conecte-se conosco



Artigos

Fomentar o empreendedor e incentivar a industrialização é preciso

Publicado

em

Por MAX CAMPOS

Nosso amado Estado e o nosso nosso País está se preparando para uma ano muito importante. E tão logo se encerre o período de coligações nesse meio tempo passará a existir uma máxima sobre o que será verdadeiro: A minha, a sua e a REAL. E assim como um processo físico pelo qual devemos passar como CIDADÃO devemos ter olhos e ouvidos atentos a ouvir quem pode falar e as “PROMESSAS” que certamente serão feitas.

Temos procurado debater junto a colegas servidores públicos, produtores rurais, comerciantes, profissionais liberais, de forma tranquila, serena e principalmente mais ouvindo do que falando as expectativas, frustrações e críticas dos mais diversos setores sem deixar de lado o agro o qual por ofício trabalho.

O resultado de tudo isso advindo de nossas andanças por vários municípios é uma só: RENOVAÇÃO.

Trabalhamos duro desde cedo. Por isso quando se debate entre público e privado procuro mais ouvir que falar e se for preciso eu digo que vivenciei os 2 lados em família.

Dessa forma respeito e muito quem gera EMPREGO E RENDA e produz desde o pequeno empreendedor ao grande produtor com suas comodities, sou servidor público do INDEA-MT a 15 anos onde certificamos o alimento que chega a sua mesa. Não é um processo fácil… e nem barato.

O Estado de Mato Grosso quer aceitem ou não está ainda de pé pelo  AGRONEGÓCIO. É Obvio aos mais críticos que precisamos avançar muito mais nas áreas de Educação, Moradia, Transporte e de segurança por exemplo onde passei 10 anos convivendo com o grupo especial de fronteira GEFRON na região oeste de nosso estado onde por muito anos havia apenas um número muito reduzido de homens em regime de escala de plantão para vigiar mais de 900 km de fronteira, Mato Grosso é corredor da maioria da cocaína advindo de países vizinhos como a Bolívia que abastece o país e ainda é exportada. Com isso gera no modo automático uma série de crime secundários além do tráfico como roubo de veículos, evasão de divisas, homicídios, entre outros ilícitos.

Senhores temos um caminho sério a debater na área TRIBUTÁRIA E PROVIDENCIARIA , discutir de forma aberta às contas públicas e o que dizer sobre a SAÚDE? Entender de uma vez por todas que o EMPREENDEDORISMO deve ser matéria escolar e facilitar ter seu próprio negócio deixar de ser um sonho distante.

Infelizmente a classe política anda DESPRESTIGIADA PELO POVO pois basta expor seu ponto de vista político para ser taxado de alguma nomenclatura impublicável, e dependendo de seu ponto de vista se socialista, liberal, e a tal de esquerda x direita aqui no Brasil isso se torna um verdadeiro fardo até enfadonho pois dia após dia se torna repetitivo numa queda de braço inútil.

Porém quando digo infelizmente da atual representação política em todos os níveis da federação é porque a coisa é mais seria que ideologias distintas pois trata-se de casos de corrupção, improbidade administrativa, enriquecimento ilícito, agentes políticos presos, dezenas de outros investigados e centenas de ações judiciais variadas do colarinho branco que a população se cansou e essa é a verdade, contudo mesmo diante desse cenário é imprescindível também dizer uma outra verdade não menos dolorida: O toma lá dá cá pelo VOTO.

Seja a promessa de um emprego, a areia e cimento da construção, a vaga no hospital e por aí vai o eleitor se torna refém pois vendeu seu voto e para o mau político seu compromisso político se encerrou ali. E a máxima “voto não tem preço tem consequência” cai por terra num sopro. Acredito no positivismo, que os bons ainda são maioria e não queremos mais ninguém como nosso representante político que já foi preso ou acusado de corrupção e assim tenho buscado ouvir a todos ao máximo inclusive outros “grupos”.

Agradeço a receptividade por cada grupo expressar seus pontos de vistas a pluralidade de Idéias e pensamentos é o que nos torna mais reflexivo e político, pois o governo é isso: advém do povo e é dirigido para o povo  e nós somos cidadãos preocupados não apenas com um segmento ou que muitos pensam seja o SERVIDOR PÚBLICO mas sim os mais de TRÊS MILHÕES DE MATO-GROSSENSES mas como tudo é intrinsicamente ligado precisamos auxiliar da melhor forma possível com sabedoria, inteligência, paciência e amor a coletividade. De minha parte eu acredito no bem e continuarei a seguir acreditando principalmente na erradicação da pobreza extrema tanto MATERIAL quanto a CULTURAL aquela que lhe faz crescer.

Jogar a toalha nunca foi e nunca será uma opção para mim ou qualquer pessoa se realmente ainda dentro de nós houver uma fagulha de esperança de dias melhores não apenas para nós mas para nossos filhos e netos porém o futuro somos nós hoje quem a escrevemos e agora  quem irá desenhar daqui por diante errar será ainda mais penoso.

O direito intrínseco do VOTO é seu e secreto porém a consequência dele será para todos nós e para as futuras gerações.

Notou o tamanho e a importância de sua responsabilidade?

Max Campos é Servidor Público em Mato Grosso e articulista político e pré-candidato a Deputado Federa

Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Artigos

JOSÉ UM HOMEM DE VERDADE!

Publicado

em

Por: Eunice Teodora dos Santos Crescêncio. (Nicinha Santos)

Psicóloga do Sistema Penitenciário, Historiadora, Especialista em Psicopedagogia, Palestrante, Escritora, Analista Comportamental e Coach.

 

 

 

O ano de 2020 terminou e 2021infelizmente, começou a todo vapor no que diz respeito ao feminicídio e a violência contra mulher.

A mídia brasileira nos mostrou casos chocantes acontecidos no final do ano e no início de 2021 e olha que ainda estamos apenas nos primeiros dias do primeiro mês, no entanto, os casos pelo Brasil já passou de dezenas de histórias assustadoras e terríveis para uma sociedade que se diz moderna.

Casos chocantes como da Juíza Viviane Vieira do Rio de Janeiro que foi morta na frente das filhas, esse é apenas mais um caso entre tantos outros casos de mulheres agredidas e mortas de maneiras cruéis, jovens, de meia-idade e até mesmo idosas como foi o caso de Lucinha de Oliveira de 75 anos, morta no dia 03 de janeiro pelo esposo de 89 anos.

Não precisamos ir longe ou pesquisar muito é só olhar os noticiários, todos os dias vemos casos de mulheres sendo agredidas e mortas por seus companheiros, como se isso não fosse o bastante, também vemos jovens na flor da idade que queria apenas conhecer pessoas ou ter uma noite de divertimento próprio da juventude, mas que acabou sendo morta pelo próprio adolescente com quem saíra, pensava ser este, uma boa companhia para uma noite de virada de ano.

Desta forma, percebemos que assim como a idade das vítimas variam, a idade dos agressores também. É chocante ver que temos adolescentes e idosos nas estatísticas dos agressores, isso nos leva a um questionamento: O que está acontecendo com os homens desta geração?

José é que era um homem de verdade. Os homens desta geração precisa aprender um pouco com a história de José. Sim José, José marido de Maria, José pai de Jesus.

A história é a seguinte, José estava noivo de Maria, com casamento marcado, compromissado com a mulher da sua vida, a mulher que escolhera por companheira. No entanto, antes de se concretizar o casamento, Maria apareceu grávida! O que configurava que Maria tivesse tido no caso com outro homem. O que teria acontecido se esse fato tivesse ocorrido entre um casal de noivos em nossos dias? Com os tipos de homens que estamos vendo nos noticiários?

Temos relatos de mulheres que foram mortas apenas por terminar um relacionamento. Talvez, essa teria sido a sina de Maria se José tivesse se deixado levar pelos sentimentos de raiva, cólera e ódio, o que para muitos seria até compreensivo visto que aparentemente se configurava uma traição por parte de sua noiva. Na nossa atualidade social, talvez esse acontecimento resultaria em mais um feminicídio, e a justificativa? Uma mulher traíra seu noivo e engravidara de outro homem.

 

José tinha todos os motivos para desejar “lavar sua honra”, pois além das questões culturais, ele ainda tinha ao seu favor o judiciário de sua época, bastava recorrer à justiça e sua vingança viria, pois a própria lei determinava que tal mulher deveria ser apedrejada.

Mas José era um homem de verdade. O que ele decidiu fazer? Os escritos sagrados dizem que ele decidiu fugir, ir embora, mudar de cidade para que todos pensassem que ele havia engravidado Maria e fugira para não arcar com a responsabilidade de seus atos e assim, a difamação recairia sobre ele e não sobre ela, pois se ele divulgasse o ocorrido, se contasse para sua comunidade que Maria havia desonrado o relacionamento e o seu compromisso de noiva, ela seria apedrejada.

Portanto, José demonstrou o verdadeiro amor ao preferir ser ele julgado como um homem indigno, sem palavra e sem caráter ante a expor ao linchamento moral ou até mesmo a um possível apedrejamento aquela a quem jurava amar.

Fico pensando o quanto a nossa sociedade precisa de homens como José, que mesmo sendo supostamente “traído”, porque ele achava que teria sofrido uma traição, preferiria mudar de cidade, seguir sua vida em outro lugar, deixar sua ex-noiva seguir seu caminho, e no que dependesse dele, sem ser julgada difamada ou caluniada. Mas, infelizmente, na sociedade de hoje, muitos homens não suportam nem o fim de um relacionamento e já estão prontos para matar, mesmo sendo essa atitude contrária à nossa leis.

Precisamos urgentemente de mais homens como José, que mesmo supostamente traído, decidiu poupar a integridade moral e a vida de sua noiva ao invés de requerer “lavar a sua honra”.

Com amor, generosidade, hombridade e nobreza José demonstrou ser homem de verdade dando a Maria, não apenas a condição de permanecer viva mas também de não ser difamada.

Hoje, conhecendo toda a história, sabemos que um anjo aparece a José em um sonho e lhe falou que não precisava fugir, que deveria tomar Maria como esposa, pois o filho que ela esperava fora gerado pelo Espírito Santo.

Quase sempre enaltecemos as qualidades de Maria por ter sido escolhida para ser a mãe de Jesus, mas podemos perceber que José também apresentou qualidades dignas que o qualificaram para ser o pai do Messias.

Quão melhor a nossa sociedade seria se tivéssemos mais Josés, mais homens de verdade.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana