conecte-se conosco



Política MT

Com missão de oxigenar a cultura pantaneira, vereador é nomeado Secretário de Turismo em Poconé

Publicado

em

Com o objetivo de oxigenar a politica municipal de cultura, o vereador Walney de Souza Rosa, tomou posse na manhã da última  quinta-feira (05/09), como Secretário Municipal de Turismo e Cultura, em cerimônia realizada no gabinete do prefeito, na sede da Prefeitura Municipal de Poconé (104 km da Capital Cuiabá).

 

O prefeito de Poconé Tatá Amaral (DEM), deu posse ao novo secretário, selando a paz entre o parlamentar, que adotou uma postura de oposição desde o início  do mandato.

Em entrevista ao MT de Fato, o vereador Walney Souza (PV), agora secretário, explicou que a prioridade é o plano municipal de politicas culturais e recursos para melhorar a Transpantaneira.

Presidente da Academia Lítero-Cultural Pantaneira (ACADEPAN), Volney relatou que a categoria artística cobra a reformulação das diretrizes e aguarda mudanças o mais breve possível nas ações do setor no município.

A cerimônia de posse, contou com a presença de diversas autoridades, dentre elas, a Secretaria de Assistência Social, Emprego e Renda e Primeira-dama Joelma Gomes, o Secretário de Infraestrutura Ney Rondon, Secretária de Educação, Ornella Falcão e equipe, a Secretária de Planejamento e Administração, Joalene Gomes, Secretário de Desenvolvimento Agropecuário Rural, Adílio Pereira Leite, amigos, familiares e demais diretores e assessores municipais.

A atual pasta, antes ministrada pelo ex-secretário de Turismo e Cultura, Manoel Salvador, popular Dodô, realizou grandes avanços durante os dois anos e seis meses na qual, o ex-secretário permaneceu no cargo, durante esse período, Poconé subiu no rank e passou a ser categoria B no mapa do turismo em Mato grosso na Região Turística Pantanal, crescimento este, resultado de um amplo trabalho realizado pelo ex-secretário, na busca de melhorias para o município. Para Manoel Salvador (Dodô), o sentimento é de dever cumprido e desejou sorte ao novo Secretário “Levo comigo o sentimento de dever cumprido, durante esses dois anos e seis meses, foram inúmeras conquistas para o turismo e a cultura do nosso município e tenho certeza que muitas coisas boas ainda virão por aí, conheço o Vereador Walney Rosa, sei que como secretário, fará um excelente papel e continuará a trazer melhorias para o município”.

O prefeito de Poconé, Tatá Amaral, agradeceu ao ex-secretário Manoel Salvador (Dodô), e desejou as boas-vindas ao atual Secretário Walney de Souza Rosa “Agradeço ao Dodô, pelo trabalho impar que fez a frente da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura, foi através dele que grandes avanços foram realizados na área cultural e turística do nosso município, foi um grande parceiro da nossa gestão e lhe desejo sorte em seu novo projeto e que possa colher bons frutos durante esse período. Quero desejar também, boas-vindas ao nosso vereador Walney Rosa, que hoje assume a pasta como secretário e que ele possa dar continuidade aos trabalhos que já vem sendo desenvolvido em nosso município e que traga ainda mais melhorias para a nossa Poconé”.

O atual Secretário de Turismo e Cultura e vereador, Walney de Souza Rosa (PV), agradeceu a todos pela presença e pelas palavras de apoio e frisou “Estou aqui para contribuir, muito já se foi feito, mas ainda há muito a se fazer, sei que quatro meses é muito pouco tempo, mas darei o meu máximo para trazer ainda mais melhorias para o setor turístico e cultural do nosso município, agradeço ao prefeito e ao Dodô, ex-secretário, pela confiança depositada a mim para assumir essa pasta e farei o possível para retribuir a confiança”, finalizou.

 

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Senado analisa projeto que propõe venda de apartamentos funcionais de parlamentares

Publicado

em

Aguarda votação na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) o Projeto de Lei (PL) 3.408/2019, que autoriza a venda dos apartamentos funcionais utilizados por parlamentares e membros do Tribunal de Contas da União (TCU).

O projeto autoriza a alienação dos imóveis residenciais de propriedade da União situados no Distrito Federal, ocupados pelos ministros e pelo procurador-geral do Tribunal de Contas da União (TCU) e por membros do Poder Legislativo. As exceções são os imóveis destinados aos presidentes do Senado e da Câmara, que permaneceriam inalienáveis.

De autoria dos senadores Marcio Bittar (MDB-AC) e Eduardo Girão (Podemos-CE), o projeto é relatado pela senadora Leila Barros (PSB-DF), favorável a sua aprovação.

O projeto será votado em caráter terminativo na CCJ. Ou seja, se aprovado, seguirá direto para a Câmara, a não ser que haja apresentação de recurso para votação do texto no Plenário do Senado.

Alienação

Para que a alienação desses imóveis seja autorizada, o PL 3.408/2019 altera a Lei nº 8.025, de 1990, que atualmente impede a venda nesses casos.

O projeto também acrescenta um artigo à Lei nº 8.025 para afastar a possibilidade de venda direta, sem licitação, aos atuais ocupantes. O texto impede a concessão de tratamento diferenciado aos atuais ocupantes no processo de alienação dos imóveis funcionais. Assim, caso algum parlamentar ou ministro do TCU pretenda adquirir o imóvel da União em que reside, deverá participar da licitação em igualdade de condições com qualquer interessado.

Redução de gastos

De acordo com os senadores Marcio Bittar e Eduardo Girão, o objetivo do projeto é reduzir a quantidade de bens imóveis de propriedade da União e diminuir os gastos que o Estado efetua para manter e gerir esses imóveis.

A senadora Leila Barros, por sua vez, destaca que o Estado deve concentrar recursos em suas atividades essenciais, como a prestação de serviços de saúde, educação e segurança, e não na manutenção de imóveis funcionais.

A relatora cita ainda o resultado de auditoria do TCU, de 2017, segundo o qual a União é proprietária de 595 mil imóveis. A mesma auditoria identificou falhas graves na gestão desses bens, tais como falta de dados sobre os ocupantes de alguns imóveis, imóveis ocupados por pessoas já falecidas e concessão indevida de isenção de pagamento de foro e laudêmio.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: Agência Senado

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana