conecte-se conosco



Cuiabá

Acusado preso por estuprar meninos em Cuiabá não é professor de EF, declara Conselho

Publicado

em

Foi preso na tarde desta segunda-feira (17.12), acusado de estupro de menores, Clemente Borges Aranha, de 31 anos, que atuava ilegalmente como treinador de futebol em Cuiabá.  No total, ele teria abusado sexualmente de cinco meninos, com idades entre 8 e 14 anos.

 

De acordo com o Conselho Regional de Educação Física da 17ª Região (CREF17/MT), Clemente não tem graduação, tão pouco é credenciado junto ao Conselho o que lhe impede de exercer essa função. “Nós, inclusive, já havíamos recebido denúncias contra a atuação ilegal dele e já estávamos em busca de notificá-lo por esse trabalho que é exclusivo de profissionais habilitados. Nossos fiscais já tinham ido algumas vezes até os locais onde esse individuo treinava esses meninos, mas nunca o encontravam, pois ele sempre dava um jeito de sair do local antes de ser pego em flagrante”, contou o presidente do órgão, Carlos Alberto Eilert.

Informações dão conta ainda, de que o acusado é conhecido no futebol e trabalhava na escola de futebol Centro de Formação de Atletas de Alto Nível (Cefaans), além disso, ministrava aula para meninos de toda a região do CPA. “Ele não pode, em hipótese alguma, dar aulas em qualquer lugar que seja, por isso é importante os pais dessas crianças que participam de qualquer tipo de escolinha de esportes para que verifiquem se o professor é credenciado junto ao CREF17/MT, que é o que o habilitará para exercer de forma legal esse trabalho”, afirmou Eilert.

Conforme o CREF17/MT, praticamente todas as escolinhas que oferecem algum tipo de atividade esportiva na capital já foram fiscalizadas pelo Conselho. “Esse trabalho irá ser intensificado ainda mais em 2019, pois nossa meta é tirar todos os falsos profissionais que atuam de forma ilegal na nossa área, pois além de prejudicarem o desenvolvimento da função dos professores sérios, graduados e credenciados, além de oferecerem riscos a saúde da população, ainda tentam manchar nossa imagem com esse tipo de comportamento. Nós não daremos trégua”, disse o presidente, que aproveitou para pedir para que a população denuncie qualquer atuação ilegal de falsos profissionais.

“Pedimos para que entrem em contato, façam sua denúncia, que é sigilosa e você estará ajudando a combater esse tipo de crime”, finalizou.

DENÚNCIA

Para denunciar, basta você acessar o link abaixo e registrar os dados. Para que elas sejam aceitas, é imprescindível o preenchimento de todos os campos obrigatórios (dados do denunciante e do denunciado).

Cuiabá

Vereadora pede a lista dos vacinados em Cuiabá e critica quem fura fila prioritária

Publicado

em

A vereadora Edna Sampaio (PT) vai requerer à Secretaria Municipal de Saúde, em caráter de urgência, informações nominais sobre os trabalhadores dos setores que atendem à Covid-19 das unidades de saúde já vacinados contra a doença e os que agendaram vacinação, em Cuiabá.

Na manhã desta quinta (21), ela protocolou ofício onde apresenta denúncias sobre profissionais de saúde e de limpeza que atuam em unidades de terapia intensiva (UTI), com alto risco de contaminação, e não foram vacinados, enquanto houve o direcionamento de doses para funcionários administrativos.

Na terça (19), Cuiabá recebeu pouco mais de 8 mil doses da vacina Coronavac e espera receber igual número em até duas semanas, totalizando 16 mil doses, o suficiente para vacinar apenas 8 mil pessoas.

No documento, ela cita funcionários do setor administrativo de unidades de saúde que “estariam sendo priorizados em detrimento da equipe de médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes de limpeza das unidades com altíssimo risco de contaminação”, critica o “fura-fila” e pede transparência. A vereadora tem cobrado do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e do governador Mauro Mendes (DEM) a compra direta das vacinas junto aos laboratórios.

Live

Nesta quinta, às 19 horas, a parlamentar fará uma transmissão ao vivo em sua página do Facebook com a presença da coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Valéria de Oliveira, e dos médicos Cor Jesus Fernandes e Francisco Souto, que participam do ensaio clínico coordenado pelo Instituto Butantan para testar a eficácia da vacina Coronavac.

“Não dá para ficar esperando pelo Governo Bolsonaro que, desde o princípio, fez zombaria com a Covid e encontrou mil formas de hostilizar parceiros internacionais. A consequência é o Brasil ficar na lanterninha da fila para vacinação podendo inclusive não conseguir vacinar sua população ainda este ano. Não dá para lavar as mãos e atribuir exclusivamente a responsabilidade a quem não assume a responsabilidade, que é o Governo Federal”.

A vereadora deve participar de uma carreata de mobilização pelo impeachment de Bolsonaro, que acontece no próximo sábado (23), às 9 horas, saindo da UFMT. Segundo ela, as dificuldades enfrentadas pelo governo brasileiro para adquirir a vacina são consequência da política de relações internacionais “desastrosa”.

“Há a grande preocupação em saber que o Brasil está tendo muitos problemas para adquirir a vacina, resultado, inclusive, da sua desastrosa política de relações internacionais, uma diplomacia que não consegue estabelecer as relações com o mercado internacional, com os outros países. E essa consequência chega até nós aqui em Cuiabá”.  Ela vai lançar também a campanha “Vacinação para [email protected]”, com o objetivo de pressionar o executivo.

Parecer

A parlamentar encaminhará à secretária um parecer elaborado pelo grupo de trabalho Saúde/Vacina já, que compõe seu mandato, com quem ela se reuniu na noite desta quarta (20).

Na avaliação do grupo (formado por militantes, docentes e profissionais da saúde), o plano é meramente técnico, muito genérico, falta detalhamento sobre os grupos prioritários e mecanismos de transparência na disponibilização de dados sobre os pacientes vacinados, o que facilitaria o controle social.

Também falta a posição política da prefeitura sobre os problemas que cercam a imunização. “É tecnicamente muito alinhado com o que o Ministério da Saúde apresentou no plano nacional. Parece que está tudo certo, a vacina vai chegar sem nenhum problema”, opinou uma das integrantes do GT, a assistente social Márcia Campos.

Dados

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, em Cuiabá o grupo prioritário para vacinação totaliza 125 mil pessoas, entre elas 21,4 mil profissionais de saúde 8,4 mil idosos acima de 80 anos 7,8 mil idosos entre 75 e 79 anos 13 mil entre 70 e 74 anos 19 mil entre 65 e 69 anos e 27 mil entre 60 e 64 anos.

Também fazem parte do grupo prioritário indígenas aldeados, comunidades tradicionais, pacientes com comorbidades e transplantados, trabalhadores da educação, pessoas com deficiência, trabalhadores de unidades prisionais e pessoas privadas de liberdade e trabalhadores do transporte coletivo.

 

por Neusa Baptista – Vereadora Edna Sampaio

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana