conecte-se conosco



Política MT

Emanuelzinho cobra transparência nos gastos do VLT e diz que foi boicotado em criação de comissão de fiscalização das obras

Publicado

em

O deputado federal, Emanuel Neto (PTB), o Emanuelzinho, usou a tribuna da Câmara Federal, na última quinta-feira (17), para criticar  a falta de transparência sobre os gastos para conclusão do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Neto disse ainda que está sendo “boicotado” e acusa o governo do Estado, de omitir ou tentar esconder informações.

Neto lembrou as centenas de cobranças que recebe da população e a ausência de dados concretos para debater com os responsáveis a melhor forma de solucionar o impasse de continuidade das obras ou a mudança para o Bus Rapid Transit (BRT), de forma que o problema seja definitivamente resolvido.

Segundo ele, as obras estão “rasgando a cidade no meio” e já viraram motivo de vergonha para capital.

O VLT começou a ser construído em 2012 pelo consórcio VLT, com um custo inicial de R$ 1,4 bilhão. O prazo de entrega era 13 de março de 2014, desde então, o modal vem sofrendo uma série de judicializações e obras paradas. Os vagões estão jogados próximo ao aeroporto e se deteriorando.

 

“Venho hoje nesta tribuna manifestar minha indignação com a falta de transparência do Governo do Estado, pois até hoje, não sabemos o que se gastou e o que precisar gastar para terminar esta obra, o governo encomendou um estudo de viabilidade técnica, junto a Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana, do Ministério de Desenvolvimento Regional e não chamou um deputado estadual, nem federal, para participar ”, disse.

Indignado o parlamentar apontou que houve intervenção da bancada governista, para que a Comissão não saísse do papel.

 

“Tentei criar uma Comissão externa de fiscalização para reunir os dados, convocar os integrantes do Consórcio responsável pelas obras, mas fiquei sabendo até mesmo pela imprensa que fizeram de tudo para boicotar a comissão, isto é no mínimo falta de transparência”, enfatizou.

 

Fonte: Elisângela Neponuceno-MT de Fato

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Prefeita Rosana pede colaboração para que Sinop não tenha lockdown

Publicado

em

Em uma live realizada neste sábado (04/07) a prefeita Rosana Martinelli ressaltou o empenho e as medidas adotadas no combate ao novo coronavírus.

“Toda a população tem acompanhado o empenho da nossa gestão para cuidarmos da Saúde e também preservar empregos e renda das famílias sinopenses. Mesmo diante da ameaça trazida pela pandemia mundial do Coronavírus. Com coragem, senso de responsabilidade e muita confiança na população e nos empresários, mantivemos nossa cidade funcionando”.

A prefeita pontuou que todas as medidas adotadas pela gestão estão sendo discutidas com outros órgãos e prefeitos de municípios da região, já que a lotação dos leitos de UTI do Hospital Regional de Sinop também se deve a pacientes de outros municípios e até Estados.

“Vocês tem acompanhado através das notícias que houve recomendação expressa da Secretaria de Estado e de Saúde e do Ministério Público para o fechamento total da cidade. As medidas que adotamos não são as que gostaríamos de anunciar, mas tais ações estão alinhadas com o Ministério Público, Defensoria e os 15 prefeitos da região unificando os decretos, para se evitar o lockdown, que acredito não ser a solução para a pandemia”.

A gestora ressaltou que o decreto publicado nesta semana restringe cultos e celebrações religiosas, bares, tabacarias, amplia o toque de recolher e também mantém suspensas as aulas, conforme recomendação do Ministério Público, para evitar ações judiciais e fechamento da cidade.

Os bares e tabacarias, bem como os locais públicos, foram fechados para que as pessoas evitem aglomerações e alto consumo de bebida alcoólica ou uso de narguilé.

“Não é momento de festa. Essas medidas que adotamos são para diminuir o aumento da curva de contágio que já compromete a capacidade de atendimento dos pacientes com Covid-19. O momento é de sair apenas se for necessário. Enquanto contamos com o apoio da população e do comércio nas medidas preventivas, já estamos preparando toda uma estrutura de saúde.

A junta médica da Secretaria Municipal de Saúde aprovou um protocolo de medicamentos e estamos distribuindo os kits nos postos de saúde para síndromes gripais Menino Jesus e Sebastião de Matos. Montamos também um centro de distribuição na UBS Paraíso, que funcionará somente para entrega dos Kits Covid, lembrando que é necessária a apresentação da receita medica”.

Na estrutura montada no Jardim Primaveras estão sendo realizadas consultas para síndromes GRIPAIS, distribuição de kits e leitos de soroterapia para paciente que necessitem.

“No Hospital da Visão, cedido pelo Lions Clube, inclusive quero agradecer o presidente do Lions Alfredo Garcia, teremos atendimento a pacientes com síndromes GRIPAIS, distribuição de kits, sala para coleta de testes e também leitos de internação para casos moderados, que montamos com a ajuda do Grupo Scheffer, que doou dois respiradores e monitores e o deputado federal Nelson Barbudo, que doou cinco respiradores fixos e mais cinco respiradores de transporte para ambulâncias”.

Durante a transmissão, a prefeita ressaltou ainda que todos os pacientes internados no Hospital da Visão permanecem somente até a transferência para Hospital Regional, onde as vagas são de responsabilidade do Governo do Estado.

“Mesmo assim, através do Consórcio Teles Pires, nós já compramos dez respiradores e dez monitores para que o estado amplie os leitos de UTI no Hospital Regional de Sinop. Mas quando um paciente precisa de UTI, não sou eu a prefeita que controlo essa regulação, é o Estado. Sei das angústias e da necessidade de ampliação para atendimento, mas infelizmente o estado não se aparelhou o suficiente e não fez distribuição de medicamentos, conforme a necessidade de Mato Grosso. Agora não adianta jogar a culpa em nós prefeitos, porque estamos fazendo a nossa parte. Afinal a maior parcela dos recursos fica no estado, justamente para atender a alta complexidade”.

A prefeita pontuou ainda que o Município tem trabalhado, além da distribuição dos kits, na prevenção, na atenção básica com consultas, hospital de campanha, testes rápidos e também tem ajudado o Estado a equipar UTIs, mesmo não sendo responsabilidade municipal.

Rosana Martinelli encerrou a live fazendo um apelo a população. “Vamos nos cuidar são vidas em risco e os que estão se cuidando não podem ser penalizados pelos que insistem em achar que não existe pandemia. Povo de Sinop adotem as medidas de prevenção. Saia somente se for necessário, grupo de risco eu recomendo que fique em casa. Higienizem as mãos ou usem álcool gel e não saiam sem mascara. Juntos vamos superar essa pandemia. Eu acredito na fé do povo de Sinop, no trabalho em união. E vamos vencer essa guerra e sair dela ainda mais fortes”.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana