conecte-se conosco



Últimas Noticias

Bolsonaro chega a 28% e Haddad está em 2º

Publicado

em

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (18) para a Presidência da República mostra o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) isolado na liderança com 28%das intenções de voto. Em segundo lugar aparece o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), que saiu de 8% no levantamento anterior e agora aparece com 19%.

Com a alta, o petista se isolou na segunda colocação da corrida presidencial, a menos de 20 dias para o primeiro turno, marcado para 7 de outubro. Segundo o Ibope, se as eleições fossem hoje, Bolsonaro e Haddad diputariam o cargo de presidente da República no segundo turno.

Em terceiro lugar aparece o candidato do PDT, Ciro Gomes, ex-governador do Ceará, que manteve os 11% registrados na pesquisa da semana passada.

Na sequência está o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que passou de 9% para 7%.

Em quinto lugar aparece a ex-senadora Marina Silva (Rede), que caiu de 9% para 6% em uma semana.

Como a margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, Ciro e Alckmin estão tecnicamente empatados em terceiro lugar. O tucano também está empatado com Marina, dentro da margem de erro.

Veja a seguir os demais resultados:

O Ibope ouviu 2.506 pessoas entre os dias 16 e 18 de setembro. A pesquisa foi contratada pelo jornal “O Estado de S. Paulo” e pela Rede Globo. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. E o nível de confiança é de 95%. O levantamento está registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-09678/2018.

 

2º turno

A pesquisa também apurou os possíveis cenários para o segundo turno da disputa presidencial. Líder das intenções de voto para o primeiro turno, Jair Bolsonaro (PSL) empataria dentro da margem de erro com os demais três candidatos mais bem colocados na pesquisa.

Ciro x Bolsonaro
Ciro: 40%
Bolsonaro: 39%
Brancos e nulos: 15%
Não sabem: 6%

Bolsonaro x Haddad
Bolsonaro: 40%
Haddad: 40%
Brancos e nulos: 15%
Não sabem: 5%

Bolsonaro x Marina
Bolsonaro: 41%
Marina: 36%
Brancos e nulos: 18%
Não sabem: 5%

Bolsonaro x Alckmin
Alckmin: 38%
Bolsonaro: 38%
Brancos e nulos: 18%
Não sabem: 6%

Clique para comentar
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Últimas Noticias

Fiscais resgatam 942 pessoas em situação análoga à escravidão em 2020

Publicado

em

As 266 fiscalizações promovidas pela Subsecretaria de Inspeção do Trabalho (SIT), do Ministério do Trabalho, em 2020, resultaram em 942 resgates de trabalhadores da chamada escravidão moderna. O balanço foi divulgado nesta quarta-feira (27). 

O estado de Minas Gerais foi o que mais teve ações de fiscalização e também onde houve o maior número de trabalhadores encontrados em situações semelhantes à de escravo.

“Entendo que nossa atuação contribui efetivamente para a redução dessa que é a pior forma de trabalho no país”, disse o subsecretário de Inspeção do Trabalho, Romulo Machado e Silva.

Como resultado dessas fiscalizações, 1.267 contratos de trabalho foram formalizados após a notificação dos auditores-fiscais do Trabalho. Os trabalhadores resgatados receberam mais de R$ 3 milhões em verbas salariais e rescisórias.

Dos trabalhadores resgatados, 78% estavam no meio rural. A maioria em atividades como o cultivo de café e produção de carvão vegetal. Dos trabalhadores urbanos resgatados, a maioria trabalhava no comércio varejista e na montagem industrial. A maioria dos resgatados, 41%, eram imigrantes, com predominância de paraguaios.

Dados do seguro-desemprego do trabalhador resgatado mostram que 89% eram homens; 64% tinham entre 18 ano e 39 anos de idade; 70% residiam nas regiões Sudeste ou Nordeste; 44% tinham nascido na Região Nordeste e 77% se autodeclararam negros ou pardos. Quanto ao grau de instrução, 21% declararam possuir ensino médio completo, 20% haviam cursado do 6º ao 9º ano e 20% até o 5º ano. Do total, 8% dos trabalhadores resgatados em 2020 eram analfabetos.

Edição: Fernando Fraga

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana