conecte-se conosco



Polícia

Doação de pistolas, compartilhamento de imagens e radiocomunicação são temas de parceria

Publicado

em

Compartilhamento da rede de radiocomunicação digital, de imagens de câmeras OCR (que faz a leitura da placa dos veículos) e doação de armamentos foram a pauta da reunião de representantes da Superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) com o secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante nesta segunda-feira (21.01).

Por meio de um termo de cooperação técnica, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) vai utilizar a infraestrutura da PRF, como antenas e torres para instalar repetidoras, e assim facilitar o tráfego de informações via digital, assim sem o sinal analógico, não será possível captar a frequência e interceptar a comunicação das polícias com o Ciosp ou entre viaturas, além de melhorar a qualidade da comunicação.

“A PRF gastou cerca de R$ 45 milhões para construção de antenas e fibras, digital e a nossa radiocomunicação também será digitalizada na faixa de fronteira e na baixada cuiabana, de Comodoro até Cáceres e de Cáceres até Cuiabá. Vamos utilizar as torres e a antena deles para diminuir o nosso custo. Agora em fevereiro pretendemos lançar o Termo de Referência e abrir a licitação o mais rápido possível”, destacou o secretário, que acrescentou que pretende expandir posteriormente a radiocomunicação digital em todo Mato Grosso.

Outro assunto tratado na reunião foi outro termo de cooperação para que as imagens das 25 câmeras OCR da PRF nas rodovias federais de Mato Grosso, além das instaladas nas 8 praças de pedágio da Rota Oeste possam ser transmitidas em tempo real para o Centro de Comando e Controle da Sesp, onde se faz o videomonitoramento. A ideia é que essas câmeras possam ser usadas como análise de inteligência.

Por meio de parceria com produtores rurais e com investimentos próprios, há o projeto da Sesp em instalar câmeras nas rodovias estaduais. Essa é uma forma de combater crimes como roubo de carga, agrotóxicos, contrabandos, ou ilegalidades com produtos florestais, por exemplo. Essas mesmas imagens geradas nas rodovias estaduais seriam compartilhadas com a PRF.

De acordo com Bustamante, o objetivo é que essa troca de informações possa ocorrer até o fim do primeiro semestre de 2019.

O superintendente da PRF, Aristóteles Cadidé, avalia que a reunião positiva. “É a integração e vamos trabalhar de forma conjunta, com troca de informações e isso será importante nas atividades de segurança pública”.

Armamentos

Com a troca das armas da PRF de pistolas .40 por modelo 9 mm, a Sesp solicitou, via ofício, a doação das armas e munições que estejam em bom estado, mas que não serão mais utilizadas pela PRF. “São no mínimo 300 pistolas e munições para as forças de segurança estadual. Vamos distribuir para todo estado, conforme a necessidade”, avaliou o secretário.

 

Por Débora Siqueira

Fonte: Sesp/MT

Polícia

Cinco motoristas são presos por embriaguez ao volante em Cuiabá

Publicado

em

Cinco motoristas foram presos por embriaguez ao volante durante a 1º edição da Operação Lei Seca, realizada na madrugada deste sábado (16.01), na Avenida Isaac Póvoas, região central de Cuiabá. A primeira operação do ano começou às 2 horas e seguiu até às 3h40.

No período, foram confeccionados 36 Autos de Infração e realizados 41 testes de alcoolemia. Ao todo, 17 veículos, entre automóveis e motocicletas, foram recolhidos e 13 Carteira Nacional de Habilitação (CNH) foram recolhidas.

Do total de autos de infração, nove foram pelo artigo 165 (dirigir sob influência de álcool), oito pelo artigo 165-A (recusa a ser submetido ao teste de alcoolemia), um pelo artigo 162,I (conduzir o veículo sem CNH), dentre outros. Todos os AITs são aplicados com base na Lei Nº 9.503, do Código Brasileiro de Trânsito.

A Operação Lei Seca é realizada de forma integrada e coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI-E) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). Nesta edição, participaram representantes das Polícias Militar (PM-MT), Civil (PJC-MT) e Rodoviária Federal (PRF), Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) e Sistema Penitenciário de Mato Grosso (Sispen).

A multa para o motorista que é flagrado dirigindo sob efeito alcoólico é de R$ 2.934,70. No momento do teste do bafômetro, o condutor que tiver índice de álcool no sangue superior a 0,33 miligramas por litro de ar expelido será preso, pagará multa, terá a CNH suspensa e responderá por crime.

Quando a quantidade de álcool for abaixo de 0,33mg/l, o condutor é autuado, tem a CNH retida e paga multa.

 

Da Redação

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana