conecte-se conosco



Cuiabá

Eleição em Cuiabá será decidida voto a voto neste domingo

Publicado

em

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) e o vereador Abílio Júnior (Pode) chegam empatados na pesquisa Gazeta Dados com uma pequena vantagem para o emedebista, indicando disputa voto a voto. Pinheiro alcançou 50,40% das intenções de votos válidos contra 49,60% de Abílio.

 

Gazeta Dados

Segundo turno

Com a margem de erro de 3% para mais ou para menos, Emanuel teria de 47,40% a 53,40%. Já Abílio ficaria entre 46,60% e 52,60%.

 

Para se chegar ao percentual de votos válidos, desconsideram-se os índices de brancos e nulos e os de não sabem e/ou não responderam (indecisos) na amostragem de voto estimulado, aquele em que ao entrevistado é apresentada a lista de todos os candidatos para que o eleitor indique em quem pretende votar.

 

Incluindo os votos brancos e nulos e quem não respondeu à pesquisa, Emanuel obteve 42,60% das intenções de voto ficando à frente de Abílio Júnior, que chegou a 41,92%. Votos brancos e nulos somam 7,67%, e quem não soube ou não quis responder reúnem 7,81%. A pesquisa foi realizada em parte na tarde de sexta-feira (27), após o debate da TV Vila Real, e o restante no sábado (28), após o debate levado ao ar pela afiliada da Rede Globo em Cuiabá.

 

Na modalidade espontânea, quando o entrevistado responde o nome de seu candidato sem receber uma lista prévia de nomes, os dois estão empatados com 40% das intenções de votos cada um. Nulos e brancos totalizam 9% e quem não souberam ou não quiseram responder, 11%.

 

Gazeta Dados

Segundo turno espontânea

 

Resultado está nas mãos de indecisos

O Gazeta Dados aponta que os indecisos vão definir o nome de quem comandará a Capital mato-grossense pelos próximos 4 anos. Se comparada com as últimas pesquisas deste 2º turno, realizadas por outros institutos, o Gazeta Dados também identificou um crescimento de Emanuel Pinheiro desde a reta final do 1º turno. Abílio Júnior aparece estacionado, não conseguindo crescer na intenção de votos. Esses institutos também mostram Abílio Júnior e Emanuel Pinheiro tecnicamente empatados nas vésperas da eleição.

O Gazeta Dados detectou que a maioria dos eleitores de Gisela Simona (Pros) no 1º turno migraram para Emanuel Pinheiro, assim como os eleitores que votaram em Julier (PT) têm preferência pelo emedebista. Já a maioria dos eleitores de Roberto França (Patri) migraram para Abílio Júnior. O resultado oficial do 1º turno em 15 de novembro terminou com Abílio Júnior em primeiro lugar com 90.631 votos válidos (33.72%) e Emanuel 82.367 (30.65%).

 

Universo pesquisado

A pesquisa ouviu 800 moradores em 118 bairros de Cuiabá entre os dias 27 e 28 de novembro. Deste total, 54% dos entrevistados são do sexo feminino e 46% do masculino. 26% têm entre 45 e 60 anos e os de 35 a 44 anos são 23%. Na faixa de 25 a 34 anos atingem 22% e 14% dos entrevistados têm entre 16 e 24 anos. Entrevistados com mais de 60 anos somaram 15%.

Em relação ao nível de escolaridade dos moradores de Cuiabá entrevistados, 43% possuem ensino médio completo ou incompleto. E 34% estão cursando ou já completaram o ensino superior. Quem possui ensino fundamental completo ou incompleto são 19% e 4% não sabem ler e nem escrever. Cinquenta e dois por cento dos entrevistados recebem entre um a 5 salários mínimos. Quem recebe mais de 10 salários são 21%, 15% ganham de 5 a 10 salários e 12% um salário mínimo
O método utilizado é o Survey, que consiste em pesquisa de metodologia quantitativa com realização de entrevistas utilizando-se questionário estruturado junto a uma amostra representativa da população.

 

O intervalo de confiança é de 95%. Ou seja, se fossem realizadas 100 pesquisas, em 95 delas os resultados estariam iguais a este, dentro da margem de erro estipulada e 3 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral com o número MT-08162/2020.

 

Por Gazeta Digital

Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Cuiabá

Prefeito anuncia criação de Comitê Técnico de Definição de Modal de Transporte Público

Publicado

em

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, anunciou na tarde desta quinta-feira (21), a criação de um Comitê de Análise Técnica para Definição do Modal de Transporte Público da Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá. A equipe formada irá avaliar qual modal é viável para a Capital e também os estudos do Governo do Estado, que em decisão unilateral, optou pela troca do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) para o Bus Rapid Transit (BRT).

O Comitê terá representantes das secretarias municipais de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Sustentável, Mobilidade Urbana (Semob) e Obras Públicas. Participarão ainda o superintende do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o engenheiro José Picolli Neto, e o ex-secretário nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana, do Ministério das Cidades e ex-assessor do Metrô-São Paulo, o economista José Roberto Generoso.

O prefeito irá convidar representantes do Governo do Estado e de Várzea Grande para compor o Comitê. “Esse Comitê vai analisar os estudos técnicos que serão encaminhados pelo Governo do Estado, para saber o que levou a mudança de modal do VLT para o BRT. Vamos avaliar a proposta do Governo e estudar a viabilidade da retomada, conclusão, operação, manutenção e outros. Eu não discuto se o melhor modal é BRT ou VLT, eu discuto que o Governo não poderia tomar uma decisão de forma isolada contrariando o Estatuto das Cidades, a lei da região Metropolitana, a Lei Orgânica do Município, a Constituição Estadual e Federal. Essa decisão não pode ser tomada sem ser compartilhada. O que questiono, é isso. Vou lutar enquanto tiver forças e devo satisfação à população cuiabana”, defendeu Emanuel Pinheiro.

O Comitê, que será presidido pelo secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Sustentável, Juares Samaniego, terá 60 dias para concluir o relatório de estudos sobre os dois modais (BRT e VLT), sendo prorrogáveis por mais 60 dias. Emanuel disse ainda que irá pedir para o prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, também criar uma comissão na cidade vizinha com intuito de debater dados técnicos.

“O Estado está querendo comandar uma situação sozinha que não lhe cabe.  Esse assunto tem que ser compartilhado e os dois interessados, no caso, as duas cidades, Cuiabá e Várzea Grande não participam. Essa equipe vai mostrar qual é o melhor modelo e vamos mostrar a nossa posição e o que é mais importante para a sociedade”, concluiu.

 

 

Da Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana