conecte-se conosco



Política MT

Em Várzea Grande, Max Russi elenca realizações do primeiro mandato e reitera ações de inclusão social

Publicado

em

Foto Joacir Luis

A campanha do deputado estadual Max Russi(PSB), candidato a reeleição com o número 40000, continua recebendo adesões e manifestações de apoio e voto em Várzea Grande.

Em reunião realizada na noite desta segunda-feira (24), no bairro Água Vermelha organizada pela líder comunitária Marciane Alonso, o deputado foi recepcionado por centenas de pessoas que fizeram questão de reforçar o compromisso com o parlamentar que em seu primeiro mandato ocupou duas secretarias estratégicas no governo do tucano, Pedro Taques.Max foi secretário de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas) e Chefe da Casa Civil.

 

O deputado elencou os principais projetos implantados por ele em sua gestão na Setas como o Pró-Família e lembrou que no governo anterior, mais de R$ 40 milhões foram gastos com festas e eventos na pasta. O deputado disse que a implantação do projeto que pegou recursos do fundo e aplicou para devolver a dignidade as famílias carentes foi coordenada por ele.

 

Este programa contempla especialmente as mulheres chefes de família, garantindo segurança alimentar em milhares de lares em todo o Estado.

Buscando trazer melhores condições para as famílias, o programa tem se destacado ao apresentar o empoderamento da mulher chefe de família e avançando na luta pela igualdade de gêneros. Do total de famílias em estado de vulnerabilidade que estão sendo beneficiadas pelo Pró-família, 91% dessas são chefiadas por mulheres.

O Pró-Família beneficia quase 20 mil famílias, tendo ação direta em mais de 100 mil pessoas em 130 municípios. A meta é atingir 25 mil famílias até o final de 2018 nos 141 municíopios de MT. O programa que Max Russi coordenou sua implantação no Estado tem um investimentao mensal do governo na ordem de R$ 2 milhões e conta com uma rede de proteção de quase 3 mil pessoas

 

Satisfeito com o resultado, o parlamentar relatou que o Mato Grosso conseguiu nos últimos quatro anos diminuir a extrema pobreza, ao contrário dos Estados do Centro Oeste que aumentaram os índices de pobreza e miséria.

“ Nós trabalhamos muito para melhorar a vida de cada um, pensamos nos mais necessitados, preferimos investir em programas sociais, enquanto outros governos gastaram com festas, nós pensamos em gente, nas pessoas, no ser humano”, frisou.

 

Russi lembrou que a politica de incentivo fiscal reformulada pela Assembleia neste governo, garantiu a manutenção de milhares de empregos, impedindo o fechamento de indústrias e contou o caso especifico de uma empresa visitada no período matutino, onde os funcionários reconheceram o trabalho desenvolvido no parlamento estadual.

Ficha limpa, ele fez questão de dizer que foi vereador, prefeito, secretário, deputado e que não pretende parar a carreira política, pelo contrário vai ampliar o trabalho, junto com sua equipe para  alçar “vôos” mais altos.

 

Idealizadora do evento, Marciane pediu a todos que sejam multiplicadores de votos para reeleger Max, para que ele continue colaborando com os mais necessitados. Apoiadora da campanha do candidato a deputado federal, Josair Lopes no município, a líder também apresentou o ex-prefeito de Dom Aquino aos amigos presentes na reunião e agradeceu todas as lideranças que colaboraram na mobilização.

 

 

Josair falou sobre sua trajetória e experiência política. Lembrou sua história de lutas, como feirante, presidente de grêmio estudantil, até conquistar o maior cargo político em sua terra natal.

“Fui feirante, líder estudantil, presidi a Câmara Municipal por dois mandatos, eleito em 2012 como prefeito de Dom Aquino com 81 % dos votos e reeleito em 2016, renunciei ao meu mandato por entender que posso contribuir muito com meu Estado, me sinto preparado ao contrário de muitos que lançaram seus nomes sem nunca ter sido presidente de bairro”.

Lopes defendeu melhorias no sistema público de Saúde e criticou a demora nos atendimentos de cirurgia e exames.

O candidato prometeu que pretende voltar várias vezes na comunidade e honrar os votos que tiver, alfinetando os deputados eleitos que só aparecem em época de eleição, ele disse que retribuirá ao povo a confiança e participará da tradicional festa realizada pela proprietária da residência dona Lola, mãe de Marciane, que há 20 anos organiza a festa de São João Batista.

Fonte: Elisângela Neponuceno-MT de Fato

 

 

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Justiça manda Abílio retirar programa eleitoral do ar onde ele acusa sem provas, Emanuel de coagir servidores

Publicado

em

 

O juiz da 1ª Zona Eleitoral, Geraldo Fidelis, determinou que o candidato a prefeitura de Cuiabá, Abílio Jr. (Podemos), suspenda propaganda eleitoral em que acusa o atual prefeito e candidato à reeleição, Emanuel Pinheiro (MDB), de usar a máquina pública para coagir servidores a fazerem campanha política em seu favor.

Abílio colocou em seu programa eleitoral um áudio supostamente de Miriam de Fátima Nascheveng Pinheiro, que seria a prima de Emanuel. No  áudio que ele sugere ser ela,  aparece uma mulher pedindo para os servidores a votarem no prefeito e para fazer campanha após  às 18h.  O candidato não provou que o vídeo foi gravado dentro da Secretaria Municipal de Saúde e nem provou que de fato, trata-se de Mirian Pinheiro.

Conforme a defesa da  Coligação ” A Mudança Merece Continuar”, Abílio teria editado o áudio. “O suposto áudio foi claramente manipulado, editado, recortado, com fito propósito de atribuir conotação inverídica. Há edição no suposto áudio que retiram qualquer legalidade, legitimidade e fidedignidade.  Note Excelência, que a mensagem não se limitou a reproduzir fatos noticiados, mas o Representado fez afirmações da existência de crimes graves como coação, chantagem e uso da máquina pública, veiculando supostos áudios fora do contexto, trechos cortados e editados com clara manipulação” consta na alegação da defesa.

 

O juiz acatou os argumentos da defesa de Emanuel Pinheiro. “Ora, quem assiste a propaganda da forma em que foi veiculada, vai concluir que o autor está praticando ilícito durante a sua gestão, ao realizar uso indevido da máquina pública para coagir e ameaçar servidores públicos a apoiá-lo e fazer campanha em seu favor”, escreveu.
“O que se rechaça é a maneira como foi reproduzido o material combatido, pode ensejar conotação demeritória ao representante, e fazer o eleitor concluir que ele esteja praticando ilícitos consistente no uso indevido da máquina pública e ainda à prática de do crime de coação. Em outras palavras, não se veda noticiar fatos, nem, tampouco, permite-se impedir críticas políticas – ainda que utilize expressões duras e contundentes, mas, tão somente, proíbe-se distorcê-los, como se deu no material acusado de irregular, para criar estados mentais, a fim de ganhar vantagem ou gerar prejuízo a outrem”, consta na decisão.
O magistrado pede a retirada do material do ar com urgência, sob  pena de multa diária no valor de R$ 10 mil por imagem, áudio ou vídeo veiculado.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana