Trio que deu suporte para assassino de sargento da PM morre em confronto com policiais militares

Na noite de quarta-feira (29), três criminosos com idades entre 31 e 36 anos morreram após um confronto com policiais militares da Força Tática em Sinop. Foi apontado que o trio estaria dando suporte a Raffael Amorim de Brito, de 28 anos, procurado pelo assassinato do sargento da PM, Odenil Alves Pedroso, de 47 anos, cometido em Cuiabá nesta semana.

Durante uma operação para capturar Raffael, a PM recebeu informações de que suspeitos envolvidos no crime estavam se dirigindo a Sinop em um Hyundai Creta. Os policiais localizaram o carro dos suspeitos, que tentaram fugir em alta velocidade. Na tentativa de escapar, eles entraram em uma área de mata e trocaram tiros com os policiais.

No confronto, os três suspeitos foram baleados e chegaram a ser socorridos até o hospital, mas não resistiram aos ferimentos. Uma verificação no sistema revelou que os criminosos tinham passagens por roubo, porte ilegal de arma, sequestro, receptação, entre outros delitos.

Execução do PM

Ele prestava serviço na Unidade de Pronto Atendimento no bairro Morada do Ouro quando um motociclista passou pelo local e disparou contra o policial, que foi atingido na cabeça na terça-feira (28).

Odenil chegou a ser socorrido por populares e levado até a UPA onde recebeu os primeiros atendimentos. Posteriormente ele foi encaminhado para o Hospital Municipal de Cuiabá (HMC).

Ele realizou uma cirurgia de emergência mas não resistiu aos ferimentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *