conecte-se conosco



Política MT

Evandro Alencar oficializou candidatura a deputado Federal pelo PRTB

Publicado

em

Evandro Alencar oficializou sua candidatura a deputado federal por Pernambuco, neste sábado (28), na convenção “Avança Pernambuco”. O evento apresentou a coligação dos partidos PRTB, PSD, PV, PSL e PHS. O prtbista destacou que seu grande desafio é ser o primeiro representante do Araripe no Congresso Nacional e frisou sua principal bandeira como o desenvolvimento do estado através de políticas públicas de engenharia e educação tecnológica.

Evandro também ressaltou a força política da aliança. “Nossa chapa é forte e de real chance”, afirmou. Alencar também pontuou a necessidade de fazer uma nova política por meio da renovação de representantes: “Precisamos de novas formas de fazer política, quem se eleger precisa respeitar quem não conseguiu, pois esses irão ajudar os que estão trabalhando pelo povo, não se faz nada sozinho”, afirmou o candidato. “Há um potencial do litoral ao Sertão e necessitamos abranger todo o Pernambuco”, ratificou a sua proposta de investir no interior do estado. “Os candidatos vão lá apenas para pedir votos, mas depois não fazem muito pela região, estou aqui para mudar”, complementou.

Na ocasião, estavam presentes residentes do bairro da Joana Bezerra, mais conhecido como “Coque”, os quais apóiam a candidatura de Alencar. O prtbista sempre deixou claro sua intenção em olhar pelas regiões menos desfavorecidas, com o foco no Araripe, contudo fez questão de incluir a Região Metropolitana do Recife no seu projeto, pois sua proposta inclui a mobilidade urbana e outras políticas sociais da capital.

Evandro Alencar é candidato pela primeira vez, porém já tem experiência em gestão, considerando que foi Presidente do Conselho de Engenharia de Pernambuco (CREA-PE), sendo reeleito para o mesmo cargo, o qual está licenciado para concorrer a uma vaga na Câmara Federal.  No discurso de oficialização da candidatura, ele expressou não desapontar os eleitores. “Vou honrar a confiança de quem votar em mim e fortalecer os compromissos assumidos”, afirmou.

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Ministério Público faz alerta ao TCE/MT sobre possíveis ingerências de auditores substitutos

Publicado

em

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPMT), através do Procurador-Geral de Justiça José Antônio Borges Pereira, emitiu um documento nesta semana ao presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE/MT), conselheiro Guilherme Maluf, que vem ao encontro da alerta feita pela consultoria jurídica do órgão sobre possíveis ingerências dos auditores substitutos, que expandem, de forma contrária à Constituição.

“Com o intuito de prevenir futuras alegações de nulidade, bem como em prol da indispensável segurança jurídica que deve presidir as deliberações da corte de contas de nosso Estado, que a formação do órgão plenário do TCE-MT, em desconformidade ao que dispõe o artigo 49, da Constituição Estadual de Mato Grosso, representa indício de atuação à margem do comando constitucional. Conquanto se tenha na figura dos auditores substitutos de conselheiros profissionais da mais alta capacidade técnica, imbuídos sempre do nobre propósito de contribuir para as discussões da corte, sua participação em questões afetas ao plenário devem estar adstritas às situações de convocação, parecendo-nos não encontrar respaldo que possam os insignes auditores substitutos participar dos debates quando não estejam previamente escalados para a função de conselheiro, sob pena de desvirtuamento da regular formação constitucional do TCE-MT”, diz trecho do documento enviado pelo MPMT ao presidente do TCE/MT.

Já em outra parte do documento, o promotor reforça que é inconstitucional se passar de sete membros julgadores. “Sem contar que esta formação irregular ainda pode contribuir para a morosidade dos julgamentos e deliberações, situação que conflita com a importância dos julgados do TCE aos seus jurisdicionados. Apenas a título de exemplo, soaria absurdo que pudessem os magistrados escalados para atuarem como substitutos perante o Tribunal de Justiça, debater e votar mesmo antes da efetiva convocação”.

SOBRE O CASO:

As Constituições Federal e Estadual preveem que somente sete membros julgadores participem de uma sessão plenária do TCE-MT, mas durante uma sessão que ocorreu no dia 13 de novembro, pretendia a auditora substituta apresentar o possível oitavo voto em uma próxima sessão, com isso, o consultor jurídico do órgão, Grhegory Maia, alertou sobre a irregularidade.

Há de se compreender a função dos auditores substitutos: estes substituem os conselheiros, visando manter, sempre, um quadro de sete julgadores integrantes da corte de contas, sendo que somente em caso de substituição, estes passam a integrar o quadro julgador do tribunal de contas. Os membros julgadores da corte de contas são os conselheiros (‘titulares’) e, precária e temporariamente, os auditores substitutos, quando em substituição ou interinidade (‘conselheiros interinos’).
Portanto, os auditores substitutos, quando não em substituição a titular, não são membros do corpo deliberativo do Tribunal de Contas.
Da Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana