conecte-se conosco



Cuiabá

Emanuel acusa Mauro de usar a máquina para tirá-lo da prefeitura e chama Abílio de “marionete”

Publicado

em

Num discurso inflamado na noite desta quinta-feira (19), durante ato de campanha do segundo turno, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), partiu para o enfrentamento e bateu duro contra seu adversário, Abílio Júnior (Podemos), e o governador Mauro Mendes (DEM), acusando-o de usar a máquina pública do Estado para alavancar a candidatura do vereador. Conforme Pinheiro, o democrata está colocando toda a estrutura pública do Governo do Estado para defender um projeto individual de um grupo, que segundo ele, representa o “retrocesso, a mentira, o ódio e desrepeito às mulheres e às minorias”. Foi além e classificou o adversário como um “bibelô, um fantoche” de Mauro Mendes.

“Não se enganem, a nossa administração, cuidando com todo zelo e todo amor de Cuiabá está incomodando as maiores autoridades desse Estado. A máscara está caindo e é importante divulgar isso em todos os cantos de Cuiabá. Quem está patrocinando o nosso adversário é o Palácio Paiaguás, o governador do Estado, tomado pelo ódio e pelo rancor, busca o poder pelo poder e dominar, além do Estado, a Prefeitura de Cuiabá para atender seus interesses políticos e interesses privados”, discursou Emanuel no Hotel Fazenda Mato Grosso, situado na região do Coxipó, na Capital, sendo ovacionado pelos participantes do envento no qual ele lançou a “Onda Coração 15 por Cuiabá” e conclamou a população cuiabana a ajudar a massificar suas propostas e pedir votos aos amigos, conhecidos e familiares.

Diante dos rumos da campanha de Abílio Júnior, que foi o mais votado no primeiro turno com 33,72% dos votos e vem conseguindo apoio de importantes lideranças políticas e de candidatos derrotados a exemplo de Gisela Simona (PROS) e Roberto França (Patriota), Emanuel afirmou que é o momento de reagir e mostrar força para enfrentar e vencer o adversário. “Nós temos que reagir a essa agressão, a essa violência contra a soberania da Capital de Mato Grosso. Até bem poucos dias atrás, o nosso adversário vendia que tinha uma campanha franciscana, uma campanha humilde que não gastou e não tem condições de gastar nenhum recurso sequer e hoje, daqui a poucos dias, vocês vão ver, articulado pelo próprio governador do Estado, usando recursos públicos do estado de Mato Grosso, contratou a maior produtora da Capital e um dos mais caros marqueteiros desse Estado para administrar a campanha do nosso adversário. Isso quer dizer que o nosso adversário se transforma num bibelô, numa marionete dos interesses privados do governador do Estado”, reagiu o emedebista.

No primeiro turno, Emanuel teve 30,65% dos votos numa disputa que tinha 8 candidatos. Agora, espera conseguir reveter o placar desfavorável para comandar o Palácio Alencastro por mais 4 anos e dar continuidade às obras que ele vem lançando. “É guerra pessoal, é guerra. Querem nos tirar a todos custo da Prefeitura porque não somos menino de recado porque não somos marionete, porque não somos maria vai com as outras, porque queremos o apoio do povo cuiabano e queremos a população ao nosso lado. Então, é necessário entender bem quem são os nossos adversários e quem está patrocionando os nossos adversários”, disparou Emanuel Pinheiro.

Durante o discurso, o prefeito acusou Mauro Mendes, na condição de representante do Governo do Estado, de ser irresponsável e trair Cuiabá por se aliar ao vereador Abílio e fazer campanha contra a reeleição do emedebista. “Não interessa o preparo e a experiência de quem vai assumir a prefeitura, o que importa é tirar a força popular e democrática do 15 da Prefeitura de Cuiabá. Não vão conseguir, porque nós temos vocês, temos o povo cuiabano e vamos reagir. Vamos enfrentar, vamos à luta para continuar conquistando o coração da gente cuiabana. Esta gestão respeita o servidor público, respeita as mulheres e o empoderamento da mulher em Cuiabá. Esta gestão respeita as minorias e o direito consagrado das minorias, é a gestão do amor, do agregar, do construir, do fazer e do realizar pela população cuaibana. Por isso temos que partir pra cima do modelo totalitário que está no Estado de Mato Grosso e quer violentar os direitos da população cuiabana, o desmonte que eles patrocinam no serviço público”, discursou Pinheiro.

Ainda, segundo Emanuel Pinheiro, o grupo encabeçado por Abílio Júnior, tendo Felipe Wellaton (Cidadania), também vereador por Cuaiabá e agora com total apoio do governador e da primeira-dama, Virgínia Mendes, representa o retrocesso, a desvalorização do funcionalismo público. “O desrespeito, a arrogância, o despreparo, a raiva e o ódio que disseminam contra os servidores públicos estaduais merece o nosso repúdio e nossa solidariedade aos servidores públicos de Mato Grosso. A máscara caiu, o ódio que toma conta dos nossos adversários vai encontrar aqui um grupo unido, uam verdadeira familia que tem a melhor gestão, que tem as melhores propostas e que vai de casa em casa, no corpo a corpo com toda a família humildemente pedir votos para quem tem compromisso com Cuiabá”, colocou Emanuel.

 

Por Folha Max

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Cuiabá

Quarta-feira (25): Mato Grosso registra 156.937 casos e 4.111 óbitos por Covid-19

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (25.11), 156.937 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 4.111 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 760 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 156.937 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 5.476 estão em isolamento domiciliar e 146.900 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 134 internações em UTIs públicas e 139 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 33,25% para UTIs adulto e em 16% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (34.361), Rondonópolis (11.640), Várzea Grande (11.071), Sinop (8.214), Sorriso (6.711), Lucas do Rio Verde (6.145), Tangará da Serra (6.039), Primavera do Leste (5.242), Cáceres (3.620) e Nova Mutum (3.319).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 123.141 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 365 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional 

Na última terça-feira (24), o Governo Federal confirmou o total de 6.118.708 casos da Covid-19 no Brasil e 170.115 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 6.087.608 casos da Covid-19 no Brasil e 169.485 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de quarta-feira (25).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

DOWNLOAD 

  • Painel Epidemiológico 262

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana