conecte-se conosco



Cultura

CineCaos celebra o bizarro em mostra de filmes “trash” no Misc

Publicado

em

A IV CineCaos, mostra de cinema e audiovisual independente que acontece a partir de sábado (18), no Museu de Imagem e do Som de Cuiabá (Misc) é dedicada a produções de estilo “trash”. A programação inclui, debates, performances, shows, oficinas, sorteio de tatuagens e discotecagem.

De acordo com a diretora, Eliete Borges, há quatro anos os organizadores se reúnem semanalmente para difundir este tipo de filme. “De 2015 pra cá temos radicalizado as propostas, abrindo espaço para os projetos mais independentes. A ideia é sairmos do cotidiano das exibições comerciais, trazendo ao público, temáticas normalmente rejeitadas pelo cinema”, diz.

Para esta edição foram inscritos cerca 60 películas nacionais e internacionais, das quais 32 foram selecionados pela curadoria. As produções são oriundas de diferentes estados brasileiros, incluindo duas de Mato Grosso, e de países como Chile, Haiti e Estados Unidos.

Na opinião do diretor do Misc, Cristóvão Gonçalves da Silva, a realização da CineCaos é mais uma inciativa que converge com a principal característica do espaço, que vem fazendo da diversidade, uma de suas principais marcas.

Ele destaca que além do acervo fixo, o Museu abriga atualmente trabalhos assinados por artistas com Síndrome de Down e uma exposição do artesão e músico moçambicano, Hermínio Nhatumbo. “O Espaço também foi palco para um evento de contação de histórias, na última semana, e se prepara pra receber em setembro, trabalhos exclusivamente produzidos por artistas LGBT”, afirma.

O secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo lembra que esta é uma forma de movimentar o Museu, que reabriu as portas em 2018 após quase três anos de pausa. “Estamos atraindo diferentes públicos com essas ações. Trazendo as pessoas para dentro do museu. E a programação não para por aqui. Temos ainda uma série de eventos agendados para o Misc” diz.

O CineCaos está dividido em quatro encontros, realizados nos dias 18 e 25 de agosto e 1 e 8 de setembro.  Ao longo destas datas se apresentam no local as bandas Malevah, Desert Punk, Sr. Infame e DJ Górium. É importante reforçar que a idade mínima para participar do evento é 18 anos.

 

As outras edições

Em 2015 o projeto inaugurou sua marca sob o tema “Cinema Sobre Sangue, Morte e o Fim do Mundo”, também no Misc. Lá foram exibidos os cineastas representantes da verve escatológica, como Gurcius Gewdner, dentre outros.  A produção local foi representada por nomes como o de Lixo Humano, de Valdir Brito.

No ano seguinte foram lançados “Filmes Sobre o Mundo Cão e Escatologias Afins” no Cineclube Coxiponés da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). “Na ocasião trouxemos dificuldades políticas à tona e dividimos uma reflexão sobre o mundo nos dias de hoje e suas incoerências, com boas risadas e uma pitada de escárnio”, diz Eliete.

Já em 2017, “O Caos é Mais Embaixo” focou em uma mostra mais interativa e contou com a realização de um evento paralelo, a Mostra Chorume na Casa Cuiabana.

 

Ficha Técnica:

Direção Geral –Eliete Borges

Direção de produção – Carol Damasceno

Produção -, Marcia Oliveira, Fran Lima e Silvano Silva

Curadoria – Eliete Borges e Hélcio Luis

Divulgação – Corvo, Marcelo Magno e André Górium

Design Gráfico – Hélcio Luis e André Górium

 

Serviço – IV CineCaos

Local: Museu de Imagem e do Som de Cuiabá (MISC)

Datas: 18 e 25 de agosto/ 1 e 8 de setembro

Classificação indicativa: 18 anos

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Cultura

Leilão de arte beneficia animais do Pantanal

Publicado

em

Obras de arte doadas por renomados artistas mato-grossenses – e até internacionais, estão em leilão para arrecadar recursos em prol dos animais do Pantanal. A iniciativa é do Grupo de Voluntários SOS Animais do Pantanal e do Instituto Ação Verde, com apoio da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt). Ao todo, são 56 obras, incluindo pintura – em diversos e técnicas –, desenho, fotografia e escultura. O leilão é online e vai até às 18h do dia 10 de dezembro.

O lance inicial varia de obra para obra. Para participar, é necessário acessar o sistema do leilão e fazer um cadastro, que vai gerar uma senha e permitirá que sejam registrados os lances online. Clique aqui para visitar a página do leilão.

De acordo com Adilson Valera, que preside o Instituto Ação Verde, o Pantanal necessita de uma estrutura para monitoramento e atendimento clínico aos animais. E, as doações das obras dos artistas demonstra sensibilidade e um sinal que a sociedade quer e precisa ter gestão da flora e fauna do Pantanal mato-grossense. Por este motivo, o instituto está atuando como um instrumento facilitador.

“O pantanal é nossa maior riqueza de biodiversidade. A missão do Instituto Ação Verde é em defesa do meio ambiente, por isso estamos mobilizados para promover a regeneração da maior planície alagada do mundo e, claro, de toda sua fauna que precisa muito da nossa ajuda”, pontua Valera.

Todas as obras foram avaliadas por curadores do segmento, que estabeleceram o valor mínimo inicial de cada lote. A arrecadação será integralmente direcionada à campanha SOS Animais do Pantanal, cujo objetivo é dar suporte operacional à equipe da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) na assistência de alimentação e hidratação dos animais silvestres afetados pelos incêndios que destruíram grande parte do Pantanal mato-grossense. Iniciativas preventivas também serão financiadas por meio da ação solidária.

“A curadoria foi feita pelos artistas Vicente Paulo e Helena Botelho Artista. São várias obras, entre elas peças que carregam em si cinzas e carvão coletados das queimadas que destruíram e ainda destrói o Pantanal, já que focos têm ressurgidos na região. E, para que esta tragédia não aconteça mais, precisamos nos mobilizar. Este leilão é um exemplo de como nossa união pode ajudar a salvar o Pantanal”, destaca a psicóloga e defensora dos animais, Márcia Venturini, que mobilizou os artistas para participar da causa.

O pagamento das obras pode ser parcelado, dependendo do valor. Todas as informações estarão no site do leiloeiro, cuja equipe está realizando o leilão de forma gratuita, sem comissão e nenhum custo.

Para baixar o catálogo das obras em PDF, acesse aqui.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana