conecte-se conosco



Várzea Grande

Curso de Medicina Univag é nota máxima em avaliação do MEC

Publicado

em

O Curso de Medicina do Univag – Centro Universitário de Várzea Grande recebeu nota 5, a máxima na avaliação Conceito de Curso do Ministério da Educação (MEC), realizada no início de dezembro.

De todos os cursos de Medicina existentes no país, tanto nas universidades públicas e privadas, apenas 10% possuem Conceito de Curso 5 e o Univag está entre elas.

Segundo o vice-reitor instituição, professor Flávio Foguel, o resultado positivo é fruto do trabalho realizado pelos colaboradores. “Esses profissionais trabalham com muita competência, dedicação e comprometimento, materializando assim cotidianamente a nossa excelência educacional”, afirmou.

Para o coordenador do Curso de Medicina, professor Msc. Paulo Nogueira, a nota recebida é reflexo de um trabalho em conjunto entre a instituição e os alunos.

“A nota máxima no curso de Medicina se dá pela organização didática e pedagógica, pelo ensino inovador, o incentivo a pesquisas e projetos científicos, além da qualidade do corpo docente. A infraestrutura do curso, que inclui laboratórios modernos, convênios hospitalares e a Clínica Integrada são quesitos essenciais para manter um padrão elevado de ensino que atenda as exigências do MEC”, pontuou.

Entre os critérios avaliados está a qualidade do curso, o corpo docente, projeto pedagógico e a estrutura da instituição. As notas de avaliação do MEC vão de 1 a 5. O Univag recebeu nota cinco em todos os requisitos.

A avaliação do MEC é feita in loco e baseada na análise das condições de ensino, em especial àquelas relativas ao corpo docente, as instalações físicas e ao projeto pedagógico.

Além do conceito máximo, o curso chama atenção pela formação mais humanística e abrangente.

A Aprendizagem Baseada em Problemas (PBL – Problem Basic Learning, sigla em inglês) coloca o acadêmico como sujeito ativo no processo de ensino-aprendizagem e a inserção precoce em práticas na comunidade como principais estratégias para alcançar esses objetivos.

No PBL, os alunos discutem casos clínicos semanais nas tutorias. O aprendizado é aprofundado nos laboratórios de habilidades (médicas, de comunicação e informática) e morfofuncional (integração das disciplinas de anatomia, histologia, patologia e imagens), realizados em conjunto com o atendimento da comunidade.

Autor: Aline Brito
Fonte: Assessoria de Imprensa

Várzea Grande

MT registra morte de mulher de 35 anos e mais 30 pessoas por Covid-19 em 24 horas

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta terça-feira (19.01), 202.125 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 4.846 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 1.991 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 202.125 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 8.649 estão em isolamento domiciliar e 187.566 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 280 internações em UTIs públicas e 345 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 70,84% para UTIs adulto e em 39% para enfermaria adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (44.549), Várzea Grande (13.610), Rondonópolis (13.484), Sinop (10.791), Tangará da Serra (8.948), Sorriso (8.831), Lucas do Rio Verde (8.207), Primavera do Leste (6.217), Cáceres (4.687) e Nova Mutum (4.235).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 171.126 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 387 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na última segunda-feira (18.01), o Governo Federal confirmou o total de 8.511.770 casos da Covid-19 no Brasil e 210.299 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 8.488.099 casos da Covid-19 no Brasil e 209.847 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de terça-feira (19.01).

Recomendações

Já existe uma vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, no entanto, ainda é importante adotar medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana