conecte-se conosco



Política MT

Arilson Arruda se filia ao PSDB, mas não assume candidatura a prefeito

Publicado

em

O ex-vice-prefeito de Várzea Grande, Dr. Arilson Arruda, ex-PDT, assinou na manhã desta terça-feira (31), ficha de filiação ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e pode disputar a prefeitura de Várzea Grande, nas eleições de outubro.

Arilson foi recebido pelo presidente do diretório estadual,  deputado estadual Carlos Avalone e pelo ex-presidente do partido em Várzea Grande, o empresário Leonardo Maia.

 

Segundo o presidente da sigla no município, William Cardoso,  Arilson foi convidado a ingressar no partido e é um nome forte para concorrer a sucessão da prefeita Lucimar Campos (DEM).

“Ele não filou com a finalidade de ser nosso candidato a prefeito, mas reúne condições de encabeçar uma chapa majoritária, com enorme bagagem política, Arilson já foi secretário de Saúde e por muito anos fez parte do grupo do senador Jayme Campos, agora veio para reforçar o time que está cada dia mais forte no PSDB”, destacou.

William lembrou que a direção estadual, sob comando do deputado estadual Carlos Avalone, pretende lançar candidatura própria em  Várzea Grande, porém os dirigentes ainda analisam o cenário, para definir sobre composição ou projeto próprio.

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Vereador “profetizou” que empréstimo de R$ 50 milhões seria reprovado pela Caixa Econômica

Publicado

em

Recentemente tramitou pela Câmara Municipal de Várzea Grande Projeto de Lei solicitando à Câmara, autorização para o Poder Executivo contrair financiamento com a Caixa Econômica Federal no valor de R$.50 milhões, para  construção de uma ETA no Cristo Rei, contratação de empresas para construção de pavimentação asfáltica em locais que ainda não foram contemplados e para honrar despesas com aditamento dos contratos celebrados com suporte nos recursos autorizados e contratados anteriormente.

Acontece que todo o esforço do Poder Executivo em obter esta autorização foi por água abaixo, porque a assessoria da prefeita Lucimar Campos se equivocou e não requereu à Câmara para que o Projeto tramitasse em regime de urgência urgentíssima conforme prevê o Art. 125, §2º-RI, fazendo com que o Projeto de Lei tivesse tramitação pelo rito ordinário, observando o Art. 149, I, II e III, do RI,  sendo pautado para a sessão do dia 06.05.

Mesmo tendo sido aprovado o Projeto de Lei, os vereadores foram alertados pelo vereador Carlos Garcia (PSB), que votou contrário ao o Projeto e afirmou ser inconstitucional, uma vez que feria o Art. 42, da LRF 101/2000, o qual não permite a contratação de empréstimo no segundo quadriênio do mandato vigente para que o sucessor assuma o compromisso em honrar o financiamento contraído na gestão anterior.

Além do que a contratação de empréstimo em valor vultuoso em época de pandemia, no entendimento do Ministério Publico não seria viável, expedindo recomendação ao Poder Executivo e à Casa de Leis, pedindo para que não fosse pautado o referido Projeto de Lei.

Mais uma vez o Vereador Carlos Garcia, profetizou e acertou em suas afirmações de que o Projeto seria aprovado pelo Plenário da Câmara, porém, não teria eficácia, aplicabilidade, pelas razões acima mencionadas. A dúvida está em saber se o Relator do Projeto de Lei Vereador Ivan dos Santos-SD, já previa essa situação e usou todo o tempo necessário para que o PL só viesse a ser pautado dentro do período do segundo quadriênio, ou se foi por mero acaso.

O que não se pode deixar de levar em consideração é a pífia atuação da Assessoria e Procuradoria em não se cercar de todas as seguranças jurídicas para que o Projeto de Lei tramitasse em tempo hábil para atingir o seu objetivo

 

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana