidade de salários entre o prefeito e os demais gestores públicos com os vereadores da Câmara Municipal da pequena Figueirópolis D’Oeste, cidade que possui menos de 3.500 habitantes, e que fica a 391 quilômetros de Cuiabá.

Com o reajuste, Eduardo Vilela passa a ganhar R$ 17,9 mil – 8 vezes mais do que os vereadores, que recebem apenas R$ 2,2 mil de salário por mês. Até os secretários municipais ganham mais do que os membros da Câmara, com subsídio mensal de R$ 3,7 mil.

Para efeitos de comparação, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro MDB), ganha R$ 27,5 mil para administrar a Capital com quase 700 mil habitantes.

O vice-prefeito passa a ganhar R$ 5,2 mil após o reajuste.

SALÁRIO EM ALTA, SERVIDORES EM BAIXA

Se por um lado a prefeitura “abre a mão” para pagar quase R$ 18 mil a um prefeito para administrar um município com menos de 3.500 habitantes, por outro “fecha a torneira” quando o assunto é a expansão dos serviços públicos.

Outra lei, também publicada pela prefeitura, estabeleceu o corte de uma série de cargos públicos. O dispositivo legal extinguiu dois cargos de técnico em radiologia, dois de técnico esportivo, dois de agente de construção, uma vaga de jardineiro, uma de técnico agrícola, três de agente de saneamento, dez de serviços gerais, treze de agente de manutenção urbana e rural e trinta e três vagas de agente de limpeza pública.

 

Da Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana