Segunda captação de órgãos em hospital de MT ajudará a salvar seis vidas

A Central Estadual de Transplantes da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) realizou, neste domingo (02), o segundo processo de captação de órgãos no Hospital Regional de Sinop. Com a solidariedade da família dos doadores, seis pacientes de dois outros estados terão uma nova chance de vida.

Leia também: Criança de 7 anos morre após ser atropelada por micro-ônibus

A cirurgia de retirada dos órgãos iniciou às 10h50 e possibilitou a doação de um coração, um fígado, dois rins e duas córneas, que beneficiarão pacientes de Mato Grosso, do Distrito Federal e de São Paulo. 

A ação foi coordenada pelas equipes de Mato Grosso e integrou profissionais de saúde de Brasília (DF). A logística para a execução do procedimento teve o apoio da Força Aérea Brasileira (FAB), da Polícia Militar e do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), ligados à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

“É a segunda captação de múltiplos órgãos realizada em parceria com o Hospital Regional de Sinop e essa força-tarefa para salvar vidas demonstra a grandiosidade do Sistema Único de Saúde (SUS). O gesto de uma família pode salvar a vida de pacientes que estão em outros estados aguardando o transplante. Quero enaltecer o trabalho das equipes da SES, que mobilizaram tudo para que a captação pudesse acontecer”, disse o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

O diretor do Hospital Regional de Sinop, Jean Alencar, comemorou a segunda captação realizada na unidade e relembrou que a primeira captação ocorreu em abril deste ano. 

“Com o consentimento da família e apoio da Central Estadual de Transplantes, demos início ao segundo processo de captação de múltiplos órgãos mediado pelo Hospital Regional de Sinop. É preciso valorizar o gesto que esta família teve em um momento de muita dor. Enquanto gestor, fico contente de ver o empenho das nossas equipes para salvar mais vidas”, avaliou o gestor.

A secretária adjunta de Regulação da SES, Fabiana Bardi, parabenizou o gesto da família que doou os órgãos e enalteceu o trabalho ágil da Central Estadual de Transplantes. 

“Primeiramente, é preciso destacar que somos muito gratos pela receptividade das famílias que, em um momento difícil, escolhem doar órgãos e salvar vidas. Também destaco que as equipes da Central Estadual de Transplantes trabalham a conscientização e o diálogo no processo de doação de órgãos, na medida em que investem na criação das Comissões Intra-Hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes dentro dos hospitais públicos e privados do Estado. Essas comissões são responsáveis pela entrevista familiar e pelas orientações quanto ao processo”, afirmou Fabiana.

A SES investe na reestruturação da Central Estadual de Transplantes com a ampliação da equipe, implantação da comissão intra-hospitalar de doação de órgãos e tecidos para transplante e capacitação dos profissionais médicos dos hospitais públicos e privados. Essas ações visam à ampliação do número de captações de órgãos no estado.

A coordenadora da Central Estadual de Transplante, Anita Ricarda da Silva, agradeceu às famílias doadoras e aos profissionais envolvidos.

“Nós agradecemos e parabenizamos o empenho de todos os envolvidos. Às famílias doadoras, nossos mais profundos sentimentos de gratidão e respeito. Por meio desse nobre gesto, outras pessoas terão nova condição de vida e com elas diversas famílias deixarão de sofrer a partir destas doações”, concluiu.

Balanço

Em 2023, Mato Grosso realizou o total de sete captações de órgãos. As doações beneficiaram 17 pacientes de Mato Grosso, São Paulo, Pernambuco, do Acre, Paraná e Distrito Federal.

Nesse período, a Central Estadual de Transplante mediou a captação de 253 córneas para doação. Desse total, 184 córneas foram captadas com apoio do Serviço de Verificação de Óbito (SVO) da Pasta. O transplante proporcionou qualidade de vida a 219 pacientes do Estado, que agora conseguem enxergar melhor.

Transplantes em Mato Grosso

Em Mato Grosso são realizados os transplantes de córneas e tecidos. Os pacientes que precisam de transplante de outros órgãos são encaminhados pelo serviço de Tratamento Fora Domicílio para serem transplantados em outros Estados; os gastos com locomoção e a ajuda de custo para estadia e alimentação do paciente e acompanhante são pagos pela SES-MT.

O serviço de transplante de rim em Mato Grosso passa por uma reestruturação das unidades de referência. No momento, o Governo está em tratativas para retomar integralmente os serviços. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *