Ministro Carlos Fávaro defende programa de hortas comunitárias em Mato Grosso

Fotos: Guilherme Martimon/ Mapa

Ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro destacou a importância dos programas de hortas comunitárias para o desenvolvimento social e da capacitação profissional nos municípios.

“Em Mato Grosso, por exemplo, estamos aproveitando esta experiência e implementando um programa como esse em terrenos públicos para implementação de hortas comunitárias e tenho certeza que é um sucesso e um bom exemplo para as cidades e prefeitos”, declarou Fávaro durante o programa Bom Dia, Ministro, transmitido pelo Canal Gov e uma rede de emissoras de rádio de todo o país nesta quarta-feira (29).

Desenvolvido pelo Governo Federal, por meio dos ministérios do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS) e do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA), o programa incentiva a formação de hortas comunitárias urbanas, promovendo o aumento da produção de alimentos.

“São programas muito interessantes. Primeiro, tem a capacitação. Ensina homens e mulheres que não têm uma atividade econômica, que estão desempregados, a aprender a lidar com a terra e dali já tirar a sua alimentação. Segundo, tem o viés social, de distribuição desses alimentos. Tem o viés educacional, porque muitos deles têm a participação de escolas técnicas, de institutos federais, de formação de engenheiros agrônomos e técnicos agrícolas aprendendo e já ensinando, fazendo horas de estágio. Então tem um aspecto muito legal”, detalhou o ministro.

Entre as ações que já estão em execução em Mato Grosso no âmbito do BID Pantanal, uma delas trata da capacitação de cerca de 1 mil mulheres da agricultura familiar para a formação de preço, metodologia de produção e venda dos produtos da agricultura familiar garantindo a geração de renda.

O ministro incentivou a adoção de programas como esses por municípios e também como forma de diversificação da atividade agrícola, ampliando, de forma sustentável, a produção de alimentos em áreas urbanas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *