conecte-se conosco



Variedades

FAKE NEWS: Rede social não é site de notícias

Publicado

em

“Rede social não é site de notícias”, afirma o filósofo Fabiano de Abreu
 
Em um mundo virtual em que muitos se acham o dono da verdade e da razão, publicando o que querem, o que acham, convictos e convincentes, quem salva e o que salva é a imprensa, alerta o filósofo e pesquisador Fabiano de Abreu: “Somente a imprensa pode definir se aquilo que foi escrito é verdade ou não. Portanto, essa história que a midia social está acabando com a imprensa não é verdade, precisamos da imprensa para a credibilidade dos fatos”.
 
Para ele, o fake news acontece unicamente pois há quem dá atenção a isso. “Há quem leia e passe adiante. Há quem goste da confusão, da discórdia. Há os que estão infelizes com a própria vida e propagar a discórdia torna-se uma resposta para a sociedade. É tão simples, ao receber uma informação, digite sobre a mesma no Google e veja se alguém de relevância o publicou. Se um site de notícias com credibilidade tenha publicado”, afirma Fabiano de Abreu, que também é jornalista e assessor de imprensa.
 
“No mínimo pode demorar um pouco para ser publicado, pois a imprensa apura os fatos e só publica com 100% de certeza. Mas aguarde e verifique se a informação é ou não real. Fora isso, é só mais uma pegadinha de mídia social. Em época de eleições, temos que ter muito cuidado com o fake news, primeiro, ao ler, não acredite antes de provar. Pois a informação, se for relevante, estará em um site de notícias”, acrescenta o filósofo.
 
Mais sobre Fabiano de Abreu www.deabreu.pt

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Variedades

Homem é detido após retirar corpo da avó de túmulo e dançar com cadáver na rua

Publicado

em

Um homem de 32 anos foi detido em Manaus na madrugada desta quinta-feira (2) após desenterrar o corpo da avó do cemitério Morro da Liberdade, Zona Sul da capital amazonense, e dançar com o cadáver na rua. Segundo a polícia, a família do homem informou que ele tem problemas psiquiátricos.

Ele foi levado para a delegacia e depois para um pronto socorro, onde deverá ficar até receber alta. Depois que for liberado, o homem deverá prestar depoimento sobre o caso.

De acordo com a polícia, o homem saiu do cemitério com o cadáver nos ombros, caminhando pela rua. A polícia foi chamada após ele ser visto dançando abraçado ao corpo a cerca de 1 quilômetro de distância do cemitério, no Beco dos Pretos, Centro da capital.

O homem foi amarrado por populares e familiares num poste até a chegada da polícia. O corpo estava no chão no momento da chegada de policiais .

“Familiares informaram que ele tem um laudo médico informando que ele tem transtornos mentais e que ele tinha interesse em resgatar, além da avó, outros familiares”, completou o tenente.

 

Por G1

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana