conecte-se conosco



Cuiabá

Gestantes ganham enxoval e revelam que apoio ajudou a trocar parto cesárea por normal

Publicado

em

As 12 gestantes inseridas no projeto piloto do programa Meu Parto, realizado no Centro de Referência de Assistência Social (Cras), receberam, na última sexta-feira (19), das mãos da primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, kits de enxoval completo em complemento do trabalho dessa primeira etapa.

Duas das participantes já tiveram a gestação concluída e atribuíram ao desenvolvimento das atividades do programa à escolha de parto normal em detrimento à cesariana.

“Eu me senti mais segura de mim mesma e do meu corpo sabendo que ele é capaz de ter um parto normal. Sempre quis ter cesariana achando que não conseguiria normal, mas com todo o apoio do programa foi essencial e fundamental para minha escolha. Se todas pudessem ter esse acompanhamento de perto, antes do parto, seria ótimo e diminuiria vários riscos para a saúde”, contou Amanda Isabela Chaves, de 20 anos.

Para Rafaela Lara Nascimento, de 25 anos, que foi também uma das participantes com a parturição efetivada, a gestação também teve influência muito grande em virtude de todo o trabalho realizado durante a gravidez.

“É um privilégio muito grande participar desse programa que me ajudou na gestação e também no parto da minha princesa que hoje tem 25 dias. É uma honra muito grande e tivemos total atenção”, disse.

O programa Meu Parto foi uma parceria efetivada pela primeira-dama Márcia Pinheiro, em conjunto com a Prefeitura de Cuiabá e o grupo de pesquisa composto por alunos de graduação, mestrado e doutorado dos cursos de Enfermagem, Psicologia e Educação Física da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Segundo a coordenadora do programa, Renata Marien, buscar o apoio do Poder Público e outros parceiros é fundamental para alcançar resultados mais satisfatórios e promover o maior alcance do ponto de vista social.

“Nós observamos que essas parcerias são de sucesso. Hoje nós temos grandes instituições: a Secretaria de Desenvolvimento Humano, de Saúde, Núcleo de Apoio à Primeira-dama e a UFMT. Acreditamos que fomos muito felizes nessa parceria que tem dado bons frutos. Os próximos bebês estão por nascer e acreditamos que, de fato, podemos contribuir para a vida dessas famílias”, observou.

 

Kits

São 38 itens que compõe o kit de enxoval entregue para cada uma das 12 participantes, sendo eles diversos produtos como de vestuário, higiene, cama, mesa e banho.

“Foi uma ajuda grande e não é um presente barato, algo que custa certo dinheiro. Tem coisas que eu mesmo não tenho condições de comprar e receber esse presente é uma grande alegria. Tenho muita gratidão à primeira-dama, por ela ter me ajudado porque faltavam muitas coisa e, graças a Deus, o que faltava veio no kit. Eu não tinha condições de adquirir, pois meu marido está desempregado, assim como eu, então essa ajuda chegou em boa hora e foi ótima”, falou Amanda.

De acordo com a primeira-dama, é preciso pensar em um todo quando se trata de assistir mulheres grávidas, pois “é um momento delicado da vida em que o cuidado precisa ser em todos os aspectos, inclusive no social”.

“Vamos cuidar dessas mulheres, oferecer todo nosso amor, carinho e ajuda para que elas venham a ter uma gravidez inesquecível, saudável e repleta de lembranças porque é algo único na vida”, completou Márcia Pinheiro.

A intenção da primeira-dama, nos próximos meses, é estender o programa para todos os 14 Cras da Prefeitura e assim alcançar mais mulheres e promover a principal característica da gestão do prefeito Emanuel Pinheiro que é a humanização e o cuidado com as pessoas.

Fonte: Ruan Cunha-Assessoria

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Cuiabá

Após imprensa, Abílio agora ataca Justiça e até Polícia Federal

Publicado

em

candidato Abílio Junior (Podemos) votou às 11 da manhã,  no Colégio José de Mesquita, no Bairro do Porto e, já na chegada ligou sua metralhadora verborrágica e atacou a Justiça Eleitoral e, pasmem, a Polícia Feferal, hoje a instituição mais respeitada no país.

Segundo Abílio, as entidades não combateram as fake news.  durante a campanha. “Eu vi pouca ação da Polícia Federal e do Poder Judiciário.

Eu vi tanta propaganda do Tribunal Superior Eleitoral de que haveria ações da Polícia Federal, Judiciário, para combater as fake news.

Nós provamos que era mentira. Teve nota da igreja, nota de vários outros. Até padrasto falso arrumaram para mim, mas a gente conseguiu vencer na Justiça todas essas mentiras.

Mas ainda assim trouxe um prejuízo porque no Whats e nos outros grupos a gente não conseguiu mostrar para todo mundo”, disse.

 

Por Repórter MT

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana