conecte-se conosco



Cidades

Força Tática apreende arma e prende suspeito de participar de homicídio

Publicado

em

Imagem ilustrativa

Em Sorriso, policiais da Força Tática prenderam um homem de 22 anos por participação no homicídio do adolescente de 16 anos identificado por Gean Alves da Rocha, assassinado a tiros, na noite de terça- feira (01.12), no bairro Mário Raiter. A arma de fogo foi apreendida com o suspeito. O suposto autor do disparo contra a vítima já foi identificado e segue  foragido.

 

Por volta das 18h30, a Polícia Militar foi acionada via 190 para checar uma ocorrência em que uma pessoa estaria ferida e  caída no chão ensanguentada na Rua 16 de outubro. Os policiais foram até o local e identificaram o corpo do jovem  já sem vida.

Populares informaram à polícia o nome do autor do disparo contra a vítima, eles relataram que os dois suspeitos se aproximaram da vítima e atiraram umas cinco vezes contra o jovem e em seguida fugiram em uma motocicleta barulhenta.

 

A PM localizou o endereço do suspeito apontado pelas testemunhas no bairro Nova Aliança II. De imediato, a equipe de Força Tática deu sequência à  diligência e foi informada pela mãe do suspeito que ele poderia estar na casa da avó no bairro Novo Horizonte.

 

Os militares foram até a casa da avó  do suspeito e ao se aproximar se deparou com o homem que ao perceber a polícia correu para dentro da casa e se escondeu em um quarto. A PM conseguiu entrar na residência e localizou no quarto, a arma de fogo desmuniciada.

 

A familiar tanto do suspeito que fugiu quanto do homem apontado como autor do homicídio disse que o neto esteve em sua residência, lavou o rosto e saiu sem dizer o que teria acontecido e para onde iria.

 

O homem que tentou fugir da PM foi preso e conduzido à delegacia. A ocorrência foi entregue à Polícia Judiciária Civil.

Serviço

 

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque – denúncia 0800.65.39.39. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes.

 

Greyce Lima | Secom-MT

Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Cidades

Falta de oxigênio vista em Manaus pode se alastrar pelo país, dizem especialistas

Publicado

em

A falta de oxigênio nos hospitais em Manaus com a escalada de casos de coronavírus é um alerta para o restante do país, na avaliação de especialistas. Para eles, há risco de novas falhas no abastecimento, em especial na Região Norte. O drama registrado na capital do Amazonas reflete a combinação da falta de uma ação planejada com a indústria — que agora se desdobra para elevar rapidamente a produção — e uma complexa estrutura de escoamento, que pode levar dias para entregar um produto que precisa ser reposto em caráter imediato. Industriais da região afirmam que as doações se avolumam, mas o oxigênio não chega a tempo.

 

Na primeira onda de Covid-19, no ano passado, o consumo de oxigênio era de 30 mil metros cúbicos em Manaus, patamar muito acima do registrado antes da pandemia. Agora, segundo a White Martins, empresa que tem a maior fatia do mercado, a demanda já chegou a 70 mil metros cúbicos diários, quase três vezes a capacidade de produção da empresa na cidade.

White Martins produz 25 mil metros cúbicos diários e está ampliando esse patamar para 28 mil metros cúbicos, além de deslocar oxigênio de outras sete fábricas do país. A empresa recebeu autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para reduzir temporariamente o percentual de pureza do oxigênio de 99% para 95%, o que facilitaria o aumento da produção.

Transporte e tanques

Há uma multiplicação de gargalos para fazer chegar o oxigênio de outros estados. Ele pode ser transportado nas formas líquida ou gasosa, por barco ou avião. O transporte, a pouca oferta de tanques de armazenamento para o produto na forma líquida e o impacto da crise econômica, que reduziu a produção em cerca de 30% no ano passado, segundo a consultoria R S Santos, são alguns dos entraves.

 

Fonte O Globo

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana