conecte-se conosco



Eventos

Com o coronavírus, telemedicina é impulsionada em Cuiabá, diz médico infectologista

Publicado

em

Desde que o Ministério da Saúde reconheceu o exercício da telemedicina no Brasil, a procura pelo serviço tem sido muito recorrente em todo o país. Em Cuiabá, o médico infectologista Cassius Clay Azevedo afirma que a os pacientes buscam acessar um atendimento especializado sem precisar sair de casa e incorrer em risco desnecessário à saúde.

“A vantagem é que a telemedicina permite o acompanhamento de pacientes de todos os perfis: os que já sofrem com alguma doença crônicas, como diabetes, hipertensão, obesidade e outras e também àquelas que estão com sinais de alerta de alguma doença, principalmente à Covid-19″, explica o médico.

Segundo o infectologista, pessoas de Cuiabá e todo o Estado estão o procurando para consulta online. Desde de abril, já atendi mais de 100 pacientes. De acordo com ele, o atendimento é feito através do telefone, ou por videoconferência. A escolha é do paciente. “Quando o paciente liga, seus dados são validados e, na sequência, a consulta é iniciada, como a presencial, ouvindo o paciente, as queixas, sintomas, podendo o médico prescrever inclusive exames e medicamentos”, detalha Azevedo.

Na visão do infectologista, o acompanhamento e a consulta virtual tornaram-se estratégicos e absolutamente necessários para evitar visitas desnecessárias a hospitais em tempos de epidemia, como a que estamos vivendo. “A consulta virtual não veio para substituir a consulta presencial. Veio para melhorá-la e possibilitar o acesso A saúde ao maior número de pessoas”

Vale destacar que o exercício da medicina a distância, ou telemedicina, no Brasil, além da autorização pelo Ministério da Saúde, está regulado pela Resolução 1.643/2002 do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Cassius Clay Azevedo é Mestre em Doenças infecciosas, Médico Infectologista, especialista em Medicina Tropical e pós-graduado em Medicina do Trabalho e Medicina Pericial. Atende presencialmente na CEMEDIG, em Cuiabá e por telemedicina, para todo o Brasil. Mais informações: (65) 99314-4880

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Eventos

Vigilância Sanitária elabora plano e barreiras sanitárias começam a funcionar nesta quarta-feira (8)

Publicado

em

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio da Diretoria de Vigilância em Saúde e da Coordenadoria de Vigilância Sanitária, entregou ao prefeito Emanuel Pinheiro o plano de implantação de barreiras sanitárias em Cuiabá. As estruturas começam a funcionar nesta quarta-feira (8) e ocorrerão na rodovia federal BR-163/363/070 (saída para Rondonópolis), na MT-040 (estrada para Santo Antônio do Leverger), na Rodovia Emanuel Pinheiro (MT-040, estrada para Chapada dos Guimarães) e na Rodovia Helder Cândia (MT-010, que liga Cuiabá ao Norte do estado).

As intervenções estão previstas para acontecer ao longo de 7 dias, nos seguintes horários: das 8h às 12h e das 13h às 17h. Conforme a Diretoria de Vigilância em Saúde, a barreira sanitária entre Cuiabá e Várzea Grande não se faz necessária porque a cidade vizinha também deverá realizar a mesma medida nas suas demais entradas e saídas. A implantação das estruturas é uma estratégia adotada como forma de inibir o contágio pelo novo coronavírus (Covid-19).

Segundo o plano de ação, as barreiras sanitárias começarão a funcionar a partir da montagem das tendas das equipes nos locais definidos. Nessas barreiras, haverá a aferição de temperatura corporal e aplicação de questionário junto aos ocupantes dos veículos. Todos os casos serão registrados, principalmente os casos positivos de Covid-19, que serão notificados pela Vigilância Epidemiológica.

Estarão envolvidos nos trabalhos servidores da Secretaria Municipal de Saúde, agentes de trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Militar.

Além de evitar o contágio pelo novo coronavírus, as barreiras sanitárias visam ampliar a orientação da comunidade sobre os cuidados à Saúde e retardar o pico da pandemia, auxiliando a rede de alta complexidade a minimizar o colapso do sistema público de Saúde.

Desde março, quando surgiram os primeiros casos de Covid-19 em Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro vem adotando medidas emergenciais e temporárias de prevenção ao contágio pelo novo coronavírus. No entanto, conforme boletim epidemiológico emitido pela Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, “desde a confirmação do primeiro caso da COVID-19 em Cuiabá não apresenta atenuação no crescimento de casos e mortes”, o que justifica a realização de barreiras sanitárias como forma de conter o avanço da doença na capital.

Além disso, diante do alto risco de contaminação, o juiz José Luiz Leite Lindote, da 1ª Vara Especializada da Fazenda Pública da Comarca de Várzea Grande, determinou a quarentena coletiva obrigatória em Cuiabá e estipulou uma série de medidas a serem adotadas, incluindo a barreira sanitária.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana