conecte-se conosco



Últimas Noticias

Em MS, secretários discutem com Marinha envio de navio-hospital à Cuiabá

Publicado

em

Durante passagem por Mato Grosso do Sul, os secretários de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo, e dos 300 anos, Cely Almeida, se reuniram com representantes da Marinha e discutiram parcerias para o tricentenário da Capital. Na sexta-feira (11), o grupo falou sobre a possibilidade de trazer à Capital um dos navios-hospital da corporação, que atenderá comunidades ribeirinhas.

Os secretários, que estavam em Corumbá, seguiram para o Comando da Marinha na região, em Ladário. Na ocasião conheceram o navio Parnaíba, que participou da 2° Guerra Mundial e é o mais antigo da instituição, em pleno funcionamento. A equipe da Prefeitura de Cuiabá chegou ao estado vizinho na quinta-feira (10), para conversarem sobre a retribuição de um presente, enviado à cidade há um século, em homenagem os seus 200 anos e os heróis que lutaram na Guerra do Paraguai.

De acordo com o contra-almirante Carlos Eduardo Horta Arentz, o aniversário de Cuiabá coincide com o centenário da Delegacia Fluvial da cidade, que coordena as ações para o tráfego aquaviário e de combate ao tráfico de cargas. As atribuições também incluem a fiscalização de esportes marinhos e o combate à poluição hídrica pelas embarcações.

“A Marinha se estabeleceu em Cuiabá em 1827, instalando um arsenal que foi transferido para Corumbá já em 1873. Depois foi implantada a Delegacia aqui. Então há uma ligação muito forte com a cidade e esta é uma oportunidade de aliarmos os dois aniversários. Além do navio, queremos colaborar com outras iniciativas que beneficiem a população da cidade”, disse.

Na opinião de Vuolo, a contribuição vai além do benefício social proporcionado pelo atendimento à população, e se estende à valorização da nossa história e cultura. “Além do navio haverá a doação de objetos históricos e ainda outras inciativas que estamos discutindo. Isso enriquece nosso sentimento de ‘cuiabania’ e faz com que nos lembremos dos nossos marcos históricos, que fazem a gente ser o que é hoje.”

Este é o terceiro encontro entre as instituições, que demonstram vontade mútua de fortalecer ações para os aniversários de 2019. Há cerca de duas semanas, o prefeito, Emanuel Pinheiro se reuniu com militares no Museu do Rio, dando início esta aproximação.

A titular da Sec 300 explica que a parceria converge com a proposta do gestor, de voltar o olhar da Capital para o rio. “Queremos incorporar a Marinha à comemoração porque, de todas as Forças Armadas, ela é a que tem ligação mais direta com a origem de Cuiabá. Então queremos trazê-los para ajudar a contar a saga cuiabana, repleta de heróis.”

Esta se soma a uma série de iniciativas da administração para o aniversário de Cuiabá. Segundo Cely, todas elas se alinham em projetos arquitetônicos, de artes, religião e história. “Todas essas diferentes frentes de trabalho estarão em diálogo para proporcionar à cidade presentes que se estendam além da celebração, proporcionando melhoria de vida à toda a população”, finaliza.

 

Fonte: Prefeitura de Cuiabá

Últimas Noticias

Fiscais resgatam 942 pessoas em situação análoga à escravidão em 2020

Publicado

em

As 266 fiscalizações promovidas pela Subsecretaria de Inspeção do Trabalho (SIT), do Ministério do Trabalho, em 2020, resultaram em 942 resgates de trabalhadores da chamada escravidão moderna. O balanço foi divulgado nesta quarta-feira (27). 

O estado de Minas Gerais foi o que mais teve ações de fiscalização e também onde houve o maior número de trabalhadores encontrados em situações semelhantes à de escravo.

“Entendo que nossa atuação contribui efetivamente para a redução dessa que é a pior forma de trabalho no país”, disse o subsecretário de Inspeção do Trabalho, Romulo Machado e Silva.

Como resultado dessas fiscalizações, 1.267 contratos de trabalho foram formalizados após a notificação dos auditores-fiscais do Trabalho. Os trabalhadores resgatados receberam mais de R$ 3 milhões em verbas salariais e rescisórias.

Dos trabalhadores resgatados, 78% estavam no meio rural. A maioria em atividades como o cultivo de café e produção de carvão vegetal. Dos trabalhadores urbanos resgatados, a maioria trabalhava no comércio varejista e na montagem industrial. A maioria dos resgatados, 41%, eram imigrantes, com predominância de paraguaios.

Dados do seguro-desemprego do trabalhador resgatado mostram que 89% eram homens; 64% tinham entre 18 ano e 39 anos de idade; 70% residiam nas regiões Sudeste ou Nordeste; 44% tinham nascido na Região Nordeste e 77% se autodeclararam negros ou pardos. Quanto ao grau de instrução, 21% declararam possuir ensino médio completo, 20% haviam cursado do 6º ao 9º ano e 20% até o 5º ano. Do total, 8% dos trabalhadores resgatados em 2020 eram analfabetos.

Edição: Fernando Fraga

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana