conecte-se conosco



Cultura

Data alusiva a criação do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães pode virar lei

Publicado

em

O Projeto de Lei que tem como principal objetivo, instituir no âmbito do município a data comemorativa de 12 de abril, pela criação do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães, foi apresentado pelo Vereador Professor Mario Nadaf (PV) e já está tramitando na Câmara Municipal de Cuiabá.

O intuito desta lei é inserir campanhas que incentivem a preservação e os cuidados ambientais adequados com o Parque Nacional, que este ano completou 30 (trinta) anos. “Estamos voltados para a importância da preservação ambiental, da manutenção do local e nós pretendemos fazer uma audiência pública com a Câmara de Cuiabá e de Chapada dos Guimarães, pra estabelecer as prioridades dessa preservação”, disse o Vereador Mario Nadaf.

Com uma área de 32.630 ha, o Parque Nacional de Chapada dos Guimarães protege amostras significativas dos ecossistemas locais e assegura a preservação dos recursos naturais e sítios arqueológicos. O parque faz parte da bacia hidrográfica do Alto Paraguai, protegendo cabeceiras do rio Cuiabá, um dos principais formadores do Pantanal Mato-Grossense.

O Parque Nacional está localizado nos municípios de Cuiabá e Chapada dos Guimarães, seu acesso é feito pela Rodovia Emanuel Pinheiro – MT 251, que margeia e corta o parque em grande extensão. De Cuiabá até a entrada principal do parque são 50 quilômetros. Se o ponto de partida for a cidade de Chapada dos Guimarães, a entrada está a 11 quilômetros de distância.
O Parque permanece aberto para visitações todos os dias, inclusive finais de semana e feriados.

Paula Andrade

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Cultura

Instituto Moinho Cultural realiza intercâmbio virtual com a Orquestra Ouro Preto

Publicado

em

Para mostrar que a força da arte não tem barreiras, o Programa Vale Música uniu a musicalidade da Orquestra Ouro Preto e a vitalidade da dança do Instituto Moinho Cultural, em um vídeo especialmente gravado durante o período de distanciamento social. A música “La Muerte del Ángel”, do compositor argentino Astor Piazzolla (1921-1992), foi escolhida fazer essa ponte entre Ouro Preto-MG e Corumbá-MS. O vídeo pode ser acessado nas redes sociais e no canal da Orquestra Ouro Preto no YouTube.

De casa, o Maestro Rodrigo Toffolo, os músicos da Orquestra e os bailarinos, da Cia. de Dança do Pantanal gravaram suas interpretações e mostraram a beleza desse intercâmbio artístico como uma forma de amenizar e acalentar o coração do público nesses dias de incertezas. O desafio era fazer algo inédito que trouxesse o movimento da dança para ilustrar toda a dramaticidade da música do compositor argentino. O resultado é um vídeo cheio de vida, inspiração e que abre os olhos para novas perspectivas.

“Essa troca de experiências entre as instituições é um intercâmbio rico e complementar, que trouxe traduções interpretativas diferentes e cheias de personalidade. Um encontro fértil entre partes distintas, que demonstra com clareza que a união, por meio do fomento cultural, acelera o desenvolvimento artístico, humanístico e, consequentemente, o social. E toda jornada tende a ser mais prazerosa em boa companhia”, destacou o Maestro Rodrigo Toffolo.

Com patrocínio da Vale, a Orquestra Ouro Preto atua, por meio do Programa Vale Música, na formação musical de crianças e adolescentes nos estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Pará. A Cia. de Dança do Pantanal é um projeto do Instituto Moinho Cultural que atua com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e risco social, tendo já beneficiado mais de 20 mil pessoas.

 

 

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana